panelarrow

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

O estudante e a águia na dimensão pedagógica - Por Sandro Gomes


Rui Barbosa, “a Águia de Haia”
Vejamos alguns dados biográficos apresentados  por Mário Brockmann Machado , presidente da Fundação Casa de Rui Barbosa.
Rui Barbosa foi , sem dúvida, um dos mais importantes personagens da História do Brasil. Rui era dotado não apenas de inteligência privilegiada, mas também de grande capacidade de trabalho. Essas duas características permitiram-lhe deixar marcas profundas em várias áreas de atividade profissional nos campos  do direito – seja como advogado, seja  como jurista – do jornalismo, da diplomacia e da política.
Foi deputado, senador, ministro e candidato  à  Presidência da República em duas ocasiões, tendo realizado campanhas memoráveis. Seu comportamento sempre revelou   sólidos princípios éticos e  grande independência política.
Participou de todas as grandes questões de sua época, entre as quais a Campanha Abolicionista, a defesa da Federação, a própria da República e a Campanha Civilista.
Mesmo admirando a cultura francesa,  como todos os intelectuais de sua época, Rui conhecia também a fundo o pensamento  político constitucional anglo-americano, que,  por seu intermédio, tanto influenciou a nossa primeira Constituição republicana. Era um liberal, e foi sempre um defensor incansável de todas as liberdades.
Orador imbatível e estudioso da língua da língua portuguesa, foi nomeado presidente da Academia Brasileira de Letras em substituição ao grande Machado de Assis.
Sua produção intelectual é vastíssima. Basta dizer que a Fundação já publicou mais de 140 to... de suas obras completas e ainda tem material para novas edições.
Rui representou o Brasil com brilhantismo na Segunda Conferência Internacional da Paz, em Haia e, já no final de sua vida, foi nomeado Juiz da Corte Internacional de Haia, um cargo de enorme prestígio.
Em suma, Rui foi um cidadão exemplar e, ainda hoje, sua memória é fonte de inspiração para um grande número de  brasileiros.
Em famoso discurso, disse Rui Barbosa: “O homem vale pelo que pensa; pensa, pelo que sabe; sabe, pelo que lê.” A seguir, deixo para o dileto leitor, duas críticas  que o doutor Rui Barbosa de Oliveira fez acerca do espírito corrupto que permeia nosso querido Brasil:
“Nunca senti pela vilanias humanas mais enjôos e  pela  sorte de nossa terra mais desânimo. Felizmente a fé em Deus se me vai acendendo, à medida que se me vai acendendo, à medida que se me apaga a  confiança nos homens. No meio de tantos desconfortos e iniquidades, tenho-me entregado estes dias exclusivamente à leitura do Evangelho, a eterna consolação  dos malferidos nos grandes naufrágios. Uma excelente edição que eu trouxera comigo, do livro divino, permitiu-me este recurso reanimador, graças ao qual me sinto, em certos momentos, como a ressuscitar, capaz de ainda servir para alguma coisa aos meus semelhantes.”

“De tanto ver prosperar as nulidades; de tanto ver agigantar os podres nas mãos dos infiéis; de tanto ver crescer a desonra, o homem chega a descrer da virtude, a ri da honra, e a ter vergonha de ser honesto.” 
Fonte: Resumo da palestra ministrada na Simonsen - Rio de Janeiro, Por Sandro Gomes

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens Populares

Seguidores

Copyright © CETESH.ORG.BR | Powered by Blogger
Layout Feito por Daniel Info.