quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

domingo, 26 de janeiro de 2014

APOLOGISTAS DA FÉ


Duas Frases Célebres de dois Mártires Cristãos


O que digo com meus lábios, selo agora com meu sangue. -John Huss

Eles podem me matar, se desejarem, mas nunca apagarão a vida cristã do meu coração. - Savonarola


E com bastante sensibilidade declarou Tertuliano: O sangue dos mártires é semente dos novos cristãos. - Sandro Gomes

sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

A HISTÓRIA DE JUDAS - Por Marcos Fernandes - Reflexão

A HISTÓRIA DE JUDAS

Sendo criado em meio aos conflitos existenciais na sua terra natal, Judas mesmo na sua infância já presenciava os piores índices de violência de uma cidade, isto é, tanto religiosamente quanto socialmente pois seus pais eram membros (possivelmente) da seita dos Zelotes. Crescendo sob a ira de um povo revoltado com os judeus, pois os Zelotes consideravam os judeus traidores da pátria pois estavam do lado do império de Roma e eram os próprios judeus que cobravam os impostos para os romanos. Judas cresceu só; sem amigos, sem família, sem um bom relacionamento social, etc.. Judas não se importando com quem se relacionava, pois para ele todos os judeus eram iguais e por serem traidores da pátria mereciam de igual modo o mesmo fim. Todavia, imagino o que se passa na mente de uma pessoa que nunca teve amigos, nunca ouviu a palavra "te amo", nunca se relacionou socialmente de forma amigável, de repente, surge alguém e lhe chama para um ministério excelente, algo que nunca lhe acontecera, e ele passa a ser visto com outros olhos por todos de sua região, e ainda é chamado de apóstolo de Cristo. Jesus mudou a vida deste homem, deu-lhe a oportunidade de mostrar seus valores e ser útil a população, além de dar-lhe demonstração de amor, carinho, atenção, respeito, confiança, enfim, deu a ele a oportunidade de conhecer a Deus e a vida eterna em seu Filho Jesus. Agora, o mais importante era viver os anos de glória que estavam por vir pois o coração complexado pelo passado de conflitos e guerras estava sendo esquecido até que uma brecha foi aberta no coração de Judas e o diabo colocasse no coração d'ele os sentimentos que o levaram a ruína: avareza Mt 26:14,15; hipocrisia Jo 12:5; desonestidade Jo 12:6; traição Jo 13:02.
João não menciona a lista dos 12 apóstolos, na qual Judas apareceria em último lugar. Na Santa Ceia, Jesus diz aos apóstolos quem vai traí-lo: "É aquele a quem eu der um pão molhado". Dito isso, Jesus molha o pão e o dá a Judas, que come. Atrás do bocado, entra Satanás em Judas. E Jesus diz: "O que tens a fazer, faze-o depressa". Mas nenhum dos outros apóstolos à mesa percebeu a propósito de que Jesus proferiu aquelas palavras. No dia da traição, Judas acompanha os soldados que vão prender Jesus, com lanternas e armas.
Aprenda a conviver com Judas, sem tratá-lo com indiferença Judas não se tornou Apóstolo por vontade própria, mas pela Vontade de Cristo: "Não fui Eu que vos escolhi a vós doze? No entanto, um de vós é um demônio" (Jo 6, 70).
Alguns traço de Judas. 
1) Judas, o egocêntrico Jo.12.5-6
2) Judas, o ressentido: mc.14: 7e10
3) Judas, o insolente mt.26.21
4) Judas, o apóstata traidor Mt.26.12,13
Como Jesus se relacionava com Judas, dando a ele oportunidade, até último minuto jesus investiu em Judas, portanto Judas era: 
a) era de confiança
b) era um escolhido
c) era um homem sensato 
d) era um amigo. Mt.26.45
e) era íntimo “Mt.26.44
Autor: Pr. marcos Fernandes / reflexão sobre a convivência de Jesus com Judas.
Fonte: Facebook

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014



EIS A OPORTUNIDADE DE PARTICIPAR DE MAIS UMA EDIÇÃO DO CURSO INTENSIVO DE CAPELANIA REALIZADO PELO CETESH.

5ª EDIÇÃO DO CURSO INTENSIVO DE CAPELANIA
DATA: 22 DE MARÇO DE 2014 - (UM SÁBADO INTENSIVO).
HORÁRIO: 8 H ÀS 17 H - (MANHÃ E TARDE ).
LOCAL: IEMMA - IGREJA EVANGÉLICA MISSIONÁRIA MINISTÉRIO DE APOIO EM ANCHIETA, RJ, RJ - RUA MOTORISTA LUIZ ABREU, Nº 475, ANCHIETA, PRÓXIMO A PRAÇA NASARÉ E DROGARIA MEGA EXPRESSA.
PRA. PRESIDENTE: MARIA CONCEIÇÃO
MAIORES INFORMAÇÕES: 21 - 7808 - 8506 / 3358 -7769 / 9965-32552
EMAIL: prsandrogomes@ig.com.br

domingo, 19 de janeiro de 2014

AS DORES DE PARTO DE ELIAS - POR SANDRO GOMES

ELIAS,  UM HOMEM DE ORAÇÃO



“Subiu Acabe a comer e a beber, mas Elias subiu ao cume do Carmelo e, inclinando-se por terra, meteu o rosto entre os joelhos” (I Reis 18:42 ).

No versículo 2 do capítulo primeiro do livro de Gênesis está escrito que “o Espírito de Deus se movia sobre...”no original hebraico significa “chocava sobre”,isto é, o Espírito de Deus teve dores de parto sobre as trevas, chocou-as e uma grande renovação e restauração da terra ocorreu.É importante salientar que a pomba é um dos símbolos do Espírito Santo. Creio que é por isso que o texto original diz “chocava sobre”.

Assim como uma mulher oriental, prestes a dar luz a uma criança, põe o rosto entre os joelhos, semelhantemente o fez Elias; inclinando-se por terra, meteu o rosto entre os joelhos.

Acabe ao ser informado que o profeta havia ouvido ruído de abundante chuva, subiu a comer e a beber, mas Elias subiu ao cume do Carmelo com o objetivo de obter a segunda vitória neste monte; agora de joelhos, busca com fervor a resposta de suas orações.

A perseverança do Profeta

Uma das qualidades de Elias era a perseverança na oração. Tiago diz que Elias “orou com fervor para que não chovesse, e durante três anos e seis meses não choveu sobre a terra. E orou outra vez e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto” (Tiago 5.17,18). Infelizmente existem orações destituídas de fervor espiritual as quais necessitam de espiritualidade, e esta condição só adquirimos em íntima e perseverante comunhão com o amado Espírito Santo. Indubitavelmente, Elias foi provado ao ouvir os “seis nadas”, antes de receber o “sinal” de sua vitória.
“Disse ao seu moço: sobe, e olha para a banda do mar. E ele subiu, olhou e disse: Não há nada. Então disse Elias: volta lá sete vezes”.

Todos os personagens bíblicos que perseveram nas “sete vezes”, foram tremendamente aperfeiçoados na fé. Depois de “sete” mergulhos, Naamã, chefe do exército do rei da Síria foi curado de sua lepra (II Reis 5.14); no sétimo dia a cidade de Jericó foi rodeada sete vezes. E na sétima vez, ouvindo o povo o sonido da trombeta, deu um grande brado, e o muro caiu abaixo, e o povo subiu à cidade, cada qual em frente de si, e a tomaram (Josué 6.15,20). Pergunto ao leitor: você está pronto para conquistar sua cidade para Cristo? Mergulharia nas águas do Espírito Santo em humilhação? “E ouviria os seis nadas”, antes de ouvir o sinal de sua vitória?

Em nossa trajetória, inúmeras vezes nos deparamos com muralhas que surgem para nos deter ou mesmo nos fazer desistir de nossas metas. Entretanto, vejamos a seguir, o exemplo de Abrahão Lincoln  que aprendeu a ser perseverante na procura de suas metas:
·         Perdeu o trabalho em 1832
·         Fracassou como comerciante em 1833
·         Perdeu a esposa em 1835
·         Teve ataque de hipertensão em 1836
·         Foi eleito para o congresso em 1846
·         Perdeu a nomeação para o congresso em 1848
·         Perdeu a chance de participação nas eleições para o senado em 1854
·         Perdeu a nomeação para vice presidente em 1856

E...finalmente foi eleito presidente dos Estados Unidos da América em 1860.
Veremos ainda alguns exemplos de perseverança por parte de abnegados missionários do Senhor Jesus, citados por A.J. Gordon:
“Foram preciosos sete anos de trabalho”:
Para que Carey conseguisse batizar o 1º convertido na Índia.
Para que Judson conquistasse o 1º discípulo na Birmânia.
Para que Morrison levasse a Cristo o primeiro chinês.
Para que Moffat visse as primeiras evidências da operação do Espírito Santo no local onde trabalhava na África.
Para que Henry Richards ganhasse o 1º convertido em “Banza Manteka”.

Abordamos anteriormente que o nosso Deus é quem nos dá sinais de vitória .Porém existem inúmeros cristãos que desanimaram em suas vidas de oração, e não assumiram a postura de Daniel, que não cessou de orar até obter plenamente a resposta de Deus. Infelizmente nem todos os que se dizem cristãos, possuem a firmeza de caráter de Elias e Daniel, homens que não obstante se destacaram perante os governantes em eminência em suas gerações não se contaminaram com o “sistema”, mas foram firmes em seus propósitos ministeriais. É lamentável presenciarmos em nossa geração aqueles que se dizem servos de Deus, vendendo-se por “pratos de lentilhas” que têm a finalidade de tirá-los do alvo eterno por coisas efêmeras nos governos transitórios.

Conta-se que em certa ocasião o reverendo Billy Graham, considerado o evangelista do século XX, foi convidado a concorrer a presidência dos Estados Unidos da América; depois que refletiu , respondeu esse veterano conselheiro da Casa Branca: “ Não posso descer de minha posição de Ministro do Evangelho”. Evidentemente não quero ir ao extremo e dizer que não existem servos de Deus vocacionados para a vida pública, contudo, o índice de líderes evangélicos que depois de engajarem-se no mundo político, se curvaram aos inescrupulosos, são estarrecedores. Acredito sem sombra de dúvidas que os tais não passariam por uma “CPI” do tipo da que investigou a vida pública do fiel profeta Daniel, no período do império Medo – Persa.
“Então o mesmo Daniel se distinguiu destes presidentes e sátrapas, porque nele havia um espírito excelente, e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino.Então os presidentes e os sátrapas procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino, mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma , porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vício nem culpa”( Daniel 6.3,4)

Daniel,além de estadista, era sobretudo um servo de Deus que não se conformava com o sistema mundano de sua época.Onde estão os profetas de Deus da envergadura desses homens incompatíveis com o pecado ? Deus está a procura de verdadeiros intercessores que gemem ( lutem ) em agonia por nações , tribos, povos sem o conhecimento da verdade.
“Busquei entre eles um homem que levantasse o muro, e se pusesse na brecha perante mim por essa terra , para que eu não a destruísse, mas a ninguém achei”
( Ezequiel 22.30)

“Ele viu que não havia ninguém, e maravilhou-se de que não houvesse intercessor ; pelo que o seu próprio braço lhe trouxe a salvação , e a sua própria justiça o susteve.”( Isaías 59.16)

A oração intercessora é a alavanca que move a mão que sustenta o universo.A intercessão de João Knox mudou o quadro da Escócia: “Dá-me a Escócia senão eu morro!”A intercessão de João Wesley e dos seus companheiros salvou a Inglaterra de uma guerra civil.A rainha da Inglaterra declarou em certa ocasião: “ Eu temo mais a oração de George Muller do que um exército bem guarnecido”.Todos os reavivamentos foram gerados no útero da oração e nas dores de parto da intercessão.Percebemos como filhos de Deus que um glorioso reavivamento está eclodindo no cenário mundial, porém, para que a chuva desse avivamento desça é necessário pagarmos o “ preço das dores de parto”.

O apóstolo Paulo sabia muito bem o que era sentir dores de parto por uma região sem o evangelho de Cristo, ou por um indivíduo como foi o caso do escravo Onésimo.
“Ainda que tivésseis dez mil anos em Cristo, não teríeis, contudo, muitos pais, pois eu pelo evangelho vos gerei em Jesus Cristo”.( I Conríntios 4.15 ).

“Meus filhinhos, por quem de novo sinto as dores de parto, até que Cristo seja formado em vós...” ( Gálatas 4.19 ).
“Peço-te por meu filho Onésimo, que gerei nas minhas prisões”.( Filemon 10).
A Bíblia cita dois textos que nos ensinam um pouco mais acerca do dever que temos de gerarmos filhos espirituais em Cristo Jesus.

“Vendo Raquel que não dava filhos a Jacó, teve inveja de sua irmã, e disse a Jacó: Dá-me filhos senão eu morro. Então se acendeu a ira de Jacó contra Raquel e disse: acaso estou eu no lugar de Deus que te impediu o fruto do teu ventre? Respondeu ela: eis aqui minha serva Bila; recebe-a por mulher , para que ela tenha filhos sobre os meus joelhos , e eu receba filhos por ela” ( Gênesis 30.1-3).

José habitou no Egito, ele e a casa de seu pai. Ele viveu cento e dez, e viu os filhos de Efraim , da terceira geração.Também os filhos de Maquir , filho de Manasses, nasceram sobre os joelhos de José”. ( Gênesis 50.22,23).

Pela Graça de Deus, pregava recentemente em um culto de jovens na Assembléia de Deus em Boston, cuja igreja é presidida pelo estimado pastor Ouriel de Jesus. Na conclusão da mensagem, declarei: Creia que através das dores de parto de tuas intercessões os teus amigos, familiares e parentes nascerão sobre os teus joelhos. Não desanime , mas interceda por eles com gemido inexprimíveis.Na semana seguinte, o jovem Sérgio Gondim, um novo convertido, que antes de aceitar a Jesus tocava no grupo Timbalada de Salvador, Bahia ,procurou-me e disse-me :”Pastor , pela manhã baseado na mensagem que ouvi no culto dos jovens , na noite anterior , liguei para a minha mãe e tive a feliz resposta – ela e minha irmã aceitaram a Jesus quando lhes fiz o apelo.
Diante desse testemunho que relatei acima, convido o amigo leitor a entregar-se à oração intercessória ajudado pelo Espírito Santo.
Creio que o Espírito de Deus levou Elias a sentir o quanto o pecado entristece o coração o coração do Deus Santo e verdadeiro.
Antes do 1º conflito no Monte Carmelo, Israel estva coxeando sobre dois pensamentos, mas o contexto bíblico nos revela que diante de Jeová existiam 7 mil joelhos que não se dobraram a Baal. Esses 7 mil joelhos são os fiéis que representam perfeitamente aqueles que continuamente oram por um reavivamento mundial, antes da iminente vinda do Senhor Jesus. Em cada nação, Deus está levantando servos sensíveis a voz do espírito santo, os quais estão clamando em prol de uma reforma radical no seio da Igreja de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. É constatado que geralmente a nossa geração de cristãos quase não ora, e são fracos no testemunho do Evangelho. Vemos quase “nada” de intercessão em nossos cultos. As nossas vigílias de oração foram transformadas em vigílias de cânticos não espirituais”: os nossos cultos com os seus programas extensos deixam quase ninguém, todavia, não devemos desanimar em virtude desses “nada”, pois o Senhor Deus em todos os tempos sempre contou com um remanescente fiel à Sua palavra. Faça como Elias, quando ouvir o primeiro “nada”, experimente fazer uma campanha de oração, e esteja pronto para ouvir os sinais de um avivamento em tua vida, na tua família, na tua cidade, em teu país, e até mesmo de proporções mundiais. A história nos mostra que os grandes avivamentos não começaram com milhares de pessoas, mas com um grupo pequeno que não concordou com mornidão no meio do povo de Deus, e resolveu iniciar um movimento de intercessão em prol da evangelização mundial. Eu louvo a Deus por ver indícios de um grande despertamento espiritual no meu país. Fiquei  sabendo aqui nos Estados Unidos, país onde escrevo o 4º capítulo deste livro, e confirmei através do manual de intercessão mundial, escrito pelo doutor Patrich Johnstone, que a população da Guatemala possui atualmente mais de 50% de evangélicos. Dados de 1995 já comprovaram que a Guatemala poderia ser o País da América Latina a ter a maioria evangélica. Devemos louvar a Deus pelo despertamento espiritual também na Coréia do Sul, e a evidente obra do Espírito Santo. Patrich Johnstone apresenta-nos um sintético quadro vitorioso:
1.       A primeira igreja protestante foi estabelecida em 1884. no centenário em 1984 haviam perto de 30.000 igrejas.
2.       A Capital Seul, é quase 40% cristã, com mais de 7.000 igrejas, e também sede de 10 das 20 maiores congregações do mundo.
3.       A maior congregação (Igreja Central do Evangelho Pleno), e as maiores congregações presbiterianas e metodistas estão ali.
4.       A maior campanha evangelística (por Billy Graham, 1973).
5.       A maior mobilização cristã (CCC, explo.74, Cruzada Mundial de Evangelização em 80) com 2.700.000 assistindo as reuniões.
6.       A maior reunião do batismo desde o pentecoste (65% do exército agora cristão).
7.       Os maiores seminários teológicos do mundo.
Nota do autor: as reuniões de orações diárias na madrugada com grande assistência são uma notável característica. Como resultado mais de 20 igrejas são estabelecidas todos os dias, e o evangelho se infiltrou em todas as áreas da sociedade.

Sinais de um Avivamento

            “A sétima vez, disse: levanta-se do mar uma nuvem, de tamanho a mão de um homem. Então disse: sobe e diz a Acabe: aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te apanhe”(I Reis 18.44)
            O texto em apreço revela um pequeno sinal de chuva, visto pelo jovem assistente de Elias. A Bíblia diz que não devemos desprezar o dia das coisas pequenas (Zacarias 4.10). Moisés tinha apenas uma vara, mas com ela Deus abalou o Império Egípcio com grandes sinais e maravilhas. A queda do Muro de Berlim, em novembro de 1989, dando início a derrubada do comunismo na ex-URSS, para alguns pode ter sido um pequeno sinal, porém, através dessa queda, muitas portas foram abertas para pregação do evangelho do Senhor Jesus. Humanamente falando era impossível suplantar o comunismo na Rússia, entretanto, em 1986, Gorbatchov inicia as reformas político-econômicas denominada Perestroika (reconstrução). Porém, essa reconstrução não conseguiu reerguer a Rússia economicamente. Foi assim que em 1991, o nascedouro do comunismo tem seu sistema anulado por decreto, caindo na ilegalidade. A estátua do pai do comunismo caiu por terra, a bandeira do regime foi danificada e os comunistas que outrora perseguiam os cristãos, passaram a ser perseguidos.
            Joaquim do Cerro Guerreiro, experiente missionário de Portugal, em colônias portuguesas, residente em Johanesburgo, África do Sul, diz que a Queda do Muro de Berlim foi mais uma utopia humanista, como no sonho de Hitler, que se desfaz em espuma ante os duros fatos da realidade – o homem sem Deus nada pode.
            Atualmente, permanecemos com nosso grande desafio – conquistar o mundo muçulmano que já passou de 1 bilhão de adeptos. Mas em meio aos grandes desafios, ouvimos a sublime voz do amoroso Deus:”Aquém enviarei, e quem há de ir por nós?” (Isaias 6.7).
            A igreja do 1º século não passava de um grupo pequeno em relação ao vasto Império Romano, composto de 250 milhões de habitantes. Porém, em menos de 40 anos o evangelho já estava espalhado por todo o mundo conhecido dos primitivos cristãos. A história registra que já no 1º século encontravam-se milhares de cristãos espalhados por todo o vasto império. Veja o que Paulo afirma a igreja em Colossos no 1º século da Era Cristã.
            “Por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual antes ouvistes pela palavra da verdade do evangelho, que já chegou a vós. Em todo o mundo este evangelho vai frutificando, como também entre vós, desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus em verdade. Se é que permaneceis fundados e firmes na fé, não vos deixando afastar da esperança do evangelho que ouvistes, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, fui feito Ministro.” (Colossenses 1.5,6,23).
            Amado leitor, o Espírito Santo te convida neste instante a sentires as aflições de Cristo por esse mundo perdido sem Deus e sem salvação. Assim como os netos de José nasceram sobre os seus joelhos no Egito, semelhante, através de tua intercessão no poder do Espírito Santo, terás o privilégio de ver nascer sobre os teus joelhos muitos filhos espirituais. Por conseguinte, os teus filhos espirituais gerarão outros, e então ocorrerá o mesmo que aconteceu com José, verás os filhos do teu filho espiritual da terceira geração. Isto é, quando ganhamos uma pessoa para Jesus e a discipulamos, automaticamente através dessa vida que conquistamos, surgirão outras para o reino de Deus.
            O maior prazer de João Ryde, que conduziu 100 mil indianos a Cristo através de suas intercessões: o maior gozo de D.L Moody que conquistou para Cristo um milhão de almas, certamente é verem os seus filhos espirituais no dia do tribunal de Cristo.
            Concluo este capítulo deixando para você a seguinte pergunta: estás preparando para pagar o preço do avivamento?
            “Da mesma maneira também o Espírito ajuda as nosssas fraquezas. Não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
            E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito, porque segundo a vontade de Deus é que intercede pelos santos” (Romanos 8.26,27).
            “ O aposento da oração! Que lugar abençoado!
            O Espírito paira sobre ele: pois todas as realizações da graça provém da ventre da oração.” – Harold Brokke.

Fonte:(4º Capitulo do livro A segunda vitória de Elias no Monte Carmelo de autoria do pastor Sandro Gomes).


           













sábado, 18 de janeiro de 2014

A TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

Satanás é o fundador da teologia da prosperidade

.

Por Thiago Oliveira


Vi na internet uma frase de A. W. Tozer que dizia o seguinte: “O Diabo é melhor teólogo do que qualquer um de nós, mas continua sendo Diabo.” Gostei tanto do dito que passei um bom período refletindo sobre ele. Um pensamento foi puxando outro até que eu relacionasse com o episódio da tentação de Jesus, onde Satanás usou a Bíblia para pô-lo a prova. Naquela ocasião fica realmente claro que o inimigo de nossas almas é conhecedor das Escrituras, e que a manipula segundo a sua conveniência. Aliás, distorcer e seduzir faz parte de seu ofício e desde o Éden sabemos disso.

Nos dias atuais, não há maior distorção bíblica do que a Teologia da Prosperidade que vem se alastrando através do crescimento do neopentecostalismo. Kenneth Hagin, tido como o pai de tal teologia, também conhecida pela alcunha de “Confissão Positiva”, na verdade plagiou Essek W. Kenyon, que décadas antes havia escrito e divulgado boa parte do que Hagin divulgou para o mundo. Todavia, observando os ensinamentos e a abordagem dos pastores da prosperidade, vemos que muito se assemelham a atuação diabólica presente no Deserto da Judeia.

Aos adeptos da Confissão Positiva: ficar doente, desempregado, ter problemas familiares ou de qualquer outra natureza são resultantes da falta de fé. Esta fé deve ser provada. O jeito melhor de se provar a sua fé é através de uma contribuição financeira. Quanto mais se doa (em cash), mais abençoado (próspero) se é. E se as coisas não saíram do jeito que você gostaria, é porque você não teve fé suficiente, ou seja, você não deu a quantidade de dinheiro que deveria dar.

A barganha descrita no parágrafo acima é a mesma que Satanás usou com Jesus. Isso faz dele o referencial teórico, ou melhor dizendo, fundador da Teologia da Prosperidade. Vejamos a forma com que ele abordou Cristo:

Usando o relato do Evangelho de Lucas 4:1-13, analisemos que Jesus foi impelido pelo Espírito a ser tentado e num momento de debilidade física após 40 dias de Jejum o Diabo se aproxima sutilmente e diz: “Se és o Filho de Deus, manda esta pedra transformar-se em pão.” Ora, é sabido que Jesus estava com fome e que sua natureza humana ansiava por comida. A primeira proposta satânica é a de satisfazer os nossos desejos carnais. A nossa vontade terrena clama por ser alimentada e é isso que Satanás propõe. Em seu discurso, põe em cheque a debilidade de Cristo com a sua filiação: Como pode o Filho de Deus passar por tal situação?

De igual modo, assisti pela televisão um pregador dizer que por sermos filhos devemos exigir os nossos direitos e não ficar mendigando benção. E sinto informar-lhes que foram exatamente essas as palavras usadas: exijam seus direitos. No deserto Cristo não se deixou levar por tal argumento. Muitos evangélicos acham que devem se sobressair. Boa parte quer ver Deus “tirar do ímpio” para então lhe honrar com um carro, uma casa ou uma vaga de emprego. Mas a Bíblia diz que o sol nasce para todos e a chuva cai para justos e injustos (Mt 5:45) e que não somos privilegiados, pois éramos como os outros, merecedores da ira (Ef 2:3).

Jesus sabia qual era a sua missão e não faria um milagre em benefício próprio. Ele esvaziou-se de si (Fl 2:7) por amor e obediência ao Pai e não negaria o propósito de sua encarnação. Por isso responde: “Não só de pão viverá o homem.” Fiquemos atentos de que não só das coisas materiais consiste a vida. Se esperarmos em Cristo só nessa vida somos mais que miseráveis (1 Co 15:19). Não adianta ganhar o mundo e em troca perder nossa alma (Mc 8:36). Ajuntemos, pois, tesouros no Céu e busquemos com prioridade o Reino de Deus (Mt 6: 19 e 33) . Confiemos na provisão do Pai, assim como Cristo confiou.

Continuando a sua investida maléfica, Satanás mostra os reinos do mundo e oferece caso Jesus o adore. O Messias diante de todo o esplendor sabia muito bem que, como disse o teólogo Abraham Kuyper, não há um centímetro quadrado do Universo que o Senhor não declare seu. Essa barganha é típica do Inimigo e não pertence a Deus. Por isso que a pregação “toma lá da cá” é herética e obscura. Deus age por graça e misericórdia, quem faz trocas é o Demônio.

Os judeus aguardavam um messias político que governaria universalmente subjugando todos os povos. A segunda tentação usava essa falsa exegese das promessas veterotestamentárias e assediava a Jesus a ter a glória e a aceitação dos homens. Cristo, devotado só ao Pai retruca citando a Lei: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás e somente a ele servirás.” Louvado seja o Senhor, digno de honra pelo que é e não somente pelo que nos faz. Já nos alertava Flavel: “Todo homem ama as bênçãos de Deus, mas um santo ama o Deus das bênçãos.”

Nas duas respostas que Cristo deu ao nosso adversário usou as Escrituras, para ser mais preciso o livro de Deuteronômio (8:3 e 6:13). Satanás ousa guerrear com a “mesma arma” e usa o Salmo 91. Em que consiste o elemento da terceira tentação? Exacerbação da fé. O ato de Jesus se lançar do Templo para que os anjos viessem ao seu favor ao invés de glorificar a Deus O coagiria. O Diabo com isso queria simplesmente que o Filho desafiasse o Pai.

Quantos e quantos irmãos não estão por aí colocando “Deus contra a parede” querendo que Ele realize um conveniente milagre? As igrejas neopentecostais estão cheias disso. Gente que sobe no púlpito e decreta, declara, determina e diz que se Deus é Deus mesmo ele tem que fazer e ponto. Afinal, quem é servo e quem é senhor? Jesus sabia de sua condição servil e não inverteu a ordem. Seu papel seria obedecer e não ordenar e novamente citando Deuteronômio (6:16) põe literalmente o diabo pra correr.

A guisa de conclusão enfatizo que a Teologia da Prosperidade é anátema. Pois prega um Evangelho distorcido da doutrina dos apóstolos e se assemelha muito mais com a metodologia de Lúcifer. Finalizo com a provocação de um escritor inglês chamado Roger L’estrange: “Aquele que serve a Deus por dinheiro servirá ao diabo por salário melhor.” Aqui me disperso. Graça e Paz.

***
Sobre o autor: Thiago S. Oliveira, Recifense, Noivo, Cristão Reformado... um notório pecador remido pela Graça!

Divulgação: Bereianos
.

A BÍBLIA DÁ INÚMERAS EVIDÊNCIAS DE SUA CONFIABILIDADE

A Bíblia não é um compêndio científico, mas Ela está à frente da ciência no que diz em muitos pontos. Vejamos alguns  abordados por Edino Melo no seu livro Ferramenta - 100  Respostas Bíblicas para o Evolucionismo:

1. A Terra é um globo (Isaías 40.22) e flutua livremente no espaço (Jó 26.7 ).
2. A estrelas são incontáveis (Jeremias 33.22 ) e singulares (I Coríntios 15.41).
3. O Universo foi feito de elementos invisíveis  (Hebreus 11.3).
4. A luz se move (Jó 38.25) e o ar tem peso (Jó 28.25) e o vento pode soprar em ciclones (Eclesiastes 1.6).
5. O sangue é a fonte de vida e da saúde (Levítico 17.11).
6. O oceano tem nascentes (Jó 38.16), vales e montanhas (Jonas 2.6).
7. O uso da assepcia para  o controle de doença (Levítico 15.13).

É importante ressaltar que o livro de Jó é considerado o mais antigo da Bíblia, entretanto, o mesmo não se choca com as descobertas científicas. Concordo com Isaque Newton quando diz que há mais autenticidade nas Escrituras Sagradas do que em qualquer literatura profana. Já o cientista   André Marie  Ampére reconheceu a inspiração divina nos escritos de Moisés - um dos escritores da Bíblia:  "Ou Moisés tinha conhecimentos de história natural tão profundos como os do nosso século ou era inspirado. Acredito que essa é uma das razões pelas quais o doutor Martinho Lutero sempre dizia: " A Bíblia não é antiga, nem moderna, Ela é eterna."

No serviço do Mestre, Pr. Sandro Gomes


sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

As pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó


Por Eliseu Antonio Gomes

Faraó era autoridade máxima, governante orgulhoso e confiante, não precisava prestar contas a ninguém, era reverenciado como um deus entre seus súditos. Desde a juventude era acostumado a ter suas vontades realizadas. Era um ditador que governava pela força e pela intimidação. Custou a reconhecer a autoridade divina orientando os passos de Moisés e Arão, não era fácil abrir mão de seu controle de modo voluntário - ainda mais aos hebreus escravos. Não tinha intenção alguma de ser desacreditado e nem perder a mão-de-obra gratuita do povo hebreu no Egito, pois sabia que isso ameaçaria a economia de seu país e sua estabilidade no trono. Então demonstrou toda sua perversidade ao não permitir que os descendentes de Abraão fossem libertos da escravidão. Por causa de seu comportamento hostil, Deus enviou dez pragas à nação egípcia que arrasaram toda a nação (Êxodo 3.18-20).

As dez pragas:

A água vira sangue: Êxodo 7.14-15. Tinha como objetivo forçar o rei a liberar os israelitas de seu país (6.1). O rio Nilo, visto como fonte de prosperidade do Egito, era considerado como um deus. Com isso o Deus de Israel provou que era mais poderoso: Salmo 78.44; 105.29.

Rãs: Êxodo 8.1-15. Os mágicos imitaram a ação de Arão e também atraíram rãs sobre a terra do Egito. O Salmo 78.45b e 105.30 aborda este fato.

Piolhos: Êxodo 16-19. Os mágicos do Egito fracassam ao tentar repetir o que Arão fez com seu bastão, ao atrair os piolhos. Ver Salmo 105.31.

Moscas: Êxodo 8.20-31. Durante a infestação dos insetos, Faraó pensa em libertar o povo hebreu mas volta atrás em sua decisão, os israelitas não são perturbados pelas moscas (versículos 22, 23). Salmos: 78.45a; 105.31.

Morte dos animais: Êxodo 9.1-7. Os animais dos egípcios são mortos e a criação dos israelitas é poupada. Apesar desse sinal divino Faraó permanece teimando contra a ordem divina de deixar o povo de Deus sair do Egito.

Tumores: Êxodo 9.8-12. ;Até os mágicos do Egito são afetados por tumores (verso 11). A primeira taça da ira de Deus relatada no Livro do Apocalipse, 16.12,  faz lembrar este episódio.

Chuva de pedras: Êxodo 9.13-36.  Esta chuva parece ser uma das piores entre as dez pragas, e o rei demonstra deixar o povo partir do Egito, mas volta atrás na decisão. Gosém, localidade em que os israelitas estavam concentrados não é atingida pelas pedras (versículo 26) . Veja: Salmo 78.47-48; 105.32-33.

Gafanhotos: Êxodo 10.1-20. Esta praga destrói toda a vegetação e todas as árvores do Egito, o rei declara estar disposto a deixar apenas os homens saírem do Egito e outra vez endurece seu coração (versículo 11). Salmos 78.46; 105.34-35.

Escuridão: Êxodo 10.21-29. A praga da escuridão surge sem que Faraó seja avisado. Salmo 105.28.

Morte dos primeiros filhos dos egípcios: Êxodo 11.1-10; 29-36. Moisés e Arão avisam o rei sobre a chegada desta praga, que é a maior de todas. Os israelitas não são atingidos em suas famílias. E mais uma vez o rei não deixa o povo hebreu seguir seu caminho rumo à Terra Prometida.

O propósito do Senhor ao enviar as pragas era promover o julgamento às decisões cruéis do monarca e contra o culto idólatra. Cada praga enviada ao Egito estava relacionada a uma falsa divindade adorada pelos egípcios. Por meio de flagelos Deus mostrava que os deuses falsos eram nada, expunha claramente a inutilidade de cultuá-los e forçava a todos a reconhecer a operação de um poder maior. Algumas pragas afetaram diretamente o povo: os tumores e picadas de insetos; outras danos econômicos: perda do rebanho e colheitas; mas o maior dano ocorreu no sistema religioso, pois demonstrou a superioridade do Deus de Israel perante Faraó e os falsos deuses do Egito.

Quando Faraó percebeu que não era possível impedir a saída dos judeus, tentou iludi-los com falsas promessas. A partir da praga das rãs Faraó passou a fazer propostas astuciosas a Moisés e Arão.

As sugestões de Faraó eram todas no sentido de que houvesse obediência a Deus de maneira incompleta:

1ª - "Ide e sacrificai ao vosso Deus nesta terra" (Êxodo 8.25). Faraó pretendia que os hebreus cultuassem ao Senhor em meio aos cultos idólatras. Isto significava que eles poderiam praticar a religião, mas também que viveriam sem santidade. Para Deus seria considerado uma abominação não haver a separação total do mal, porque Ele requer santidade ao seu povo.

2ª - "Somente que indo, não vades longe" (Êxodo 8.28). A ideia de Faraó era que ele fosse visto como alguém que permitia aos judeus cultuar a Deus, mas que a saída fosse apenas uma separação parcial entre egípcios e hebreus. Poderiam separar-se, mas não muito. Se eles não se afastassem muito, se mantivessem perto do Egito, o rompimento não seria completo e Faraó teria a possibilidade de tentar futuramente controlar suas vidas outra vez.

3ª -  "Deixai ir os homens" (Êxodo 10.7). Deus não deseja a desunião da família. O povo de Israel vivia no Egito organizado em grupos familiares (Êxodo 6.14, 15, 17-19). Faraó quis fragilizar as famílias ao propor que pais e maridos se separassem de suas esposas e filhas, e que os rapazes hebreus crescessem distantes das garotas hebreias. Caso conseguisse romper a união conjugal dos hebreus, provocaria o fim de lares abençoados pelo Criador, pois os maridos solitários buscariam relações extraconjugais com mulheres de nações pagãs, e as esposas hebreias com os homens do Egito, além disso os jovens se casariam com incrédulos e não entre seus próprio povo.

4ª - "Ide, servi ao Senhor; somente fique ovelhas e vacas" (Êxodo 10.24). A solicitação não estava apenas visando o negócio material. Ao judeu, ovelhas e vacas eram animais adequados para prestação de culto, portanto se a proposta fosse aceita os judeus esfriariam em sua religiosidade, deixariam de cultuar ao Criador, e após o esfriamento tenderiam a não mais querer obedecer a Deus e voltariam aos poucos a vida no Egito (1 Pedro 2.25; Hebreus 13.15-16).

Conclusão

Na condição de salvos em Cristo, através da fé em Deus, temos condições plenas de vencer o diabo em suas astutas investidas contra nós para nos fazer cair. É preciso viver separado do curso deste mundo, disposto a viver o autêntico cristianismo, que pratica a vontade divina através das diretrizes do Evangelho. Quem serve ao Senhor precisa ter disposição séria de praticar a doutrina de Cristo, querer aproximar-se de Deus através do compromisso de uma vida realmente consagrada.

Faraó é uma figura de Satanás tentando retirar o cristão do caminho do Senhor. Vivemos em tempos trabalhosos, devemos estar atentos para usar o discernimento espiritual e negar as muitas propostas diabólicas oferecidas para a Igreja.

Nos dias atuais os cristãos precisam estar atentos à filosofia do ecumenismo, que apregoa misturar todos os cultos religiosos a adoração a Deus e a adoração aos falsos deuses. Tal proposta é apresentada em nome de uma paz que não é a paz que Cristo tem para nos dar. "Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada (...) Quem ama o pai ou a mãe mais do que a mim não é digno de mim; e quem ama o filho ou a filha mais do que a mim não é digno de mim. E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim" - Mateus 10.34, 37-38.

O mundanismo não pode influenciar o cristão, pois a amizade com o mundo se configura em infidelidade e inimizade contra Deus. Não existe cristianismo sem comprometimento com Deus e com a prática da mensagem da cruz (Tiago 4.4-5; 1 João 2.15).

É importante para as crianças haver pai e mãe presentes na vida delas, orientando-as a crescerem amando a Deus, instruindo-as a estabelecer casamentos que não represente jugo desigual com incrédulos.

Universalmente, a família é a unidade básica da sociedade humana. Deus é o autor do casamento e das famílias. Através da fé em Cristo nos lares e da coesão familiar, o Senhor abençoa toda a humanidade. Quando pai e mãe são ausentes da vida de seus filhos é mais fácil ao diabo atacar o seio familiar. Portanto, o cristão precisa zelar para que seus lares possuam o governo de casais unidos e em concordância com as diretrizes bíblicas, para que assim gere proteção e provisão aos filhos e consequentemente sejam um polo abençoador na sociedade.

E.A.G.
Crédito: Blog Belverede

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Carta Aberta a Todos os Maçons, Especialmente Àqueles Que se Consideram Cristãos

Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário

A Bíblia é muito específica sobre quase todos os tipos de comportamento humano, para que Deus possa nos proteger de nós mesmos e da impiedade que há no mundo. As Escrituras trazem mandamentos muito claros que proibem o homem cristão de ingressar em qualquer sociedade secreta. Não é possível ser membro da Maçonaria e um servo fiel do Senhor Jesus Cristo ao mesmo tempo.
A maior parte deste artigo baseia-se em livros que foram publicados por editoras maçônicas e que eram muito secretos antigamente. Seguimos a recomendação bíblica atentamente, comparando os ensinos maçônicos com a Bíblia Sagrada. Em 1 João 4:1, encontramos este mandamento a todos os cristãos: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito, antes provai [testai] os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora." Assim, vemos que qualquer ensino religioso que não se conforme com as Escrituras é proveniente de um "falso profeta".
Este exercício não é vão, pois é sua alma preciosa que está em jogo. Finalmente, lembre-se de duas coisas sobre a Maçonaria: 1) Os maçons de graus superiores mentem para seus colegas maçons, pois eles "merecem ser enganados"; 2) As explicações dadas a 95% de todos os maçons estão erradas. Veja esta citação de um autor maçom, Carl Claudy: "Remova a casca exterior e encontre um significado; remova aquele significado e encontre outro; abaixo dele, se você cavar ainda mais, encontrará um terceiro, um quarto - quem poderá dizer quantos ensinos?" Você aprendeu muitas mentiras, conforme demonstraremos nos nossos muitos artigos. Finalmente, lembre-se, da audaz afirmação de Albert Pike em seu livro Morals and Dogma [leia a resenha] que, "A Maçonaria é idêntica aos antigos mistérios", o que significa que todos seus ensinos em todos os livros são exatamente o mesmo que os mistérios antigos, pagãos e satânicos!
Pedimos que você separe um tempo para ler nossos artigos para que finalmente saiba a verdade de Jesus Cristo, o Deus do Universo, a quem os maçons chamam de "deus inferior" e nunca mencionam em seus ensinos e rituais. Oramos fervorosamente para que o Espírito Santo ilumine sua mente, coração e alma com o conhecimento do verdadeiro Deus, e somente do verdadeiro Deus, da Bíblia Sagrada.
Mandamentos Bíblicos Que Proibem a Participação em Sociedades Secretas
"Declarou-lhe Jesus: Eu tenho falado francamente ao mundo; ensinei continuamente tanto nas sinagogas como no templo, onde todos os judeus se reunem, e nada disse em oculto." [João 18:20]
Em toda a Escritura, somos instruídos a imitar Jesus Cristo, e a seguir seu exemplo. Assim, como Jesus Cristo nunca fez nada em segredo, somos também instruidos a nada fazer em segredo. O caminhar do cristão verdadeiro deve ser o mais transparente possível.
No entanto, na Maçonaria, os iniciados são forçados a fazer os juramentos mais terríveis em segredo. Falaremos sobre eles em instantes. Primeiro, vamos examinar o mandamento que Jesus deu sobre os juramentos: Observe que Jesus Cristo proibiu expressamente que qualquer um de seus discípulos faça qualquer tipo de juramento, pela terra ou pelos céus.
"Eu porém vos digo: De modo algum jureis; Nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser estrado dos seus pés; nem por Jerusalém, por ser a cidade do grande Rei; nem jureis pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." [Mateus 5:34-37]
Se esse mandamento de Jesus fosse seguido, evitaria totalmente que qualquer cristão ingressasse na Maçonaria. Jesus deixa bem claro que está falando sobre juramentos, e por uma razão muito boa. As sociedades secretas surgiram na antiga Babilônia e no Egito, mais de 1.000 anos antes do nascimento de Jesus. Essas sociedades desenvolveram o mesmo tipo de segredo elaborado, protegido por juramentos e apertos de mão secretos que a Maçonaria emprega atualmente, e pela mesma razão: se a pessoa comum em qualquer sociedade soubesse o que essas sociedades secretas estavam realmente adorando e o que estavam realmente planejando, exigiriam a supressão pública das sociedades secretas. Preste atenção agora nas últimas palavras de Jesus na passagem mencionada: "Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." Portanto, esses juramentos secretos "vem do maligno"! No fim deste artigo, veremos o quão maligna a Maçonaria realmente é.
Revisemos agora um desses juramentos, feito na iniciação de um novo maçom. Qualquer homem que conheça as Escrituras citadas anteriormente, deveria, neste ponto da sua iniciação, recusar-se a dizer estas palavras e cair fora do recinto da loja. Veja este terrível juramento:
"Compromisso e Punição de um Maçom Aprendiz: 'Sempre guardarei e nunca revelarei as artes, partes ou pontos dos mistérios ocultos ... sob a pena de ter minha garganta cortada de um lado a outro, minha lingua arrancada e meu corpo enterrado nas areias da praia.'" [Duncan´s Masonic Ritual, pg 34-35, com a figura deste sinal, na pg 17]
Obviamente, esse terrível juramento viola a Bíblia Sagrada de Deus, de pelo menos duas formas. Primeiro, o mandamento de Jesus, mencionado anteriormente, de nunca fazer algum tipo de juramento é claramento violado. Segundo, esse juramento secreto viola João 18:20, também citado anteriormente. Finalmente, esse juramento viola simbolicamente o corpo, o que somos proibidos de fazer! Veja: "Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." [1 Coríntios 6:19-20]
Obviamente, esse tipo de juramento de sangue glorifica a Satanás, não a Deus! O apóstolo Paulo enfatizou o fato que, na Segunda Aliança de Jesus Cristo, Deus habita no corpo do crente, exatamente como antigamente ele habitava no Templo em Jerusalém. "Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado." [1 Coríntios 3:17] Qualquer homem que faça esse juramento de sangue oferece-se voluntariamente para a destruição física, se algum dia ele revelar o que aprendeu como maçom. Assim, todo maçom, se cristão, simbolicamente destrói seu templo, em violação direta às Escrituras!
Agora, vamos retornar ao assunto de fazer juramentos, e aqui você encontrará que a Bíblia proibe totalmente os juramentos e a adesão a compromissos: "Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas." [Provérbios 22:26] Novamente, verificamos que, se uma pessoa conhece bem a Bíblia, e a aplica em sua vida, nunca seria levada pela natureza enganosa da Maçonaria. Assim que descobrisse os juramentos sangrentos que precisa fazer, os apertos de mão secretos que precisa aprender e praticar, e simples fato de a Maçonaria ter segredos profundos que receia tornar públicos, o cristão imediatamente sairia da loja, e nunca mais colocaria seus pés ali. Além disso, ele gritaria a pleno pulmões, que a Maçonaria não é, nunca foi e nunca será cristã.
Vamos revisar algumas citações que demonstram a natureza anticristã da Maçonaria, novamente permitindo que suas próprias palavras contem a história.
Albert Pike, falando sobre a criação por um Deus criador. "...a existência não pode mais deixar de ser e nada pode deixar de não ser. Dizer que o mundo veio do nada é propor um absurdo monstruoso." [Albert Pike, Legenda, Vigésimo Oitavo Grau, "Lecture From Father Adam", pg 109]
Você compreendeu essa afirmação? Pike declara que é "um absurdo monstruoso" acreditar em um Deus criador, que pode criar algo a partir do nada. Portanto, Pike e a Maçonaria estão dizendo que todo o relato bíblico sobre a criação é totalmente errado e é, portanto, um "absurdo monstruoso"!
Novamente, você pode ver que a Maçonaria não pode ser cristã. Fiel a sua natureza enganosa, ela afirma ser cristã para os cristãos que estão nos graus inferiores, onde os maçons livremente admitem que mentem para seus próprios irmãos, mas nos graus mais elevados, a Maçonaria ensina o oposto; que a Bíblia está toda errada e, quando fazem isso, não podem ser cristãos.
Desejamos apresentar mais um exemplo de como a Maçonaria INVERTE totalmente o relato bíblico da criação. Abordaremos esse relato mais completamente no próximo artigo sobre a inversão de significados, mas incluímos esta citação aqui para que você possa ver conclusivamente que a Maçonaria NÃO É cristã, de forma alguma.
Novamente, falando sobre o relato do Gênesis sobre a criação e o Jardim do Éden, vemos Albert Pike afirmar que Adão e Eva tiveram um tempo muito difícil, até comerem do fruto proibido. Veja esta terrível torcedura das Escrituras:
".... o Príncipe das Trevas ... criou Adão ... Para evitar que a luz escapasse imediatamente, os Demônios proibiram Adão de comer o fruto do 'conhecimento do bem e do mal' pelo qual ele teria conhecido o Império da Luz e o das Trevas. Ele obedeceu; um Anjo de Luz o induziu a transgredir, e deu-lhe os meios de obter a vitória, mas os Demônios criaram Eva, que o seduziu a um ato de sensualidade, que o fragilizou e o prendeu novamente nas amarras da matéria." [Albert Pike, Morals and Dogma, Ensinos do Vigésimo Sexto Grau, pg. 567]
Como demonstraremos nos próximos artigos, Albert Pike sempre inverte os significados de todas as palavras-chaves. Uma análise atenta desse parágrafo revela que, para compreendermos o que a Maçonaria realmente ensina, precisamos entender primeiro que eles INVERTERAM os significados de todas as palavras-chaves. Vamos examinar esse relato de Pike com o relato bíblico para ver essa INVERSÃO DE SIGNIFICADOS.
1. Pergunta: Quem criou Adão? Resposta: A Bíblia diz que o Deus criador criou Adão [Gênesis 1:26-27]. Entretanto, neste parágrafo, Pike declara que o Príncipe das Trevas criou Adão. No entanto, aguarde só mais um pouco, pois essa declaração em si mesma demonstra a inversão de significados.
2. P. Deus proibiu Adão de comer do fruto do 'conhecimento do bem e do mal'? R. A Bíblia diz que Deus proibiu Adão de comer do fruto dessa árvore [Gênesis 2:17]. No entanto, Pike declara que os Demônios proibiram Adão de comer do fruto. Portanto, a Maçonaria define o Deus criador da Bíblia como "Demônios" e é importante observar nesta discussão que Pike usou "Demônios" com "D" maiúsculo, significando Deidade.
3. P. Quem induziu Adão a desobedecer e a comer desse fruto? R. A Bíblia diz que Satanás, disfarçado como uma serpente, induziu Eva a comer do fruto [Gênesis 3:1-6]. Portanto, Pike define Satanás como um Anjo de Luz quando diz que um Anjo de Luz fez Adão comer do fruto! Além disso, observe que Pike diz que esse Anjo de Luz [Satanás] deu a Adão os "meios de vitória", mas os Demônios [o Deus da Bíblia] ludibriou Adão novamente, criando Eva, para "seduzi-lo".
Não somente essa passagem do livro de Albert Pike demonstra a linguagem maçônica invertida, mas também demonstra a base ocultista e satânica da Maçonaria, revelando que eles crêem que existem dois deuses no universo, um bom e outro mal, iguais, mas opostos. No entanto, isso poderá ser assunto de outro artigo.
4. P. - Quem criou Eva? A Bíblia diz que o Deus criador criou Eva [Gênesis 2:20b-25]. No entanto, Pike diz aqui que os "Demônios" criaram Eva. Portanto, ele é consistente quando define o Deus criador da Bíblia como "Demônios".
Vamos recapitular essa pequena lição sobre a inversão de significados na linguagem maçônica:
Deus Criador - Definido como Demônios e Príncipe das Trevas.
Satanás e a Serpente definidos como "Anjos de Luz", um termo que os cristãos atribuem a Deus, ou a Jesus Cristo antes da encarnação.
Se você mantiver esse fato em mente ao ler os escritos da Maçonaria, estará muito mais perto da verdade sobre o que ela realmente ensina. A maior parte dos escritos maçônicos aparentemente fala do Deus da Bíblia e de Jesus Cristo, mas se você compreender que eles inverteram os significados das palavras e dos termos-chaves, compreenderá a quem eles realmente servem e adoram.
Não se engane sobre isto: Quando a Maçonaria refere-se a Deus, está realmente adorando a serpente, e quando fala de bondade e da luz, está falando sobre ensinos de Lúcifer, comumente referenciado como 'Portador da Luz'. Na verdade, todos os maçons são estimulados a serem "Portadores da Luz" e a caminharem sempre em busca da "Luz". Esperamos que agora, pela primeira vez, você compreenda que, com a inversão de significados que faz, a Maçonaria realmente adora a Lúcifer.
Nos próximos artigos, citaremos autores maçons que afirmam diretamente que servem e adoram a Lúcifer e não ao Deus da Bíblia. Mas, por enquanto, apenas medite no que aprendeu hoje, isto é, que a Maçonaria não pode ser cristã! Se você tiver aprendido isso, terá dado um grande passo para realmente conhecer a verdade.
Na melhor das hipóteses, a Maçonaria é uma forma falsa de cristianismo; na pior, é anticristã. Após ler a série inteira de artigos, você mesmo chegará a essa conclusão.
Autor: David Bay
Tradução: Jeremias R D P dos Santos
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/free10.asp
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
 A Bíblia é muito específica sobre quase todos os tipos de comportamento humano, para que Deus possa nos proteger de nós mesmos e da impiedade que há no mundo. As Escrituras trazem mandamentos muito claros que proibem o homem cristão de ingressar em qualquer sociedade secreta. Não é possível ser membro da Maçonaria e um servo fiel do Senhor Jesus Cristo ao mesmo tempo.
A maior parte deste artigo baseia-se em livros que foram publicados por editoras maçônicas e que eram muito secretos antigamente. Seguimos a recomendação bíblica atentamente, comparando os ensinos maçônicos com a Bíblia Sagrada. Em 1 João 4:1, encontramos este mandamento a todos os cristãos: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito, antes provai [testai] os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora." Assim, vemos que qualquer ensino religioso que não se conforme com as Escrituras é proveniente de um "falso profeta".
Este exercício não é vão, pois é sua alma preciosa que está em jogo. Finalmente, lembre-se de duas coisas sobre a Maçonaria: 1) Os maçons de graus superiores mentem para seus colegas maçons, pois eles "merecem ser enganados"; 2) As explicações dadas a 95% de todos os maçons estão erradas. Veja esta citação de um autor maçom, Carl Claudy: "Remova a casca exterior e encontre um significado; remova aquele significado e encontre outro; abaixo dele, se você cavar ainda mais, encontrará um terceiro, um quarto - quem poderá dizer quantos ensinos?" Você aprendeu muitas mentiras, conforme demonstraremos nos nossos muitos artigos. Finalmente, lembre-se, da audaz afirmação de Albert Pike em seu livro Morals and Dogma [leia a resenha] que, "A Maçonaria é idêntica aos antigos mistérios", o que significa que todos seus ensinos em todos os livros são exatamente o mesmo que os mistérios antigos, pagãos e satânicos!
Pedimos que você separe um tempo para ler nossos artigos para que finalmente saiba a verdade de Jesus Cristo, o Deus do Universo, a quem os maçons chamam de "deus inferior" e nunca mencionam em seus ensinos e rituais. Oramos fervorosamente para que o Espírito Santo ilumine sua mente, coração e alma com o conhecimento do verdadeiro Deus, e somente do verdadeiro Deus, da Bíblia Sagrada.
Mandamentos Bíblicos Que Proibem a Participação em Sociedades Secretas
"Declarou-lhe Jesus: Eu tenho falado francamente ao mundo; ensinei continuamente tanto nas sinagogas como no templo, onde todos os judeus se reunem, e nada disse em oculto." [João 18:20]
Em toda a Escritura, somos instruídos a imitar Jesus Cristo, e a seguir seu exemplo. Assim, como Jesus Cristo nunca fez nada em segredo, somos também instruidos a nada fazer em segredo. O caminhar do cristão verdadeiro deve ser o mais transparente possível.
No entanto, na Maçonaria, os iniciados são forçados a fazer os juramentos mais terríveis em segredo. Falaremos sobre eles em instantes. Primeiro, vamos examinar o mandamento que Jesus deu sobre os juramentos: Observe que Jesus Cristo proibiu expressamente que qualquer um de seus discípulos faça qualquer tipo de juramento, pela terra ou pelos céus.
"Eu porém vos digo: De modo algum jureis; Nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser estrado dos seus pés; nem por Jerusalém, por ser a cidade do grande Rei; nem jureis pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." [Mateus 5:34-37]
Se esse mandamento de Jesus fosse seguido, evitaria totalmente que qualquer cristão ingressasse na Maçonaria. Jesus deixa bem claro que está falando sobre juramentos, e por uma razão muito boa. As sociedades secretas surgiram na antiga Babilônia e no Egito, mais de 1.000 anos antes do nascimento de Jesus. Essas sociedades desenvolveram o mesmo tipo de segredo elaborado, protegido por juramentos e apertos de mão secretos que a Maçonaria emprega atualmente, e pela mesma razão: se a pessoa comum em qualquer sociedade soubesse o que essas sociedades secretas estavam realmente adorando e o que estavam realmente planejando, exigiriam a supressão pública das sociedades secretas. Preste atenção agora nas últimas palavras de Jesus na passagem mencionada: "Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." Portanto, esses juramentos secretos "vem do maligno"! No fim deste artigo, veremos o quão maligna a Maçonaria realmente é.
Revisemos agora um desses juramentos, feito na iniciação de um novo maçom. Qualquer homem que conheça as Escrituras citadas anteriormente, deveria, neste ponto da sua iniciação, recusar-se a dizer estas palavras e cair fora do recinto da loja. Veja este terrível juramento:
"Compromisso e Punição de um Maçom Aprendiz: 'Sempre guardarei e nunca revelarei as artes, partes ou pontos dos mistérios ocultos ... sob a pena de ter minha garganta cortada de um lado a outro, minha lingua arrancada e meu corpo enterrado nas areias da praia.'" [Duncan´s Masonic Ritual, pg 34-35, com a figura deste sinal, na pg 17]
Obviamente, esse terrível juramento viola a Bíblia Sagrada de Deus, de pelo menos duas formas. Primeiro, o mandamento de Jesus, mencionado anteriormente, de nunca fazer algum tipo de juramento é claramento violado. Segundo, esse juramento secreto viola João 18:20, também citado anteriormente. Finalmente, esse juramento viola simbolicamente o corpo, o que somos proibidos de fazer! Veja: "Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." [1 Coríntios 6:19-20]
Obviamente, esse tipo de juramento de sangue glorifica a Satanás, não a Deus! O apóstolo Paulo enfatizou o fato que, na Segunda Aliança de Jesus Cristo, Deus habita no corpo do crente, exatamente como antigamente ele habitava no Templo em Jerusalém. "Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado." [1 Coríntios 3:17] Qualquer homem que faça esse juramento de sangue oferece-se voluntariamente para a destruição física, se algum dia ele revelar o que aprendeu como maçom. Assim, todo maçom, se cristão, simbolicamente destrói seu templo, em violação direta às Escrituras!
Agora, vamos retornar ao assunto de fazer juramentos, e aqui você encontrará que a Bíblia proibe totalmente os juramentos e a adesão a compromissos: "Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas." [Provérbios 22:26] Novamente, verificamos que, se uma pessoa conhece bem a Bíblia, e a aplica em sua vida, nunca seria levada pela natureza enganosa da Maçonaria. Assim que descobrisse os juramentos sangrentos que precisa fazer, os apertos de mão secretos que precisa aprender e praticar, e simples fato de a Maçonaria ter segredos profundos que receia tornar públicos, o cristão imediatamente sairia da loja, e nunca mais colocaria seus pés ali. Além disso, ele gritaria a pleno pulmões, que a Maçonaria não é, nunca foi e nunca será cristã.
