sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A HISTÓRIA DE JUDAS - Por Marcos Fernandes - Reflexão

A HISTÓRIA DE JUDAS

Sendo criado em meio aos conflitos existenciais na sua terra natal, Judas mesmo na sua infância já presenciava os piores índices de violência de uma cidade, isto é, tanto religiosamente quanto socialmente pois seus pais eram membros (possivelmente) da seita dos Zelotes. Crescendo sob a ira de um povo revoltado com os judeus, pois os Zelotes consideravam os judeus traidores da pátria pois estavam do lado do império de Roma e eram os próprios judeus que cobravam os impostos para os romanos. Judas cresceu só; sem amigos, sem família, sem um bom relacionamento social, etc.. Judas não se importando com quem se relacionava, pois para ele todos os judeus eram iguais e por serem traidores da pátria mereciam de igual modo o mesmo fim. Todavia, imagino o que se passa na mente de uma pessoa que nunca teve amigos, nunca ouviu a palavra "te amo", nunca se relacionou socialmente de forma amigável, de repente, surge alguém e lhe chama para um ministério excelente, algo que nunca lhe acontecera, e ele passa a ser visto com outros olhos por todos de sua região, e ainda é chamado de apóstolo de Cristo. Jesus mudou a vida deste homem, deu-lhe a oportunidade de mostrar seus valores e ser útil a população, além de dar-lhe demonstração de amor, carinho, atenção, respeito, confiança, enfim, deu a ele a oportunidade de conhecer a Deus e a vida eterna em seu Filho Jesus. Agora, o mais importante era viver os anos de glória que estavam por vir pois o coração complexado pelo passado de conflitos e guerras estava sendo esquecido até que uma brecha foi aberta no coração de Judas e o diabo colocasse no coração d'ele os sentimentos que o levaram a ruína: avareza Mt 26:14,15; hipocrisia Jo 12:5; desonestidade Jo 12:6; traição Jo 13:02.
João não menciona a lista dos 12 apóstolos, na qual Judas apareceria em último lugar. Na Santa Ceia, Jesus diz aos apóstolos quem vai traí-lo: "É aquele a quem eu der um pão molhado". Dito isso, Jesus molha o pão e o dá a Judas, que come. Atrás do bocado, entra Satanás em Judas. E Jesus diz: "O que tens a fazer, faze-o depressa". Mas nenhum dos outros apóstolos à mesa percebeu a propósito de que Jesus proferiu aquelas palavras. No dia da traição, Judas acompanha os soldados que vão prender Jesus, com lanternas e armas.
Aprenda a conviver com Judas, sem tratá-lo com indiferença Judas não se tornou Apóstolo por vontade própria, mas pela Vontade de Cristo: "Não fui Eu que vos escolhi a vós doze? No entanto, um de vós é um demônio" (Jo 6, 70).
Alguns traço de Judas. 
1) Judas, o egocêntrico Jo.12.5-6
2) Judas, o ressentido: mc.14: 7e10
3) Judas, o insolente mt.26.21
4) Judas, o apóstata traidor Mt.26.12,13
Como Jesus se relacionava com Judas, dando a ele oportunidade, até último minuto jesus investiu em Judas, portanto Judas era: 
a) era de confiança
b) era um escolhido
c) era um homem sensato 
d) era um amigo. Mt.26.45
e) era íntimo “Mt.26.44
Autor: Pr. marcos Fernandes / reflexão sobre a convivência de Jesus com Judas.
Fonte: Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário