domingo, 2 de outubro de 2011

Que Pensam as Missões Estrangeiras Sobre a Evangelização no Brasil

Após uma reunião na qual estiveram presentes cerca de dezenove agências missionárias mundiais, foi produzido um documento sobre a Evangelização Global, em que o Brasil aparece como "povo não evangelizado", em que "a maioria nunca ouviu o Evangelho com relevância cultural e individual que resultasse em um entendimento suficiente para aceitar Cristo como um crente ou para rejeitá-lo".

Que hoje, com projeção um tanto otimista, o número total de cristãos evangélicos no Brasil é de 19,5 milhões (11%) e não 30 ou 45 milhões como costuma afirmar.
Que a cada hora, dois presos aumenta a população carcerária do Brasil, que já tem cerca de 180 mil detentos.

Que no Brasil passam mais pessoas pelos hospitais do que pelos templos das igrejas. Que muitas vezes, essas pessoas estão mais receptivas ao evangelho do que os que frequentam os cultos. E que a população dos hospitais constitui a maior internação coletiva superando a das escolas, dos quartéis ou dos hotéis.

Que se calculam serem mais de 16 milhões de alcoólatras crônicos no Brasil.

Que nos últimos dez anos, o número de menores de rua aumentou 37%.

Que se pudéssemos reunir em um só lugar as pessoas que frequentam as principais romanrias do país, teríamos de 3 milhões e quinhentos mil romeiros. Apenas entre os devotos de padre Cícero, calcula-se existirem mais de 40 milhões de seguidores.

Que apesar da falta de dados que comprovem, estima-se em 700 mil a 2 milhões, o número de muçulmanos no Brasil.

Que a maior colônia japonesa fora do Japão se localiza no Brasil. E que do total de 1 milhão e 400 mil japoneses vivendo no Brasil, 60% são católicos e menos de 1% são evangélicos.

Que o Brasil é o segundo país no mundo em prostituição infantil.

Que de acordo com a Unicef, 8 milões de crianças lutam desesperadamente para sobreviver nas ruas das grandes cidades do Brasil. Que, sem teto, comida ou proteção, milhares delas sequer chegam à idade adulta.

Que no Brasil existem 121 tribos indígenas que ainda não foram alcançadas pelo evangelho, nem existe nenhuma porção da Palavra de Deus em sua própria língua.

Que milhares de pessoas estão sendo alcançadas pelo evangelho através do evangelismo durante as noites de carnaval, em várias partes do Brasil.

Que, ao contrário do que se imagina, a igreja evangélica não é o grupo que mais cresce no Brasil, mas sim o número de pessoas que se apresentam "sem religião". Em 1980 eram 2 milhões e em 1991, 7 milhões (acréscimo de 350% em 11 anos.

Que o número de espíritas confessos e todos aqueles que aceitam a doutrina da reencarnação ou das vidas sucessórias é mais de 62 milhões de brasileiros, cerca de 40% da população.

Estima-se que 10 milhões de famílias estão sem um lugar decente para morar em todo o Brasil.

Que apesar da região Norte possuir a maior porcentagem de evangélicos no país (quase 17%), estima-se que ainda existem mais de 35 mil comunidades ribeirinhas com população de 50 a 500 pessoas e que não tem sequer uma igreja evangélica.

Que aproximadamente, 10 milhões de brasileiros são dependentes de drogas, sem contar que os dependentes de álcool e de outras drogas denominadas lícitas. E que a maioria dos dependentes de drogas começam a utilizá-las na época em que estão entre a 1ª e a 8 ª série escolar, ou seja, entre os 7 e 14 anos de idade.

Que nos últimos anos tem-se constatado um grande aumento no número de seguidores de seitas. Um exemplo disso são as Testemunhas de Jeová, que tinham em 1980, 113 mil adeptos, e em 1999 chegou a 528 mil.

Que mais de 16 milhões de jovens com mais de 14 anos são analfabetos o equivalente às populações de Portugal e Suíça somadas.

Que 54 milhões de brasileiros estão abaixo da linha de pobreza, dentre os quais 24 milhões vivem na indigência.

É possível que essas informações sejam conhecidas no todo ou em parte por você, mas o nosso objetivo em enumerá-las não é apenas fornecer dados para suas ilustrações. Mas queremos que você considere cada item desta lista como instrumento de Deus para motivá-lo e impulsioná-lo a agir , nossa oração deve ser que Deus nos toque a tal ponto que consigamos vencer a indiferença ou a simples curiosidade. TRANSCRITO.

No serviço do Mestre, Pastor Sandro Gomes. E-mail:prsandrogomes@ig.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário