SANDRO GOMES DE OLIVEIRA. Diretor do Centro de Educação Teológica e Evangelística Shekinah.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

JESUS NÃO ERA SEMELHANTE AOS HOMENS, ERA HOMEM

    Romanos 8.3 indica que Jesus era apenas semelhante aos homens?

              Jesus não veio apenas em semelhança de carne humana, como se fosse em aparições fluídicas. Ele veio com um corpo de carne realmente. Foi gerado no ventre de Maria, concebido pelo Espírito Santo (Mt 1.18). Cresceu em sabedoria, e em estatura, e em graça para com Deus e os homen(Lc 2.52).  Ele sentia fome (Mt 4.2), cansaço (Jo 4.6) e dormiu (Mt 8.24). Teve um ministério que repercutiu no império romano e na história humana. Sofreu nas mãos dos judeus e romanos. Padeceu morte de cruz e ressuscitou. Toda doutrina cristã está diretamente relacionada com a pessoa, vida e ressurreição de Jesus. Hoje encontramos diversas seitas que refletem em suas doutrinas as ideias gnósticas do primeiro século. Tais afirmações dizem que o corpo de Jesus era apenas aparente ou fluídico. O apóstolo João escreveu contra tais heresias: Nisto conhecereis o Espírito de Deus: Todo espírito  que confessa que Jesus Cristo veio em carne é de Deus; e todo  o espírito que não confessa que Jesus Cristo veio em carne não é de Deus; mas este é o espírito do anticristo, do qual já ouvistes que há de vir, e eis que já está no mundo (1 Jo 4.2-3). Romanos 8.3 nos diz: Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela  lei, Deus, enviando o seu Filho em semelhança de carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne.  Jesus não tinha forma humana até sua encarnação. ( Jo 1.1-3, 14 e Gl 4.4).

    Crédito: Defesa da Fé - fevereiro de  2001

domingo, 30 de novembro de 2014

Nove Mitos Sobre Missões - Por Timóteo Carriker



O trabalho missionário contemporâneo  implica em todo trabalho pastoral e além disto, tem que dar conta do fator  cultural.
Missões é um assunto de suma importância na Bíblia. Esta afirmação pode ser ilustrada por duas observações acerca de Jesus. Em primeiro lugar, em João 20.21, lemos que Jesus veio habitar entre nós sendo ele mesmo missionário de Deus e o modelo de missionário para seus discípulos, "assim como o Pai me enviou, eu vos envio" (nota-se que o termo "missionário" significa literalmente "enviado"). Sua vinda para este mundo, portanto, foi uma vinda missionária, que por sua vez cria o padrão para a tarefa missionária da igreja. Em segundo lugar, Jesus gastou seus últimos momentos no mundo, já ressurreto embora antes da ascensão, desafiando a igreja para sua tarefa missionária. Isto é o contexto dos cinco relatos da Grande Comissão (Mateus 28.18-20, Marcos 16.15, Lucas 24.44-49, João 20.21 e Atos 1.8). Certamente esta instrução dada nos últimos momentos de Jesus com seus discípulos merece certo relevo.
Contudo, apesar de tão grande destaque, existe hoje muito mal-entendido sobre a tarefa missionária. Através dos anos, criamos até mesmo uma série de mitos a este respeito. Queremos desvendar alguns destes mitos nesta reflexão.

 

Três Mitos Sobre Estratégia


 O primeiro mito parte dos "zelosos" e alega: missões estrangeiras são mais importantes que missões nacionais, nossa meta é ir literalmente até aos confins da terra. Uma implicação deste mi- to é que a distância que o missionário transcorre está em direta proporção com sua espiritualidade. Por isto, às vezes, inconscientemente, o trabalho do missionário no distante Amazonas ou até na África é considerado de mais valores que o trabalho realizado num bairro ou numa vila próxima.
Prega-se muito Atos 1.8 como a base deste mito e enfatiza-se a frase "até os confins da terra". Todavia, se fôssemos aplicar este versículo literalmente à tarefa contemporânea, o nosso alvo missionário, nosso "confins da terra", seria chegar até  a Oceania atualmente a região de maior porcentagem de cristãos praticantes no mundo inteiro (entre 80 a 95 % freqüentam a igreja!). E para Lucas, quanto mais longe o evangelho se espalhava de Jerusalém, mais encontrava com povos não-evangélicos. Hoje, graças a Deus, isto não é mais o caso. Há casos em que se formos para mais longe encontremos lugares com maior penetração do evangelho do que entre nos.
Portanto, nossa meta deve ser a meta de Paulo, pregar "não onde Cristo já fora anunciado" (Romanos 15.20), quer distante, quer próximo. É uma meta nem tanto geográfica quanto evangelística.
Segundo mito parte dos “duvidosos” e indaga: missões nacionais são mais importantes que missões estrangeiras; por que gastar tanto esforço e dinheiro lá quando há tanto ainda para fazer aqui?
Este mito também apela muito para Atos 1.8, mas enfatiza a idéia de ser testemunha primeiro em Jerusalém. Porem, o texto não fala "primeiro" mas tanto em Jerusalém como em toda Judéia e Samaria”. E, de fato, a igreja primitiva não esperava por uma saturação do evangelho em Jerusalém antes de prosseguir para outras regiões. O "tanto...como" indica que a obra missionária deve ser proporcional, A nossa está? No caso das denominações evangélicas norte-americanas, gastam apenas 5 % gasta em trabalho missionário entre povo que já têm fortes igrejas autóctones!), E as nossas igrejas no Brasil? A onde está nosso equilíbrio bíblico entre o trabalho missionário aqui e o trabalho lá?
De novo, a meta implícita em Atos 1.8, está explícita em Romanos 15.20: “não onde Cristo já fora anunciado”.
Um terceiro e novo mito divulgado pelos “ingênuos” é que: missões transculturais são “melhores” que missões monoculturais. Cita-se muito Mateus 28.19: “Fazei discípulos de todas as nações”, e observa-se que “nações”. significa não países inteiros, mas “etnias”, grupos humanos culturalmente definidos.
Pois bem, mas não é por isso que missões transculturais são “melhores” que as monoculturais, Aliás, em termos de afetividade, isto não é verdade. Sendo todos os outros fatores iguais, a evangelização realizada por alguém da própria cultura é bem mais efetiva que a evangelização realizada por alguém culturalmente estranho. Os brasileiros sabem ganhar melhor que os estrangeiros...
Por que, então, há tanta ênfase hoje em dia em missões transculturais? A razão é simples, embora nada tenha a ver com eficácia; Mais que três quarto dos povos ou etnias no mundo não possuem uma igreja autóctone que possa realizar a evangelização do seu povo. Isto  significa  que a evangelização destes povos só poderá ser realizada por pessoas duma outra cultura, isto é, transculturalmente. Não é que missões transculturais sejam melhores, mas são o único meio de alcançar os dois bilhões ainda não alcançados.

Três Mitos Sobre Preparo


Há também muita confusão quanto à preparação adequada para o desempenho missionário. Tratamos aqui de mais três mitos.
O primeiro é dos "reservados" e diz: a não ser que Deus dirija claramente ao contrário, devo permanecer aqui.
Mas, à luz da direção inequívoca da Bíblia em geral, da ordem explícita de Jesus em particular, e da situação contemporânea da evangelização mundial, parece-me que nossa orientação deve ser o contrário: a não ser que Deus dirija claramente ao contrário, devo ir, especial- mente "não onde Cristo já fora anuncia- do". Sem dúvida, a pressuposição de ir em vez de permanecer é bem mais difícil. Entretanto, não é mais coerente com o ensino bíblico e o contexto mundial de evangelização?
O segundo mito sobre o preparo missionário surge dos "ambiciosos" e assevera: quando Deus me chama devo atendê-lo imediatamente. apesar d ou não da igreja, Como todos os demais   mitos, este soa certo. Afinal de contas, não devemos obedecer antes a Deus do que aos homens?
Todavia, a exortação de obedecer a Deus antes do que aos homens, se refere aos homens incrédulos, não à igreja. É necessário que a igreja confirme o chamamento missionário e dê apoio em to- dos os sentidos para o candidato a missões. Consideremos o exemplo de Paulo: Ele mesmo identifica seu chamamento missionário com a sua conversão (Gálatas, 1.15-17). Mesmo assim, sua partida como missionário somente se realizou depois dum período de aprendizagem e ministério na igreja local e depois do re- conhecimento e apoio da mesma (Atos, 13.4).

Terceiro mito em relação ao preparo parte dos "pretensiosos” e pressupõe:
o melhor: o melhor preparo é mais próprio para os pastores os missionário, os não precisam de tanto, já que apenas dão inicio a um trabalho. Lógico, nunca se fala assim, mas a pratica demonstra que este mito é bem vivo. É refletido através de nível e duração dos cursos missionários que damos. através de outro preparo acadêmico que exigimos e através dos salários que damos.  E como se os candidatos que não dão certo no pastorado pudessem sempre recorrer para um ministério mais rústico e missionário.
Raparemos bem que a Igreja de Antioquia enviou seus melhores líderes para ba o trabalho missionário (Atos, 13.1-4). Paulo, Barnabé, Simeão, Lúcio de Cirene e Manaém eram mestres e profetas na igreja! Pelos padrões da maioria das nossas igrejas contemporâneas, seriam os últimos dos quais abriríamos a mão do ministério pastoral! Contudo, a Igreja primitiva enviou a “nata” da sua liderança.
O trabalho missionário contemporâneo implica em todo o trabalho pastoral e além disto, tem que dar conta do fator cultural. Por isso, exige mais e não, menos trabalho que o ministério doméstico. Além do treinamento tradicional nas áreas bíblicas, teológicas, histórica e pastorais, exige ainda conhecimento de antropologia, lingüística, religiões e estratégia. Precisamos mandar o melhor dos nossos líderes que possam ter este conhecimento e ainda enfrentar as pressões psicológicas resultantes de estarem longe de casa, numa cultura estranha, com  pouco apoio social e psicológico próximo. Não é de se admirar, então, que a Igreja primitiva não enviava qualquer um! 




Três Mitos Sobre o Papel do Brasil


Os seis mitos anteriores são característicos da igreja no mundo inteiro. Nós também os adotamos em grande parte. Mas há outros mitos mais característicos da igreja no Brasil em partícula.Voltemos nossa atenção para estes.
O primeiro brota dos "nacionalistas" e assegura: missões é coisa dos norte-americanos e europeus. Para ser justo, esta colocação é grandemente culpa dos próprios missionários estrangeiros no Brasil. Realizaram o trabalho, ora nobre e sacrificial ora dominador e paternalista, mas, com raríssimas exceções, não transmitiram a mesma visão missionária para as igrejas autóctones. Assim, deixaram a impressão de que missões e coisa que o Brasil recebe e não faz.
Tal imagem não pode ser bíblica. A igreja que não for missionária não pode ser igreja, pois nega a razão da sua existência (1 Pedro, 2.9-10). Por isso, a igreja n que não for missionária, logo se torna um campo missionário.
É animadora a observação de que em 1982, agências missionárias do Terceiro Mundo já enviaram 15.000 missionário em comparação com os 17.000 enviados pelas três principais entidades missionárias norte-americanas. Acredito que, à medida que a desconfiança do norte-americano e do europeu cresça no Terceiro Mundo, por razões justas ou não, a importância urgente de missionários do Terceiro Mundo vai criar um despertamento desta vocação, que terá como resultado a liderança das igrejas do Terceiro Mundo no avanço da evangelização mundial. 
Segundo mito vem dos “pessimistas” que advertem: o Brasil não tem recursos para missões no exterior. Também este mito é culpa, em parte, dos próprios missionários estrangeiros no Brasil. Através da sua administração financeira exorbitante e freqüentemente acima dos padrões financeiros da igreja autóctone, dão a impressão de que precisa-se de grandes recursos financeiros para se fazer missões.
Mas isto não é a verdade. A igreja primitiva de Jerusalém, a igreja-mãe do movimento cristão nascente, era pobre quando lançou o trabalho missionário. A igreja de Tessalônica tinha poucos recursos financeiros que não podia arcar com a as despesas de Paulo durante seu ministério lá (1 Tessalonicenses, 2.9). Mesmo assim, realizou um trabalho missionário que repercutiu por regiões bem extensas (1.8).
Os exemplos continuam hoje. Entre os Karen, um povo tribal na Birmânia, as donas de casa separam um punhado de arroz cada dia e oram simultaneamente pela evangelização de outros povos na Birmânia e na Índia. No final de cada semana, este arroz é vendido no mercado e o dinheiro enviado para missionários Karen evangelizando outros povos.
Os cristãos na Nigéria também estão to. ativamente empenhados na evangelização de tribos vizinhas, e têm pouquíssimos recursos financeiros. Até mesmo no Brasil, existem tribos indígenas aonde os convertidos evangelizam outras tribos de outras línguas e não dependem de muitos recursos financeiros.
Precisamos ser corajosos e criativos  na organização financeira do trabalho missionário, antes de tudo bíblicos, se depender de modelos financeiros exorbitantes e não-realizáveis.
Finalmente, observamos mais u mito sobre missões, o mito dos "calculadores". É o seguinte: se planejarmos o suficiente e aprendermos muita missiólogia, venceremos os problemas do passado e te- remos grande êxito. Felizmente, há um interesse crescente no Brasil pelo estudo de missões, a missiólogia, e isto, eu creio, deve preencher uma grande lacuna. Este desenvolvimento recente poderá ser uma tremenda contribuição ao preparo missionário. Também poderá deslocar os preparandos da dependência do poder de Deus através de oração e da dependência. do Espírito Santo para direção.
Paulo, o primeiro missiólogo e estrategista, reconhecia esta necessidade e resumiu todo seu trabalho missionário da seguinte maneira:
"... para conduzir os gentios à obediência, por palavra e por obras, por força de sinais de prodígios, pelo poder do Espírito Santo; de maneira que, desde Jerusalém e circunvizinhanças, até ao Ilírico, tenho divulgado o evangelho de Cristo" Sua pregação consistia em "demonstração do Espírito e de poder" (1 Coríntios, 2.4, Atos, 19.9-12).
Um exemplo marcante desta dependência é o caso dos morávios do século -18, da Bavária, na Europa Central. Este grupo cristão pequeno iniciou uma vigília de oração que durou mais de 100 anos! E durante 28 anos, eles enviaram mais missionários (para Groenlândia, América do Norte, o Caribe, a África e a Ásia!) que todas as outras igrejas protestantes e anglicanas nos dois séculos de- pois da Reforma Protestante! Eram fruto de oração e dependência do Espírito Santo.
Concluímos nossa reflexão com o seguinte desafio e repensamento dos muitos elaborados: Nossa meta deve ser: não onde Cristo já foi anunciado. Nosso preparo deve ser o melhor. E nosso envolvimento deve ser a igreja brasileira comprometida e dependente do Espírito Santo.
Timóteo Carriker é professor de Teologia Bíblica de Missão, Panorama do Cristianismo Mundial, Antropologia Missionária e Crescimento da Igreja, no Centro Evangélico de Missões. Esta mensagem foi proferida por ocasião do culto de abertura das aulas do CEM, em março deste ano.


quinta-feira, 6 de novembro de 2014

" O NOME DE DEUS É JÁ"

       Nessa época denominada   Pós Modernidade,  queremos tudo rápido.  Café instantâneo,  comida   no microondas, trem bala,  comunicação rápida através do face, fax, e-mail, zap zap etc. Semelhantemente, queremos que a mão do Deus Soberano mova-se rápido em nosso favor.  Entretanto, nos esquecemos que Ele é o Senhor de nossas vidas e faz tudo que lhe apraz conforme a Sua soberana vontade.  Infelizmente , até alguns pregadores descuidados usam o Salmo 68.4: ...o seu nome é JÁ...", para enfatizar a atuação de Deus de forma imediata.  Como diz o escritor Ciro Sanches, tal chavão tem sua origem no Salmo supracitado. Vejamos a seguir uma pequeno esclarecimento da parte do pastor Ciro: "Embora o Senhor opere milagres durante o culto e especialmente no momento da exposição da Palavra (At 14.8-10),  as Escrituras não o apresentam com o nome "Já", no sentido de que Ele aja sempre de forma imediata.
       "Na tradução espanhola de Casiodoro de Reina, está escrito: "...JAH es su nombre". A versão da Bíblia Rei Tiago, em inglês, apresenta:"...his name JAH". Em inglês, seria "NOW".
      " Em português, na versão Almeida Revista e Corrigida (IBB, 1981), ainda muito utilizada no Brasil, está escrito no texto em apreço que o nome de Deus é JÁ - com as duas letras maiúsculas. Porém, nas versões mais modernas, este problema já foi resolvido, pois aparecem os vocábulos "Senhor" (ARA) e "Jeová" (ARC) ao invés de "JÁ". Esta palavra é uma forma resumida de "JAVÉ" (YAHWEH), nome pessoal de Deus derivado do tetragrama hebraico YHWH."
     

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O RELATIVISMO MORAL - REFLEXÃO

Em 2006 li um artigo escrito pelo economista Ubiratan Lorio, publicado no Jornal do Brasil sob o título ÉTICA TÉTRICA; achei por bem postar uma parte do artigo em apreço como forma de protesto contra o relativismo moral que permeia a socidade hodierna. 


"A ÉTICA EXISTE COMO MEDIDA PARA OS INDIVÍDUOS, COM VISTAS A TORNAR A SOCIEDADE MAIS HUMANA, PRESERVANDO A DIGNIDADE DOS CIDADÃOS. CAVALOS E PORCOS NÃO PRECISAM DE ÉTICA, MAS A PESSOA HUMANA, A ÚNICA DAS CRIATURAS REVESTIDA DE DIGNIDADE, NÃO PODE PRESCINDIR DELA PARA QUE POSSA, INCLUSIVE, VIVER NA COMPANHIA DE SEUS SEMELHANTES. EXISTE UM VERDADEIRO SUPERMERCADO DE SISTEMAS ÉTICOS, NO BOJO DO MAIOR DOS MALES DO MUNDO ATUAL, QUE É O RELATIVISMO MORAL. ASSIM, SOB OS DISFARCES DA "PREOCUPAÇÃO SOCIAL" E DA "IGUALDADE", OS TÉTRICOS DA ÉTICA PENSAM JUSTIFICAR PRATICAMENTE TUDO, DESDE PECADOS VENIAIS ATÉ CRIMES BÁRBAROS. SE ALGUÉM QUISER MATAR SEU SEMELHANTE, OU ESTUPRAR, OU INVADIR PROPRIEDADES, OU ROUBAR, OU ASSALTAR, OU PAGAR PROPINAS E MENSALÕES, OU FORJAR DOSSIÊS, OU MENTIR, OU ENGANAR OS ELEITORES, OU USAR VERBAS PÚBLICAS PARA FINS DE PERPETUAR-SE NO PODER, OU CALUNIAR, OU MESMO FINGIR QUE NÃO SABE, TUDO, CARO LEITOR, TUDO MESMO PODE SER JUSTIFICADO POR UMA "ÉTICA" CONVENIENTEMENTE MONTADA, DERIVADA DO RELATIVISMO.
TEMOS UMA TAREFA GIGANTESCA PELA FRENTE: A DE MOSTRAR QUE O CERTO É CERTO E O ERRADO É ERRADO. PRECISAMOS ABOLIR A ÉTICA TÉTRICA, MEDONHA E SINISTRA, QUE NOS RONDA COMO UM ABUTRE.
Crédito: Jornal do Brasil, 23 de outubro de 2006.

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

03 DE NOVEMBRO DE 1783 - DIA NATALÍCIO DA ESCOLA DOMINICAL


Hoje ministramos no IBMS, a penúltima aula de Educação Cristã. Enfatizamos a origem da Escola Dominical Moderna, através do Jornalista Robert Raikes, na cidade de Gloucester, no sul da Inglaterra. Até hoje, 3 de novembro de 1783 é considerado como o dia natalício da Escola Dominical. Concordo com o pastor Antonio Gilberto quando diz a seguinte verdade: " a Escola Dominical, devidamente funcionando, é o povo do Senhor, no dia do Senhor, estudando a Palavra do Senhor, na casa do Senhor."



Um cálculo muito modesto assinala que 75% dos membros de todas as denominações,  85% dos obreiros e 95% dos pastores, missionários foram, em qualquer tempo, alunos da Escola Bíblica Dominical. - Dr. C.H. Benson



Um jovem educado na Escola Dominical raramente é levado às barras dos tribunais. - Dr. Clay Risley



No serviço do Mestre, Sandro Gomes de Oliveira

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

31 DE OUTUBRO - DIA DA REFORMA PROTESTANTE


            No dia 31 de outubro de 1517, o monge agostiniano Martinho Lutero, indignado com os abusos da Igreja Católica Romana, afixou na porta da catedral de Wittenberg, na Alemanha, suas 95 teses, que contestavam, entre outros assuntos, a comercialização do perdão dos pecados e a salvação por obras, fato que desencadeou a Reforma Protestante.
Em razão de sua postura teológica, Lutero foi ameaçado de excomunhão pela igreja católica, o que o levou a queimar em praça pública a bula de excomunhão emitida pelo pontífice romano. Alguns anos mais tarde, Lutero publicou seu Catecismo Menor, através do qual explica, em linguagem simples, a teologia da Reforma. Lutero traduziu a Bíblia para o alemão, tendo contribuído grandemente para o acesso à Palavra de Deus pelo povo da época. Além de Lutero, reformadores como João Calvino, Ulrich Zwinglio e Martin Bucer tiveram papéis determinantes na história da Reforma Protestante.
Indubitavelmente, a Reforma trouxe grandes conquistas para a igreja, ao restituir a crença em doutrinas genuinamente bíblicas e indispensáveis à saúde da igreja, que podem ser resumidos em 5 pontos: somente a Escritura, somente a fé, somente a graça, somente Cristo e glória somente a Deus.
Após quase 500 anos de Reforma, grande parte da igreja desconhece esse importante acontecimento histórico, bem como suas consequências e impactos para a igreja hoje. Tendo retornado à Idade das Trevas, muitos atualmente comercializam a fé, negociam o evangelho e, como disse H. Richard Niebuhr, em sua famosa frase a respeito do liberalismo, — proclamam e adoram “um Deus sem ira, o qual trouxe homens sem pecado para um reino sem julgamento por meio de ministrações de um Cristo sem a cruz”. Em suma, desconhecem a verdade do evangelho. Nosso objetivo ao comemorar o Dia da Reforma é encorajar igrejas e ministérios a retornarem às verdades das Escrituras, através do correto conhecimento do Deus Todo-Poderoso, que por sua abundante graça, reconciliou consigo mesmo, através do sacrifício expiatório de Jesus na cruz do calvário, um povo escolhido de antemão e amado incondicionalmente.
Comemore com o Ministério Fiel o Dia da Reforma, compartilhando frases de reformadores que mudaram a história da igreja, e ajude-nos a proclamar o verdadeiro evangelho!
Saiba mais: Texto, Áudio ou Vídeo.

Crédito: Site http://www.diadareforma.com.br

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

PRINCÍPIOS PARA UM VERDADEIRO AVIVAMENTO - Reflexão

           Inicio nossa reflexão com uma declaração feita por um (a) adorador (a) do ano 800 d.C. chamado (a) Rabia: "Se eu te adorar por medo do Inferno, queima-me no Inferno. Se eu te adorar  pelo Paraíso, exclua-me do Paraíso.  Mas se eu te adorar pelo que tu és, não esconda de mim a tua face."
"... e se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face, e se converter dos seus maus caminhos, então, eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra (2 Crônicas 7.14).
Santidade, Caráter,  - e infelizmente esta atitude tem retardado o genuíno avivamento. Sigamos o exemplo de Davi que prontamente atendeu ao pedido do Pai da glória :  "Quando tu disseste: 'Buscai o meu rosto,  o meu coração te disse a ti:' "O teu rosto Senhor, buscarei."  Não escondas de mim a tua  face e não rejeites ao teu servo com ira; tu foste a minha ajuda; não me deixes, nem me desampares, ó Deus da minha salvação." ( O grifo é nosso).
         Temos orado para que o Pai continue a encontrar nesta geração os verdadeiros adoradores que o adorem em espírito e em verdade.  Concluo nossa reflexão deixando as palavras proféticas do Salmo 24.6: "Esta é a geração daqueles que buscam, daqueles que buscam a tua face , ó Deus de Jáco."      Por Sandro Gomes de Oliveira