Vamos revisar algumas citações que demonstram a natureza anticristã da Maçonaria, novamente permitindo que suas próprias palavras contem a história.
Albert Pike, falando sobre a criação por um Deus criador. "...a existência não pode mais deixar de ser e nada pode deixar de não ser. Dizer que o mundo veio do nada é propor um absurdo monstruoso." [Albert Pike, Legenda, Vigésimo Oitavo Grau, "Lecture From Father Adam", pg 109]
Você compreendeu essa afirmação? Pike declara que é "um absurdo monstruoso" acreditar em um Deus criador, que pode criar algo a partir do nada. Portanto, Pike e a Maçonaria estão dizendo que todo o relato bíblico sobre a criação é totalmente errado e é, portanto, um "absurdo monstruoso"!
Novamente, você pode ver que a Maçonaria não pode ser cristã. Fiel a sua natureza enganosa, ela afirma ser cristã para os cristãos que estão nos graus inferiores, onde os maçons livremente admitem que mentem para seus próprios irmãos, mas nos graus mais elevados, a Maçonaria ensina o oposto; que a Bíblia está toda errada e, quando fazem isso, não podem ser cristãos.
Desejamos apresentar mais um exemplo de como a Maçonaria INVERTE totalmente o relato bíblico da criação. Abordaremos esse relato mais completamente no próximo artigo sobre a inversão de significados, mas incluímos esta citação aqui para que você possa ver conclusivamente que a Maçonaria NÃO É cristã, de forma alguma.
Novamente, falando sobre o relato do Gênesis sobre a criação e o Jardim do Éden, vemos Albert Pike afirmar que Adão e Eva tiveram um tempo muito difícil, até comerem do fruto proibido. Veja esta terrível torcedura das Escrituras:
".... o Príncipe das Trevas ... criou Adão ... Para evitar que a luz escapasse imediatamente, os Demônios proibiram Adão de comer o fruto do 'conhecimento do bem e do mal' pelo qual ele teria conhecido o Império da Luz e o das Trevas. Ele obedeceu; um Anjo de Luz o induziu a transgredir, e deu-lhe os meios de obter a vitória, mas os Demônios criaram Eva, que o seduziu a um ato de sensualidade, que o fragilizou e o prendeu novamente nas amarras da matéria." [Albert Pike, Morals and Dogma, Ensinos do Vigésimo Sexto Grau, pg. 567]
Como demonstraremos nos próximos artigos, Albert Pike sempre inverte os significados de todas as palavras-chaves. Uma análise atenta desse parágrafo revela que, para compreendermos o que a Maçonaria realmente ensina, precisamos entender primeiro que eles INVERTERAM os significados de todas as palavras-chaves. Vamos examinar esse relato de Pike com o relato bíblico para ver essa INVERSÃO DE SIGNIFICADOS.
1. Pergunta: Quem criou Adão? Resposta: A Bíblia diz que o Deus criador criou Adão [Gênesis 1:26-27]. Entretanto, neste parágrafo, Pike declara que o Príncipe das Trevas criou Adão. No entanto, aguarde só mais um pouco, pois essa declaração em si mesma demonstra a inversão de significados.
2. P. Deus proibiu Adão de comer do fruto do 'conhecimento do bem e do mal'? R. A Bíblia diz que Deus proibiu Adão de comer do fruto dessa árvore [Gênesis 2:17]. No entanto, Pike declara que os Demônios proibiram Adão de comer do fruto. Portanto, a Maçonaria define o Deus criador da Bíblia como "Demônios" e é importante observar nesta discussão que Pike usou "Demônios" com "D" maiúsculo, significando Deidade.
3. P. Quem induziu Adão a desobedecer e a comer desse fruto? R. A Bíblia diz que Satanás, disfarçado como uma serpente, induziu Eva a comer do fruto [Gênesis 3:1-6]. Portanto, Pike define Satanás como um Anjo de Luz quando diz que um Anjo de Luz fez Adão comer do fruto! Além disso, observe que Pike diz que esse Anjo de Luz [Satanás] deu a Adão os "meios de vitória", mas os Demônios [o Deus da Bíblia] ludibriou Adão novamente, criando Eva, para "seduzi-lo".
Não somente essa passagem do livro de Albert Pike demonstra a linguagem maçônica invertida, mas também demonstra a base ocultista e satânica da Maçonaria, revelando que eles crêem que existem dois deuses no universo, um bom e outro mal, iguais, mas opostos. No entanto, isso poderá ser assunto de outro artigo.
4. P. - Quem criou Eva? A Bíblia diz que o Deus criador criou Eva [Gênesis 2:20b-25]. No entanto, Pike diz aqui que os "Demônios" criaram Eva. Portanto, ele é consistente quando define o Deus criador da Bíblia como "Demônios".
Vamos recapitular essa pequena lição sobre a inversão de significados na linguagem maçônica:
Deus Criador - Definido como Demônios e Príncipe das Trevas.
Satanás e a Serpente definidos como "Anjos de Luz", um termo que os cristãos atribuem a Deus, ou a Jesus Cristo antes da encarnação.
Se você mantiver esse fato em mente ao ler os escritos da Maçonaria, estará muito mais perto da verdade sobre o que ela realmente ensina. A maior parte dos escritos maçônicos aparentemente fala do Deus da Bíblia e de Jesus Cristo, mas se você compreender que eles inverteram os significados das palavras e dos termos-chaves, compreenderá a quem eles realmente servem e adoram.
Não se engane sobre isto: Quando a Maçonaria refere-se a Deus, está realmente adorando a serpente, e quando fala de bondade e da luz, está falando sobre ensinos de Lúcifer, comumente referenciado como 'Portador da Luz'. Na verdade, todos os maçons são estimulados a serem "Portadores da Luz" e a caminharem sempre em busca da "Luz". Esperamos que agora, pela primeira vez, você compreenda que, com a inversão de significados que faz, a Maçonaria realmente adora a Lúcifer.
Nos próximos artigos, citaremos autores maçons que afirmam diretamente que servem e adoram a Lúcifer e não ao Deus da Bíblia. Mas, por enquanto, apenas medite no que aprendeu hoje, isto é, que a Maçonaria não pode ser cristã! Se você tiver aprendido isso, terá dado um grande passo para realmente conhecer a verdade.
Na melhor das hipóteses, a Maçonaria é uma forma falsa de cristianismo; na pior, é anticristã. Após ler a série inteira de artigos, você mesmo chegará a essa conclusão.
Autor: David Bay
Tradução: Jeremias R D P dos Santos
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/free10.asp
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário
 A Bíblia é muito específica sobre quase todos os tipos de comportamento humano, para que Deus possa nos proteger de nós mesmos e da impiedade que há no mundo. As Escrituras trazem mandamentos muito claros que proibem o homem cristão de ingressar em qualquer sociedade secreta. Não é possível ser membro da Maçonaria e um servo fiel do Senhor Jesus Cristo ao mesmo tempo.
A maior parte deste artigo baseia-se em livros que foram publicados por editoras maçônicas e que eram muito secretos antigamente. Seguimos a recomendação bíblica atentamente, comparando os ensinos maçônicos com a Bíblia Sagrada. Em 1 João 4:1, encontramos este mandamento a todos os cristãos: "Amados, não deis crédito a qualquer espírito, antes provai [testai] os espíritos se procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo fora." Assim, vemos que qualquer ensino religioso que não se conforme com as Escrituras é proveniente de um "falso profeta".
Este exercício não é vão, pois é sua alma preciosa que está em jogo. Finalmente, lembre-se de duas coisas sobre a Maçonaria: 1) Os maçons de graus superiores mentem para seus colegas maçons, pois eles "merecem ser enganados"; 2) As explicações dadas a 95% de todos os maçons estão erradas. Veja esta citação de um autor maçom, Carl Claudy: "Remova a casca exterior e encontre um significado; remova aquele significado e encontre outro; abaixo dele, se você cavar ainda mais, encontrará um terceiro, um quarto - quem poderá dizer quantos ensinos?" Você aprendeu muitas mentiras, conforme demonstraremos nos nossos muitos artigos. Finalmente, lembre-se, da audaz afirmação de Albert Pike em seu livro Morals and Dogma [leia a resenha] que, "A Maçonaria é idêntica aos antigos mistérios", o que significa que todos seus ensinos em todos os livros são exatamente o mesmo que os mistérios antigos, pagãos e satânicos!
Pedimos que você separe um tempo para ler nossos artigos para que finalmente saiba a verdade de Jesus Cristo, o Deus do Universo, a quem os maçons chamam de "deus inferior" e nunca mencionam em seus ensinos e rituais. Oramos fervorosamente para que o Espírito Santo ilumine sua mente, coração e alma com o conhecimento do verdadeiro Deus, e somente do verdadeiro Deus, da Bíblia Sagrada.
Mandamentos Bíblicos Que Proibem a Participação em Sociedades Secretas
"Declarou-lhe Jesus: Eu tenho falado francamente ao mundo; ensinei continuamente tanto nas sinagogas como no templo, onde todos os judeus se reunem, e nada disse em oculto." [João 18:20]
Em toda a Escritura, somos instruídos a imitar Jesus Cristo, e a seguir seu exemplo. Assim, como Jesus Cristo nunca fez nada em segredo, somos também instruidos a nada fazer em segredo. O caminhar do cristão verdadeiro deve ser o mais transparente possível.
No entanto, na Maçonaria, os iniciados são forçados a fazer os juramentos mais terríveis em segredo. Falaremos sobre eles em instantes. Primeiro, vamos examinar o mandamento que Jesus deu sobre os juramentos: Observe que Jesus Cristo proibiu expressamente que qualquer um de seus discípulos faça qualquer tipo de juramento, pela terra ou pelos céus.
"Eu porém vos digo: De modo algum jureis; Nem pelo céu, por ser o trono de Deus; nem pela terra, por ser estrado dos seus pés; nem por Jerusalém, por ser a cidade do grande Rei; nem jureis pela tua cabeça, porque não podes tornar um cabelo branco ou preto. Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." [Mateus 5:34-37]
Se esse mandamento de Jesus fosse seguido, evitaria totalmente que qualquer cristão ingressasse na Maçonaria. Jesus deixa bem claro que está falando sobre juramentos, e por uma razão muito boa. As sociedades secretas surgiram na antiga Babilônia e no Egito, mais de 1.000 anos antes do nascimento de Jesus. Essas sociedades desenvolveram o mesmo tipo de segredo elaborado, protegido por juramentos e apertos de mão secretos que a Maçonaria emprega atualmente, e pela mesma razão: se a pessoa comum em qualquer sociedade soubesse o que essas sociedades secretas estavam realmente adorando e o que estavam realmente planejando, exigiriam a supressão pública das sociedades secretas. Preste atenção agora nas últimas palavras de Jesus na passagem mencionada: "Seja, porém, a tua palavra: Sim, sim; não, não. O que disto passar, vem do maligno." Portanto, esses juramentos secretos "vem do maligno"! No fim deste artigo, veremos o quão maligna a Maçonaria realmente é.
Revisemos agora um desses juramentos, feito na iniciação de um novo maçom. Qualquer homem que conheça as Escrituras citadas anteriormente, deveria, neste ponto da sua iniciação, recusar-se a dizer estas palavras e cair fora do recinto da loja. Veja este terrível juramento:
"Compromisso e Punição de um Maçom Aprendiz: 'Sempre guardarei e nunca revelarei as artes, partes ou pontos dos mistérios ocultos ... sob a pena de ter minha garganta cortada de um lado a outro, minha lingua arrancada e meu corpo enterrado nas areias da praia.'" [Duncan´s Masonic Ritual, pg 34-35, com a figura deste sinal, na pg 17]
Obviamente, esse terrível juramento viola a Bíblia Sagrada de Deus, de pelo menos duas formas. Primeiro, o mandamento de Jesus, mencionado anteriormente, de nunca fazer algum tipo de juramento é claramento violado. Segundo, esse juramento secreto viola João 18:20, também citado anteriormente. Finalmente, esse juramento viola simbolicamente o corpo, o que somos proibidos de fazer! Veja: "Acaso não sabeis que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que está em vós, o qual tendes da parte de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por preço. Agora, pois, glorificai a Deus no vosso corpo." [1 Coríntios 6:19-20]
Obviamente, esse tipo de juramento de sangue glorifica a Satanás, não a Deus! O apóstolo Paulo enfatizou o fato que, na Segunda Aliança de Jesus Cristo, Deus habita no corpo do crente, exatamente como antigamente ele habitava no Templo em Jerusalém. "Se alguém destruir o santuário de Deus, Deus o destruirá; porque o santuário de Deus, que sois vós, é sagrado." [1 Coríntios 3:17] Qualquer homem que faça esse juramento de sangue oferece-se voluntariamente para a destruição física, se algum dia ele revelar o que aprendeu como maçom. Assim, todo maçom, se cristão, simbolicamente destrói seu templo, em violação direta às Escrituras!
Agora, vamos retornar ao assunto de fazer juramentos, e aqui você encontrará que a Bíblia proibe totalmente os juramentos e a adesão a compromissos: "Não estejas entre os que se comprometem e ficam por fiadores de dívidas." [Provérbios 22:26] Novamente, verificamos que, se uma pessoa conhece bem a Bíblia, e a aplica em sua vida, nunca seria levada pela natureza enganosa da Maçonaria. Assim que descobrisse os juramentos sangrentos que precisa fazer, os apertos de mão secretos que precisa aprender e praticar, e simples fato de a Maçonaria ter segredos profundos que receia tornar públicos, o cristão imediatamente sairia da loja, e nunca mais colocaria seus pés ali. Além disso, ele gritaria a pleno pulmões, que a Maçonaria não é, nunca foi e nunca será cristã.
Vamos revisar algumas citações que demonstram a natureza anticristã da Maçonaria, novamente permitindo que suas próprias palavras contem a história.
Albert Pike, falando sobre a criação por um Deus criador. "...a existência não pode mais deixar de ser e nada pode deixar de não ser. Dizer que o mundo veio do nada é propor um absurdo monstruoso." [Albert Pike, Legenda, Vigésimo Oitavo Grau, "Lecture From Father Adam", pg 109]
Você compreendeu essa afirmação? Pike declara que é "um absurdo monstruoso" acreditar em um Deus criador, que pode criar algo a partir do nada. Portanto, Pike e a Maçonaria estão dizendo que todo o relato bíblico sobre a criação é totalmente errado e é, portanto, um "absurdo monstruoso"!
Novamente, você pode ver que a Maçonaria não pode ser cristã. Fiel a sua natureza enganosa, ela afirma ser cristã para os cristãos que estão nos graus inferiores, onde os maçons livremente admitem que mentem para seus próprios irmãos, mas nos graus mais elevados, a Maçonaria ensina o oposto; que a Bíblia está toda errada e, quando fazem isso, não podem ser cristãos.
Desejamos apresentar mais um exemplo de como a Maçonaria INVERTE totalmente o relato bíblico da criação. Abordaremos esse relato mais completamente no próximo artigo sobre a inversão de significados, mas incluímos esta citação aqui para que você possa ver conclusivamente que a Maçonaria NÃO É cristã, de forma alguma.
Novamente, falando sobre o relato do Gênesis sobre a criação e o Jardim do Éden, vemos Albert Pike afirmar que Adão e Eva tiveram um tempo muito difícil, até comerem do fruto proibido. Veja esta terrível torcedura das Escrituras:
".... o Príncipe das Trevas ... criou Adão ... Para evitar que a luz escapasse imediatamente, os Demônios proibiram Adão de comer o fruto do 'conhecimento do bem e do mal' pelo qual ele teria conhecido o Império da Luz e o das Trevas. Ele obedeceu; um Anjo de Luz o induziu a transgredir, e deu-lhe os meios de obter a vitória, mas os Demônios criaram Eva, que o seduziu a um ato de sensualidade, que o fragilizou e o prendeu novamente nas amarras da matéria." [Albert Pike, Morals and Dogma, Ensinos do Vigésimo Sexto Grau, pg. 567]
Como demonstraremos nos próximos artigos, Albert Pike sempre inverte os significados de todas as palavras-chaves. Uma análise atenta desse parágrafo revela que, para compreendermos o que a Maçonaria realmente ensina, precisamos entender primeiro que eles INVERTERAM os significados de todas as palavras-chaves. Vamos examinar esse relato de Pike com o relato bíblico para ver essa INVERSÃO DE SIGNIFICADOS.
1. Pergunta: Quem criou Adão? Resposta: A Bíblia diz que o Deus criador criou Adão [Gênesis 1:26-27]. Entretanto, neste parágrafo, Pike declara que o Príncipe das Trevas criou Adão. No entanto, aguarde só mais um pouco, pois essa declaração em si mesma demonstra a inversão de significados.
2. P. Deus proibiu Adão de comer do fruto do 'conhecimento do bem e do mal'? R. A Bíblia diz que Deus proibiu Adão de comer do fruto dessa árvore [Gênesis 2:17]. No entanto, Pike declara que os Demônios proibiram Adão de comer do fruto. Portanto, a Maçonaria define o Deus criador da Bíblia como "Demônios" e é importante observar nesta discussão que Pike usou "Demônios" com "D" maiúsculo, significando Deidade.
3. P. Quem induziu Adão a desobedecer e a comer desse fruto? R. A Bíblia diz que Satanás, disfarçado como uma serpente, induziu Eva a comer do fruto [Gênesis 3:1-6]. Portanto, Pike define Satanás como um Anjo de Luz quando diz que um Anjo de Luz fez Adão comer do fruto! Além disso, observe que Pike diz que esse Anjo de Luz [Satanás] deu a Adão os "meios de vitória", mas os Demônios [o Deus da Bíblia] ludibriou Adão novamente, criando Eva, para "seduzi-lo".
Não somente essa passagem do livro de Albert Pike demonstra a linguagem maçônica invertida, mas também demonstra a base ocultista e satânica da Maçonaria, revelando que eles crêem que existem dois deuses no universo, um bom e outro mal, iguais, mas opostos. No entanto, isso poderá ser assunto de outro artigo.
4. P. - Quem criou Eva? A Bíblia diz que o Deus criador criou Eva [Gênesis 2:20b-25]. No entanto, Pike diz aqui que os "Demônios" criaram Eva. Portanto, ele é consistente quando define o Deus criador da Bíblia como "Demônios".
Vamos recapitular essa pequena lição sobre a inversão de significados na linguagem maçônica:
Deus Criador - Definido como Demônios e Príncipe das Trevas.
Satanás e a Serpente definidos como "Anjos de Luz", um termo que os cristãos atribuem a Deus, ou a Jesus Cristo antes da encarnação.
Se você mantiver esse fato em mente ao ler os escritos da Maçonaria, estará muito mais perto da verdade sobre o que ela realmente ensina. A maior parte dos escritos maçônicos aparentemente fala do Deus da Bíblia e de Jesus Cristo, mas se você compreender que eles inverteram os significados das palavras e dos termos-chaves, compreenderá a quem eles realmente servem e adoram.
Não se engane sobre isto: Quando a Maçonaria refere-se a Deus, está realmente adorando a serpente, e quando fala de bondade e da luz, está falando sobre ensinos de Lúcifer, comumente referenciado como 'Portador da Luz'. Na verdade, todos os maçons são estimulados a serem "Portadores da Luz" e a caminharem sempre em busca da "Luz". Esperamos que agora, pela primeira vez, você compreenda que, com a inversão de significados que faz, a Maçonaria realmente adora a Lúcifer.
Nos próximos artigos, citaremos autores maçons que afirmam diretamente que servem e adoram a Lúcifer e não ao Deus da Bíblia. Mas, por enquanto, apenas medite no que aprendeu hoje, isto é, que a Maçonaria não pode ser cristã! Se você tiver aprendido isso, terá dado um grande passo para realmente conhecer a verdade.
Na melhor das hipóteses, a Maçonaria é uma forma falsa de cristianismo; na pior, é anticristã. Após ler a série inteira de artigos, você mesmo chegará a essa conclusão.
Autor: David Bay
Tradução: Jeremias R D P dos Santos
A Espada do Espírito: http://www.espada.eti.br/free10.asp
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário