sábado, 27 de junho de 2015

Relativismo moral versus princípios absolutos

Querem relativizar o pecado em detrimento dos princípios absolutos e imutáveis da Palavra de Deus. Um dos significados de pecado é transgressão da Lei, isto é, da Lei de Deus. Outrora, adultério era visto como transgressão no nosso código penal, na pós modernidade perdeu a gravidade. Hoje o relativismo moral expressa sua rebelião contra a Lei de Deus. Como professor de Teologia há mais de 20 anos, reconheço que num estado democrático de direito não posso deixar de defender a verdade absoluta do Evangelho. Em última análise, mediante a grande investida dos inimigos de Deus contra os princípios judaicos-cristãos , convido os féis a resistirem a pressão ideológica declarada a família tradicional .

quinta-feira, 25 de junho de 2015

RESPONDENDO AO TOLO - RESPOSTA BÍBLICA

"Como entender o capítulo 26 de Provérbios versículos 4 e 5? "

          A aparente contradição existente nesses dois versículos  é eliminada quando os analisamos global e minuciosamente.

          Em primeiro lugar, este provérbio com seus afins, foi escrito para nos mostrar dois aspectos: a) o dilema daqueles que querem arrazoar com os que não são razoáveis; b)nós mesmos somos insensatos em potencial.

          Em segundo lugar, o sentido basilar destes versículos é que nada  se pode fazer com os insensatos, porque quem entra em diálogo com eles, isto é no seu próprio nível, vai solidificá-los na sua ignorância e rebaixar-se por nada:v.4.  E, quem tenta elevar o nível deles por esse meio, dar-lhes.-á um falso conceito de si mesmo, sem alterar o seu caráter em nenhum pormenor: v.5

Crédito:  A Bíblia Responde. - Rio de Janeiro: CPAD, 1983.

sábado, 6 de junho de 2015

Jesus, o maior educador que já existiu

- Jesus lançou mão do método educativo, e não do método de força  política, ou de propaganda, ou do poder. - L. A. Wigle
-  Nos Evangelhos, Jesus é chamado Mestre nada menos de 45 vezes, e nunca se fala nele como pregador.
- Somando-se todos os termos equivalentes a mestre, temos o total de 61. Fala-se em Jesus ensinando, 45 vezes; e 11 apenas pregando, e, assim mesmo, pregando e ensinando, como vemos em Mateus 4.23.
 -Também dizia ser "a luz", vocábulo que traz a ideia de instrução. - J. M. Price.
A palavra discípulo, que significa aluno ou aprendiz, é empregada 243 vezes,  para referir-se aos seguidores de Jesus. A mensagem de Jesus diz-se ser ensino (39 vezes), e sabedoria (6 vezes), não dando tanto a ideia de preleção ou sermão. - J. M. Price
- Toda a obra de Jesus estava envolta em atmosfera didática, e não tanto num ar de preleções ardentes, pois observamos que os ouvintes se sentiam à  vontade para lhe fazer perguntas, e ele, por sua vez, lhes propunha questões e problemas . J. M. Price
Jesus como educador ensinava  em seu próprio nome.  O cientista fala em nome da ciência, o general , em nome da pátria; já o juiz , em nome da justiça e do direito; o filósofo,  em nome da sabedoria, porém, Jesus falava em seu próprio nome. A autoridade do Mestre era reconhecida pela multidão que o ouvia.  - Sandro Gomes
- Sua maestria não provinha só de sua divindade, mas também de seus estudos.  J. M. Price
- Wilson acha que Jesus ia à sinagoga  pelo menos uma vez em cada sábado, e isso por 20 anos ou mais.  - J.M. Price
- O menino judeu começava a frequentar a Escola aos 6 anos, e estudava as Escrituras até os dez, começando pelo Levítico.  - J.M. Price
- Jesus mostrou seu preparo não só quando, aos doze anos, enfrentou os rabis no templo, mas também nas crises mais apertadas, frente aos mais severos críticos de todos os tempos.
J. M. Price
Jesus era a própria verdade encarnada. Suas palavras,  repletas de autoridade divina , abalaram a história, desafiaram a ciência, e modificaram a natureza. - Sandro Gomes