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

MÃOS DO MESTRE - REFLEXÃO

Mãos do Mestre
Desejando encorajar o progresso de seu pequeno filho ao piano, uma mãe o levou a um concerto de Paderewski. Depois de sentarem, a mãe viu uma amiga na plateia e foi até ela para saudá-la.
Tendo a oportunidade para explorar as maravilhas do teatro, o pequeno menino se levantou e suas curiosidades o levaram a uma porta onde estava escrito "ENTRADA PROÍBIDA". Quando as luzes abaixaram e o concerto estava prestes a começar, a mãe retornou ao seu lugar e descobriu que seu filho não estava lá.
De repente, as cortinas se abriram e as luzes caíram sobre um impressionante piano Steinway no centro do palco. Horrorizada, a mãe viu seu filho sentado ao teclado, inocentemente catando as notas de "Cai, cai, balão". Naquele momento, o grande mestre de piano fez sua entrada, rapidamente foi ao piano, e sussurrou no ouvido do menino: "- Não pare, continue tocando".
Então, debruçando, Paderewski estendeu sua mão esquerda e começou a preencher a parte do baixo. Logo, colocou sua mão direita ao redor do menino e acrescentou um belo acompanhamento de melodia. Juntos, o velho mestre e o jovem noviço transformaram uma situação embaraçosa em uma experiência maravilhosamente criativa. O público ficou perplexo. . .
É assim que as coisas são com Deus. O que podemos conseguir por conta própria mal vale mencionar. Fazemos o melhor possível, mas os resultados não são exatamente como uma música graciosamente fluida. Mas, com as mãos do Mestre, as obras de nossas vidas verdadeiramente podem ser lindas.
Na próxima vez que você se determinar a realizar grandes feitos, ouça atentamente. Você pode ouvir a voz do Mestre, sussurrando em seu ouvido: "- Não pare, continue tocando". Sinta seus braços amorosos ao seu redor. Saiba que suas fortes mãos estão tocando o concerto de sua vida.
Alguém já disse que: Deus não chama aqueles que são capacitados. Ele capacita aqueles que são chamados.
E Ele sempre estará lá para amar e guiar você a grandes coisas.


sábado, 4 de outubro de 2014

O CRENTE DEVE GUARDAR O SÁBADO? Por Esequias Soares

Os defensores afirmam que a guarda do sábado está na lei e que por isso deve ser observado de geração em geração porque éu um dos preceitos da Lei de Deus, que segundo eles é a mesma lei moral. Assim classificam a lei de Lei Moral e Lei  Cerimonial. os  Dez Mandamentos são a Lei Moral, chamada de Lei de Deus e a Lei Cerimonial, chamada por eles de Lei de Moisés. Esse arranjo adventista não  pode ser confirmado na Bíblia. Vamos aos fatos.

O Decálogo é o esboço e a linha mestra da Lei de Moisés registrado em Êx 20.1-17 e Dt 5.6-21, o sumário de toda a lei. Do grego deka "dez", e  logos  "palavra", usado na  Septuaginta para traduzir a expressão hebraica asseret hadevarim  "as dez palavras"   (Êx 34.28; Dt 4.13 ; 10.4), com o sentido de "mandamento", pronunciamento, princípios".  Por essa razão o Decálogo ficou conhecido universalmente como  os "Os Dez Mandamentos".

A Bíblia afirma que existe só uma lei. Os judeus interpretam assim: um só Deus, um só legislador, portanto, uma só lei. O que existe, na verdade são preceitos morais, preceitos cerimoniais e preceitos civis. É chamada de Lei de Deus, porque teve sua origem Nele. Lei de Moisés porque foi Moisés o legislador que Deus escolheu  para promulgá-la no Sinai.  Os  preceitos, tanto do Decálogo como os fora dele, são chamados alternadamente de Lei de Deus ou do Senhor e Lei de Moisés (Lc 2.22,23 e Hb 10.28). Não são duas ou três leis, mas uma só lei apresentada por esses nomes (Ne 8.1,2,8,18).

Há princípios que são imutáveis e universais. Não há para eles a questão de transculturação. Onde quer que o Evangelho for pregado esses princípios estão presentes, que chamamos de preceitos morais ou éticos.  Os dois maiores mandamentos são preceitos morais (Mc 12.29-31),  entretanto, não constam do Decálogo, é uma combinação de Dt 6.4,5 com Lv 19.18. Por outro lado, encontramos no Decálogo o quarto mandamento, que não  é  preceito moral.  Jesus disse  que o sacerdote podia violar o sábado e ficar sem  culpa (Mt 12.5).

A questão não  é o sábado em si, mas o fato de que não estamos debaixo do Antigo Concerto (Hb 8.6-13). A Palavra profética previa a chegada do Novo Concerto (Jr 31.31-33). e o fim do sábado (Os 2.11), que  se cumpriu em Jesus (Cl 2.14-17), por essa razão, o sábado não aparece nos quatro preceitos de Atos 15.20,29.

Fonte: Resposta Fiel.   Pastor Esequias Soares

terça-feira, 2 de setembro de 2014

O SILÊNCIO DA MAIORIA - Reflexão Por Irmão André da P.A.

       Fala-se frequentemente sobre o "silêncio da maioria". Todos estavam em silêncio no tempo em que Elias, no Monte Carmelo, enfrentou face a face os profetas de Baal.  A maioria foi diretamente desafiada a reconhecer o Senhor  como o único Deus e a segui-lo;  O povo, porém, nada respondeu" (1 Rs 18.21).

Essa é uma das mais tristes afirmações encontradas na Bíblia. Mas como o  povo reage hoje quando tem de escolher entre o bem o mal? A resposta pode ser envontrada nos jornais, revistas e programas de TV: o mal está crescendo mais rápido que a Igreja.

A maioria de todas as confrontações já acontecidas começou quando o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e isso certamente não aconteceu em silêncio. O Verbo foi alto e claro. Ele preparou pessoas par ao Reino de Deus e as comissionou  para ir por todo o  mundo e  pregar o evangelho.

Os que obedeceram eram a minoria, e não  proclamaram a mensagem que todos queriam ouvir, mas a que tinham de ouvir. Como resultado, foram perseguidos. Não somente alguns, ou muitos, mas todos foram  perseguidos, pois romperam com a velha maneira de viver.

E como é hoje? Vejo cristãos rompendo com a religião estabelecida e com os poderes políticos. Eles ouvem, creem, praticam, e isso muda o curso da história. Eles certamente não fazem parte da "maioria silenciosa".
  
Na Bíblia há somente dois tipos de cristãos: os que são perseguidos e os que suportam aos perseguidos (Hb 10.32-33). Em qual desses lados você se encontra?

A melhor escolha é se identificar com a Igreja Perseguida, que pode ser encontrada em qualquer lugar do mundo. Ore  por ela, suporte-a e seja grato a Deus por ter esse  privilégio. Esse é o caminho para podermos verdadeiramente adorar o Senhor.

Fonte: Irmão André - Fundador da Portas Abertas - Extraído da revista Portas Abertas, ano 10, v. 10 nº 5.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

ONDE DEUS MORA?

Existe algum lugar em especial onde Deus more? Onde fica? 
     A Bíblia ensina que a presença de Deus está em cada ponto do universo. Isto não significa que o ente "Deus" esteja espalhado por todo lado; significa apenas que Deus sabe o que está acontecendo em toda parte, o tempo todo. Quando o rei Salomão orou ao dedicar o templo de Jerusalém, tinha consciência deste fato: "Mas, na verdade, habitarias Deus na terra? Eis que o céu, e até o céu dos céus, não te podem conter; quanto menos esta casa que edifiquei!" (I Reis 8.27).
     Todavia, a Bíblia afirma também que existe um determinado lugar onde Deus habita.  O lugar de habitação de Deus é conhecido por diversos nomes, mas o mais conhecido é "céu".  "Atenta lá dos céus e vê, lá da tua santa e gloriosa habitação..." (Is. 63.15).
     Outra designação é "alto e santo lugar".  "Porque assim diz o Alto e o Excelso, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito..." (Is. 57.15).
     Os céus também são chamados de "o trono de Deus". "Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus" (Mat. 5.34).
     Jesus referiu-se aos céus como sendo a casa de seu Pai. É onde os crentes habitarão.  "Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito;  vou outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também" (João 14.2,3).
     Tiramos as seguintes conclusões sobre a morada de Deus:
1. Embora a presença de Deus esteja em todo o universo, ele habita num local conhecido como céu.
2. Tomando por base as referências da Bíblia, entendemos que o céu é um local real - embora não seja material, geográfico - onde Deus reside e  para onde os crentes um dia irão, juntando-se, assim, a ele.

Fonte: Stewartm Don.103 perguntas que as  pessoas mais fazem sobre Deus - 2ª ed. / Rio de Janeiro: JUERP, 1988.

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Julio Severo: “O Vaticano contra Israel”: Crítica do novo livro ...

Julio Severo: “O Vaticano contra Israel”: Crítica do novo livro ...: “O Vaticano contra Israel”: Crítica do novo livro de Meotti Janet Levy Comentário de Julio Severo: Embora meu blog frequentemente de...

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Eliseu Antonio Gomes: Pastor árabe fala sobre a guerra em Gaza dentro do...

Eliseu Antonio Gomes: Pastor árabe fala sobre a guerra em Gaza dentro do...: Traduzido por Eliseu Antonio Gomes O conteúdo logo abaixo é uma carta aberta de Shmuel Aweida dirigida a todos os "pacifistas&qu...

terça-feira, 29 de julho de 2014

DISTORÇÃO DAS ESCRITURAS - ROMANOS 1.26,27 . O que a Bíblia diz neste texto acerca da Homossexualiade?

A União Internacional das Comunidades da Igreja Metropolitanas (Metropolitan Community Church [MCC], fundada por Troy Perry, foi a  primeira denominação criada para homossexuais. Depois de estudar a Bíblia, Perry concluiu que o cristianismo e a homossexualidade eram compatíveis. Mas estes versículos mostram claramente que a homossexualidade não é "natural", mas é "contrária à natureza" e "vergonhosa". Paulo escreveu, em I Coríntios 6.9, que os que praticam atos homossexuais, juntamente com pessoas sexualmente imorais, idólatras, adúlteras, homens que se prostituem, bêbados, difamadores, e trapaceiros não entrarão no reino de Deus; o apóstolo Paulo prosseguiu dizendo: " É o que alguns têm sido, mas haveis sido lavados, mais haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus e pelo Espírito do nosso Deus" (1 Co 6.11).

Romanos 1. 26,27: "Pelo que Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente , também os varões, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, varão com varão, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro."

A homossexualidade é errada? Paulo apelou ao que é "natural" (physis - usada em 2.27; 11.21,24; Gl 2.15) para contrastar as relações sexuais naturais - de homens e mulheres - com atos sexuais envolvendo o mesmo sexo. O seu raciocínio, todavia, não é apenas biológico. Na verdade, o problema é que as  pessoas abandonaram a ordem criada por Deus - o tema neste contexto (v.20). Os que se envolvem na homossexualidade não estão de forma simples abandonando o que é "natural", biologicamente, mas estão rejeitando a maneira como Deus pretendia que toda a sua criação funcionasse.  Paulo não estava discutindo atos pederastas ou homossexuais meramente em conexão com  a adoração de ídolos (cf. 1 Co 6.9-11), mas dizendo que os seres humanos foram criados para relacionamentos naturais e heterossexuais - o único tipo de relacionamento sexual que a Bíblia reconhece como aceitável.

Fonte: Bíblia de Estudo Defesa da Fé: questões reais, respostas precisas, fé solidificada. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Que Pensam as Missões Estrangeiras Sobre a Evangelização no Brasil

Após uma reunião na qual estiveram presentes cerca de dezenove agências missionárias mundiais, foi produzido um documento sobre a Evangelização Global, em que o Brasil aparece como "povo não evangelizado", em que "a maioria nunca ouviu o Evangelho com relevância cultural e individual que resultasse em um entendimento suficiente para aceitar Cristo como um crente ou para rejeitá-lo".

Que hoje, com projeção um tanto otimista, o número total de cristãos evangélicos no Brasil é de 19, 5 milhões  (11%) e não 30 ou 45 milhões como costuma afirmar. Que a cada hora, dois presos aumenta a  população carcerária do Brasil, que já tem cerca de 180 mil detentos.

Que no Brasil passam mais pessoas pelos hospitais do que pelos templos das igrejas. Que muitas vezes, essas pessoas estão mais receptivas ao evangelho do que os  que frequentam os cultos, e que a população dos hospitais constitui a maior internação coletiva superando a das escolas, dos quartéis ou dos hotéis.

Que se calculam serem mais de 16 milhões de alcoólatras crônicos no Brasil.

Que nos últimos dez anos, o número de menores de rua aumentou 37 %.

Que se pudéssemos reunir em um só lugar as pessoas que frequentam as principais romarias do país, teríamos mais de 3 milhões e quinhentos mil romeiros.  Apenas entre os devotos de padre Cícero, calcula-se existirem mais de 40 milhões de seguidores.

Que apesar da falta de dados que comprovem, estima-se em 700 mil a 2 milhões, o número de muçulmanos no Brasil.

Que a maior colônia japonesa fora do Japão se localiza no Brasil. E que do total de 1 milhão e 400 mil japoneses  vivendo no Brasil,  60% são católicos e menos de 1% são evangélicos.

Que de acordo com a Unicef, 8 milhões de crianças lutam desesperadamente para sobreviver nas ruas das grandes cidades do Brasil.  Que, sem teto, comida  ou proteção, milhares delas sequer chegam à idade adulta.

Que no Brasil existem 121 tribos indígenas que ainda não foram alcançadas  pelo evangelho, nem existe nenhuma porção da Palavra de Deus em sua própria língua.

Que milhares de pessoas estão sendo alcançadas pelo evangelho através do evangelismo durante as noites de carnaval, em várias partes do Brasil.

Que, ao contrário do que se imagina, a igreja evangélica não é o grupo que mais cresce no Brasil, mas sim o número de  pessoas que se apresentam "sem religião".  Em 1980  eram 2 milhões e em 1991,  7 milhões ( acréscimo de 350 % em 11 anos).

Que o número de espíritas confessos e todos aqueles que aceitam a doutrina da reencarnação ou das vidas sucessórias é mais de 62 milhões de brasileiros, cerca de 40 % da  população.

Estima-se que 10 milhões de famílias estão sem um lugar decente para morar em todo o Brasil.

Que apesar da região Norte possuir a maior porcentagem de evangélicos no país (quase 17 %), estima-se que ainda existem mais de 35 mil comunidades ribeirinhas com população de 50 a 500 pessoas e que não tem sequer uma igreja evangélica.

Que aproximadamente, 10 milhões de brasileiros são dependentes de drogas, sem contar que os dependentes de álcool e de outras drogas denominadas lícitas. E que a maioria dos dependentes de drogas começam a utilizá-las na época em que estão entre a 1ª e 8ª série escolar, ou seja, entre os 7 e 14 anos de idade.

Que nos últimos anos tem-se constatado um grande aumento no número de seguidores de seitas. Um exemplo disso são as Testemunhas de Jeová, que tinham em 1980, 113 mil adeptos, e em 1999 chegou a 528 mil.

Que mais de 16 milhões de brasileiros estão abaixo da linha da pobreza, dentre os quais 24 milhões vivem na indigência.

NOTA: É  possível que essas informações sejam conhecidas no todo ou em parte por você, mas o nosso objetivo em enumerá-las não é apenas fornecer dados para suas ilustrações. Mas queremos que você considere cada item desta lista como instrumento de Deus para motivá-lo e impulsioná-lo a agir, nossa oração deve ser para que Deus nos toque a tal ponto que consigamos vencer a indiferença ou a simples curiosidade.

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Os Remidos no Senhor: Israel em Vias de ser o Primeiro País do Mundo a A...

Os Remidos no Senhor: Israel em Vias de ser o Primeiro País do Mundo a A...: Uma comissão especial dirigida por Harel Locker, chefe do gabinete do primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu, recomendou um p...

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Um Apologista Cristão Notável: C. S. Lewis - Por Ted Cabal

       Clive Staples Lewis  (1898 - 1963) teve uma respeitável carreira em Oxford e Cambridge. Ele também foi um notável crítico literário e autor de ficção científica e literatura infantil  (incluindo as Crônicas de Nárnia).  Além disto, Lewis foi, provavelmente, o mais influente apologista cristão do século XX . O que é notável é que ele foi um ateu convicto, até a sua conversão a Cristo, em 1929.
       Lewis escreveu várias importantes obras apologéticas, tais como Milagres, O Problema do Sofrimento, God in the Dock, e A Abolição do Homem.  Na sua mais famosa obra, Cristianismo Puro e Simples, Lewis apresentou  poderosos argumentos em favor da verdade da fé cristã.  Divulgado originalmente por meio de várias transmissões da BBC, durante a Segunda Guerra Mundial, Cristianismo Puro e Simples observa que até mesmo as  pessoas que negam o certo e o errado objetivamente, não podem deixar de crer neles.  Além disto, as pessoas são incapazes de agir como um  modelo da lei moral que sabem que deveriam modelar. Lewis argumentou que esta lei moral, combinada com a incapacidade da humanidade de cumpri-la,  permite que o cristianismo comece a "falar".  O perdão que Deus oferece em Cristo faz sentido no mundo real.
       Lewis também mencionou que Jesus Cristo afirmou ser Deus, minando as noções populares de que Jesus era algo como um bom  professor.  Ou Ele era quem afirmava ser, ou era um mentiroso ou lunático.  Mas vida de Jesus não revela o caráter de um mentiroso nem a mentalidade de um lunático.  Lewis afirmou que a noção mais razoável sobre Jesus é a de que Ele é o Senhor.

Crédito: Bíblia de Estudo Defesa da Fé: questões reais, respostas precisas, fé solidificadas. Rio de Janeiro: CPAD, 2010.

terça-feira, 13 de maio de 2014

O JESUS HISTÓRICO - Por Otto Borchert

Aspectos dos dons intelectuais de Jesus, mencionados pelo escritor Otto Borchert em uma obra sua sob o título – O Jesus Histórico:

“Treitschke, o admirável erudito da história mundial, certa vez disse a respeito de Frederico, o Grande: ‘Finalmente , ele recebeu do destino aquele favor que até o gênio precisa merecer, se deseja deixar a impressão do seu espírito sobre a sua época – a boa fortuna de viver a sua vida até uma idade avançada.’ Goethe também experimentou esta boa fortuna. A Jesus foi negada esta vantagem; não obstante, Ele deixou as Suas marcas, não apenas em uma época, mas em toda a história.
“Conhecemos outro filósofo ou fundador de religiões que tenha sido capaz de criar uma escola tão importante como Jesus e em tempo tão curto? Os Seus discípulos estavam animados por um espírito singular ; e Ele ocasionou essa transformação em homens que eram nada mais que pescadores, ou coisa semelhante.
“Maomé teve vinte e dois anos para trabalhar; Buda teve quarenta e cinco anos. Jesus trabalhou pouco menos de três anos, morrendo logo depois de completar trinta anos (Lc 3.23). Não obstante a curta vida desse Homem, Ele difundiu pelos séculos influências tão estupendas, que até humanamente falando, nenhum outro homem pode ser colocado na mesma categoria com Ele. Nenhum outro personagem histórico teve influência que mesmo de longe se comparasse com a dEle.
“Como orador público Jesus é inimitável. As pessoas eram arrebatadas pelas Suas palavras. Até os soldados enviados pelo sumo sacerdote para prendê-lO ficaram extasiados quando ouviram-nO falar, e voltaram sem terem cumprido a sua tarefa, dizendo: ‘Jamais alguém falou como este homem’ (Jo 7:46). Algumas vezes aconteceu que milhares de pessoas se ajuntaram para ouvi-lO, ‘ao ponto de uns aos outros se atropelarem’ (Lc12.1). Milhares ficaram com Ele no deserto dias a frio, tão fascinadas pelas Suas palavras que se esqueceram da fome e da sede (Mc 8:2).
“Juntamente com o Seu poder de oratória popular e de didática, precisamos mencionar um terceiro dom, o de conversação individual com as mais diversas pessoas. Que mestre era Jesus neste campo! Em Sua conversa com a mulher junto ao poço não há subterfúgios (Jo 4); nem com Nicodemos que veio procurá-lO de noite (Jo 3 ), nem com o jovem rico que o abordou na rua (Mc 10:17) . Ele relacionou-Se com as pessoas da maneira como as achou. Ele sabia como tomar o último assunto como ponto de partida, e como um magistral golpe de direção, levar os pensamentos dos Seus ouvintes para o mais importante dentre todos os assuntos (Jo 4:7ss).


“ A mente de Jesus é muito abrangente. Quase todas as ciências podem contá-lO entre os seus notáveis. O psicólogo precisa olhá-lo com respeito, pois nunca houve um homem que conhecia os seus semelhantes como Ele, ninguém jamais estimulou de maneira tão justa a natureza humana, ou podia ler a alma humana com tanta facilidade, sem errar. Tão somente precisamos pensar na magistral descrição do coração humano feita na parábola do semeador e as diferentes espécies de solo (Mt 13:3ss.; 19ss.); ou na percepção acerca da alma humana demonstrada no incidente da oferta da viúva (Mc 12.41). Pela primeira vez , também, os olhos dos homens foram abertos para a natureza da criança. Até então as crianças haviam sido consideradas como objetos – ou algumas vezes, coisa pior (I Co 6.9).
“Porém, não apenas os psicólogos, mas também os pedagogos podem aprender de Jesus. Podem aprender dEle como compartilhar instrução mediante o uso de ilustrações (Mt 18:2; 22:19s.); como tomar um objeto acessível e relacioná-lo com outro inacessível (Jo 4:7,10); como, com um pouco de destreza, pode-se despertar a atenção dos ouvintes (Jo :8:6) ; e como fazer o interrogador responder às suas próprias perguntas (Lc 10.29,36). Podem aprender como reter do principiante coisas que são demasiadas, novas e estranhas, e como ele pode ser levado a encontrar muita coisa por si mesmo. Refiro-me aqui, particularmente, às reservas que Jesus demonstrou ao testificar acerca de Si mesmo. Na quinta petição da Oração Dominical – pelo menos na forma apresentada por Mateus – Jesus nos mostra um golpe de mestre pedagógico sem paralelo (Mt 6:12, de acordo com seus melhores manuscritos). Ele nos ensina a orar: ‘Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós
temos perdoado aos nossos devedores.’
“Não apenas o psicólogo e o pedagogo, mas o naturalista também pode aprender de Jesus e ser-lhe grato. Que olho clínico tinha Ele para as belezas da natureza! Uma sentença como ‘Considerai como crescem os lírios do campo... nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como
qualquer deles’ (Mt 6:29) mostra-nos como Ele estava adiantado em relação à Sua época, a este respeito. Não há palavras no mundo inteiro, tão cheias de apreciação pela natureza como estas.”
(BORCHERT, Otto.O Jesus Histórico, p. 147,149,151,156)

quarta-feira, 23 de abril de 2014

ATAQUE VERBAL DE ATIVISTAS GAYS CONTRA EVANGÉLICOS

Relato da Dra. Damares Alves, assessora da Frente Parlamentar Evangélica, sobre ataque verbal de ativistas gays

Comentário de Julio Severo: Na data de em 22 de abril de 2014, durante a votação do PNE (Plano Nacional de Educação), ativistas proclamaram muito claramente que querem os evangélicos queimados vivos em fogueiras.
Fico pensando: Se a Dra. Damares, que presenciou e foi vítima direta de todo esse ataque de ódio, tivesse feito como os ativistas gays fizeram, proclamando que quer os ativistas gays queimados vivos em fogueiras, tenho certeza de que em menos de 24 horas ela perderia o emprego. A esta altura, ministros do governo de Dilma Rousseff estariam publicamente condenando o crime de ódio da assessora da bancada evangélica contra os militantes gays do Brasil. Maria do Rosário estaria trovejando nos noticiários de TV que, além de perda de emprego, a evangélica Damares deveria ser alvo de prisão e investigação federal. Globo e outras grandes redes de televisão estariam vociferando em coro que Damares representa todos os evangélicos, usando seu exemplo para castigar a oposição “odiosa” evangélica às práticas homossexuais.
Entretanto, a declaração de extermínio por tortura não foi dirigida aos ativistas homossexuais. Foi dirigida por eles aos evangélicos. Por isso, a Globo não apareceu e Maria do Rosário calou. No Brasil da ditadura gay, os opressores podem falar em extermínio das vítimas, mas elas não podem esboçar a mínima contrariedade à ditadura e ameaças, sob pena de serem acusadas de “homofóbicas” e “preconceituosas.”
Se os ativistas gays querem desabafar suas raivas, por que não viajam para a Arábia Saudita e gritam logo ao sair do avião: “Vocês merecem ser queimados vivos na fogueira por condenarem os homossexuais à morte”?
Se não querem viajar tão, eles deveriam fazer uma invasão de protesto em alguma mesquita do Brasil e deixar o mundo inteiro saber que os ativistas gays brasileiros querem o extermínio daqueles que os exterminam. Evidentemente, eles não farão isso porque a resposta islâmica mundial será uma só: mais extermínios de homossexuais!
É fácil ameaçar os cristãos, que não revidam nem matam. Por isso, os cristãos são alvos sistemáticos das ameaças e mentiras do movimento gay.
Eis o relato da Dra. Damares Alves sobre o que lhe fizeram ativistas gays determinados a impor a ideologia de gênero nas crianças do Brasil:
Damares Alves
Fui agredida hoje pela tarde dentro da Câmara dos Deputados. Como resultado da agressão, foi feita uma ocorrência policial.
No Plenário 5 acontecia a votação do PNE (Plano Nacional de Educação). Durante meses trabalhei assessorando os parlamentares cristãos para que fosse retirado do texto final a obrigatoriedade do ensino da ideologia de gênero nas escolas do Brasil.
Todos conhecem minha posição sobre o tema.
Vencemos! No final da votação a família brasileira venceu! A obrigatoriedade foi retirada.
Eu estava acompanhando a votação dessa questão de fora do Plenário, que estava lotado. Eu tinha de permanecer ali por perto, caso algum deputado precisasse de minha ajuda.
No final da votação sobre gênero, fui ao Plenário, pois os deputados cristãos ainda tinham outras questões para votar. Fui orientá-los, pois é meu trabalho.
Não fiquei no Plenário mais que seis ou oito minutos. Contudo, ativistas da ideologia de gênero estavam presentes e com os ânimos alterados por terem perdido na votação. Eles me viram orientado os parlamentares cristãos. Quando tentei sair do Plenário, um deles foi em minha direção e disse: “TODOS OS EVANGÉLICOS DEVERIAM SER QUEIMADOS VIVOS EM UMA FOGUEIRA NO BRASIL.”
Havia ódio no rosto e nos olhos dele. Pedi que ele repetisse a frase, pois pensei que havia entendido errado. Ele repetiu por mais duas vezes. Quando percebi a gravidade do que ele estava proferindo, pedi que ele falasse mais alto para que mais pessoas ouvissem, pois só os que estavam muito perto ouviram. O ativista gay se acovardou e não teve coragem.
No entanto, para minha surpresa, outro ativista gay que estava do lado disse que tinha coragem e começou a gritar alto. Na verdade, esse segundo ativista berrava: “TODOS OS EVANGÉLICOS DEVEM SER QUEIMADOS VIVOS EM UMA FOGUEIRA.”
Ele também gritava ainda que os evangélicos são uma desgraça para o Brasil e que deveriam que ser exterminados. Havia muito ódio nesses ativistas gays.
Os policias legislativos viram o que aconteceu e identificaram que havia incitação ao ódio e entenderam que eu corria perigo, pois o Plenário estava lotado de ativistas homossexuais. Os policiais foram em meu socorro e em seguida fomos todos conduzidos para a delegacia da Câmara.
De meu lado estava o Pastor Davi Morgado de São Paulo. De forma semelhante, ele se sentiu agredido e foi para delegacia também como vítima.
Os agressores continuavam destilando ódio.
Foi feito um Boletim de Ocorrência e depois de meu depoimento os policias legislativos me escoltaram de volta até meu local de trabalho, pois eu ainda corria risco de ser agredida dentro da Câmara dos Deputados.
O número do Boletim de Ocorrência é 048/2014, registrado no Departamento de Policia Legislativa da Câmara dos Deputados.
Foi horrível ver e sentir tanto ódio!
Eu só estava fazendo meu trabalho de forma muito discreta e pacífica, como faço todos os dias na Câmara.
Eu, como senhora, estava em uma situação vulnerável, pois no local por onde passei dentro do Plenário eles eram maioria e todos eles estavam muito irados por terem perdido a votação.
Se os ativistas, que me pareciam ligados a algum sindicato, estivessem portando algum objeto cortante ou alguma arma, eu creio que sofreria agressão física.
Havia muito ódio e rancor.
Tudo que ouvi me incomodou de verdade. Não é a primeira vez que ouço: “Morte aos evangélicos!” Mas desta vez senti que algo tinha que ser feito.
Basta de tanto ódio contra nós no Brasil!
Não vou ficar apenas no Boletim de Ocorrência. Quero continuidade. Quero vê-los processados por crime de ódio. Quero respeito aos evangélicos.

sábado, 19 de abril de 2014

DUAS DIREÇÕES E DOIS CAMINHOS DIFERENTES - REFLEXÃO


DUAS DIREÇÕES E DOIS CAMINHOS DIFERENTES

Dois carros trafegam em dois caminhos e condições diferentes um do outro. Um deles à noite e o outro de dia. O que trafega  á noite, tem mais dificuldades na direção do que o outro devido à má visibilidade e está propenso a sofrer mais acidentes, como por exemplo:
(1)- Cair em um buraco;
(2)-Bater em qualquer objeto na estrada;
(3)-Cochilar devido à hora  ser imprópria;
(4)-Não ter boa visibilidade para ler bem as placas indicativas;
(5)-Derrapar em uma curva adiante;
(6)- Vir de encontro à ele uma luz forte e contrária e até cegá-lo          instantaneamente e perder a direção do veículo;
(7)- Ter dificuldades para resolver qualquer enguiço;
(8)- Cair em um abismo, etc...Isso tudo por estar dirigindo na escuridão. As condições de direção do outro carro que está  trafegando de dia são bem melhores e superiores do que o da noite, devido ter uma visão  bem mais ampla, tanto adiante, atrás e dos lados. Assim mesmo é comparado as vidas de dois homens:  do que está na Luz e do que está na escuridão espiritual:
 (1)- O que anda na escuridão espiritual, pode cair  em buracos de situações várias, dependendo da profundidade dos problemas em que se encontrar, tais como estar envolvido com as fumaças negras do tóxico, etc..
.(2)- Bater em um objeto da  estrada da vida, se aborrecendo com uma pessoa que o faça perder a direção do controle acarretando prejuízos e inimizades.
 (3)- Cochilar e estar desatento aos problemas da vida que o cercam sem a devida prudência que todo homem deve ter em horas impróprias da escuridão da vida que envolve  a maioria das pessoas, as quais não tem uma visão do futuro;
 (4)- Não ter boa visibilidade das placas indicativas das coisas que apontam adiante para a boa sobrevivência com o seu próximo que está à sua frente e atropelá-lo, acidentando-o e                                                           fazendo-o sofrer com  o impacto das decepções e
1

 podendo até matá-lo se não se humilhar pedindo-lhe perdão pelo erro cometido;
 (5)- Derrapar em uma curva, na qual, dependendo de suas extensões de perigo, somente com a esperança em Deus poderá livrá-lo dessa situação descontrolada em que foi impelido pela ira, pela falta de paciência, etc...
 (6)- Vir de encontro uma luz muito forte e contrária enganando-o dizendo que é a verdade, mas é o diabo, pois o mesmo tem  poder de até se transformar em um anjo de luz ( 2º Coríntios 11:14 ) e cegá-lo com as suas religiões e doutrinas falsas, todas  anti-bíblicas e fazendo-o perder a direção do caminho certo, para perdição da sua alma. Sendo uma luz contrária, não é boa para ninguém.
 A  Luz  verdadeira, que é Jesus, é sempre à favor e positiva, como o farol que ilumina  o caminho  adiante;        
(7)- Ter dificuldades para resolver qualquer enguiço da saúde do corpo, tais como a doença, que é uma constante e variável em sua vida, devido ser o seu corpo muito falho, frágil e perecível com o passar dos anos;
(8)- ou cair em um abismo em que não haverá mais condições de reparo, pois  não  poderá  dar  a  ré, que  é     a   marcha  do  arrependimento    dos  vacilos  anteriores, os   quais   são  os  seus  pecados  praticados  ( Hebreus 9:27 ).

 A pessoa que anda em trevas, conforme  disse Jesus, NÃO SABE PARA ONDE VAI - João 12:35  e está propenso a acontecer os problemas de quem dirige na escuridão, sem esperança e certeza de como chegará ao destino, mas se aceitar `a Jesus para dirigir a sua vida, estará  recebendo A LUZ  para dissipar as trevas  que o  dificultam  em sua caminhada e terá pela fé nas palavras Dele uma direção certa  que o encaminhe para Deus, pois Ele disse em João 14:6 – EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA; NINGUÉM VEM AO PAI  SENÃO POR MIM;  e também: EU SOU A LUZ que veio ao mundo para que todo aquele  que crê em Mim, não permaneça nas trevas ( João 12:35 ). E a condenação é esta: que a LUZ veio ao mundo e os homens amaram mais as trevas do que a Luz, porque as suas obras eram más. Porque  todo aquele que faz o mal aborrece a Luz, e não vem para a Luz para que as
2

suas obras não sejam reprovadas. Mas quem pratica a verdade vem para a Luz afim de que as suas obras sejam  manifestas, porque são feitas em Deus ( João 3:19-21 )
PREZADO LEITOR: A noite é certamente o tempo mais propício ao sonho, durante o qual se guia pelas estradas das ilusões dessa vida, que causam enfado, monotonia, cansaço  e sono  a quem esteja na direção de uma vida solitária sem ter alguém que possa ajudá-lo nesta caminhada, mas se tu andas sozinho, guiando a sua vida nas trevas, sem uma luz em seu caminho e sem direção para onde deva ir, ACEITE A JESUS CRISTO, a verdadeira LUZ como seu Salvador e Ele assentar-se-á no banco do seu carro, o qual é o seu coração ( Apocalipse 3:20 ) e  estará ao volante guiando para ti na direção certa e terás tranqüilidade Nele, pois Jesus tudo vê, tudo entende e te livra de maus momentos em que tu sozinho não conseguirias resolver e assim encontrarás descanso para a sua alma. ( Mateus 11:28 )         
 J.S.R( servo de Jesus Cristo )




OS DOIS SENHORES (Meu testemunho )
Antigamente era servo de uma “pessoa”, a qual tinha muito domínio sobre mim e me oprimia muito por não gostar da minha existência e era muito exigente comigo. Fiquei conhecendo quem ele era realmente posteriormente, devido à ele ser muito mentiroso, falso e enganoso com as suas falsas promessas que tinha para mim. Alguém me revelou quem ele era realmente. Eu não tinha liberdade quase que nenhuma  por ser seu servo e estar  fazendo quase que totalmente as suas vontades. Sofria muito por isto e não sabia porque acontecia determinadas coisas negativas em minha vida . Era a quem  que agia ocultamente e invisivelmente , sem eu notar ou ver  a sua presença,pois estava cego por ele, porque este é um dos seus papéis: cegar os entendimentos dos incrédulos e daqueles que deixam  de ouvir  a voz de um outro    que     quer     ser  o    nosso    Senhor ( Mateus 11:28 a 30 ) o qual


3
nos oferece a total  liberdade e libertação do outro, o qual muitos destrói, mata, rouba e escraviza.  João 10:10 .
       Fiquei muito tempo servindo a esta “pessoa” na escuridão sem conhecer a verdadeira Luz ( João 12:46 ). Sabia que existia o outro Senhor, que era e é muito mais forte, mas estava como que anestesiado  e não sentia nenhum desejo e nem  tinha nenhuma força  de ir á Ele, porque o outro me enfraquecia e me iludia com  falsas promessas efêmeras e enganos, dizendo que o que “ele” me oferecia era melhor e que o outro não me daria nenhuma liberdade de fazer o que eu queria ou quisesse neste mundo, ao qual “ele” impera a quem vive neste sistema secular pecaminoso. Iria ter uma vida monótona, sem participar dos prazeres deste mundo com os outros e que se eu servisse ao outro Senhor, os meus companheiros me escarneceriam  muito se tomasse essa decisão. Isto na minha  mente morava constantemente. Era a vergonha e o medo.  Andava conforme os seus desejos na minha carne e por isso sofria muito, porque o seu jugo era pesado. Quão iludida era a minha vida por servir à esta “pessoa”  que agia em mim (Efesios 2:1), sem senti-lo ou vê-lo, através  dos desejos carnais, os quais me escravizava e escraviza  a qualquer ser humano. Isto criava em mim um grande vazio, que só o outro Senhor podia preencher. Agora sei e  conheço  quais são as obras da carne, a qual é inimiga de Deus, por não se sujeitar à Ele ( Romanos 8:5 a 8 ), as quais estão relatadas em Gálatas 5:19 a 21.  Eu andava segundo a carne, portanto estava morto e não sabia, por não conhecer e nem obedecer a Palavra de  Deus. Romanos 6:23). O salário do pecado é a morte. Eu não examinava esta Verdade que está na Bíblia Sagrada, que contêm a Palavra de Deus. É por isso que ainda estou vivo para contar os grandes livramentos de morte que Ele me proporcionou, mesmo estando nas trevas, porque a sua grande  misericórdia  me  alcançou .    A maioria estão hoje em dia nestas condições como eu estava, em não aceitar a Palavra que liberta  o homem( João 8:32,36 ) do medo, da superstição, da incerteza, da ilusão, da condenação, , da escravidão,  da ignorancia, da idolatria, da rebeldia , do egoísmo, etc...Era um morto vivo que caminhava neste mundo

4

conforme os seus sistemas de prazeres (1º João 2:15 a 17 ) que me atraiam muito , os quais me  condenavam, pois eu não tinha o pleno conhecimento da Palavra de Deus, o que o outro lutava e não queria que ficasse sabendo disso. Eu andava na mentira e era filho da ira (João 8:44).     Jesus disse: e, conhecereis a Verdade e a Verdade vos libertará ( João 8:32 )e esta Verdade era e é o Senhor Jesus que também disse: Eu sou o caminho,  e a Verdade , e a Vida; ninguém vem ao Pai a não ser por Mim.     João 14:6 .
  Hoje, pela perseverança na fé (Apocalipse 3:11  - Mateus 24:13 ) que tenho nas promessas de Deus, posso  dizer que estou liberto do domínio do pecado, mas ainda não estou livre das tentações dele, por estar ainda neste corpo corruptível e em seu campo de ação, que é  este mundo. Liberto do domínio do maligno, o outro senhor ( satanás ).
         Isto é muito importante, pois sirvo a Jesus que é a minha real liberdade,pois ele disse: se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres (João 8:32 ) Aleluia !   Por que posso dizer que não estou debaixo do domínio do pecado ?  Porque estou debaixo da graça  do Nosso Senhor Jesus Cristo e por não ter prazer em praticá-lo e nem obedece-lo em suas concupiscências.  Romanos 6:12 e 14 )   Quem tem prazer no pecado é escravo do pecado e o resultado dele é a morte: este é o salário do pecado.
(Romanos 6:23 a).   Assim li, entendi, acreditei, aceitei, fiz e estou fazendo. Mas, se aconteceu isto foi porque Deus que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que me amou, estando eu morto em ofensas e pecados, me vivificou com Cristo e me ressuscitou juntamente com Ele para me oferecer as riquezas da  vida vindoura que há de vir para que os que o amam, pois as suas reais promessas são mais concernentes à vida eterna do que esta vida passageira que temos neste mundo em que vivemos, o qual é ilusório e  enganoso. O que jazz neste mundo é o maligno ( 1º João 5:19 ), o que eu não sabia em sua totalidade. Hoje sei que quem tinha domínio sobre mim era e continua como meu real inimigo atualmente e luto contra ele com a força e os  conhecimentos que Deus me dá através da sua palavra que é a minha espada e da fé que é o

5

meu escudo,  com o qual posso apagar os dardos inflamados do maligno ( Efésios 6: 13 a 18 ). Ele sempre e incansavelmente tentará me dominar novamente, mas com a ajuda de Deus vou resistindo a ele para que possa fugir de mim. (Tiago 4:7 ) e seguindo no  caminho de Cristo alcançarei a coroa da vida, a qual está preparada à todos que o seguem e obedecem à sua palavra.  (apocalipse 3:11 ) Hoje não ando, graças a Deus,  por meio de filosofias e vãs subtilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e sim segundo a vontade de Cristo  Colossenses 2:8 .   Que isso seja uma constante em minha vida de fé até ao dia, só Deus sabe, da minha partida de encontro a Ele. Por isso que tenho em mim não servir a dois senhores, porque sei e conheço  o  outro ao qual servia e me maltratava, enganava, me cegava e se não morri sob o domínio dele, sei que foi a grande misericórdia de Deus em minha vida, pois por várias ocasiões passei pelo  vale da sombra da morte e teria sido morto duas vezes, tanto no corpo como espiritualmente. Assim se estou vivo hoje é porque Deus tinha uma obra em minha vida, pois Ele conhecia o  meu coração e sabia que podia me usar em sua obra, como estou nela até hoje e até aqui  me tem ajudado  o  Senhor.
     E  você ? Quem te domina ? os vícios,  a prostituição, a avareza ? Quem é o teu senhor : Jesus ou o diabo ? 
Como tu vives : sem paz, em depressão, sem solução para os teus problemas ? Na liberdade ou na escravidão ?  Medita nisso e preocupa-te com a sua vida espiritual antes que seja tarde demais. Leia Lucas 16:19 a 31 para sua meditação e tome uma decisão radical para se tornar uma nova criatura. (  2º Coríntios 5:17 ).          Entrega o teu caminho ao Senhor , confia nele, e Ele tudo fará Salmo 37:5   Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo tu e a tua casa. Atos 16:31 .   Diante de  ti está a bênção e a maldição: a escolha é sua. Faça como eu fiz e muitos fizeram em servir ao Senhor da vida: JESUS CRISTO, O SENHOR DOS SENHORES.  -  J.S.



6