quarta-feira, 27 de novembro de 2013

GOL - Reflexão


GOL

Num mundo que celebra o relativismo, o futebol é festejado como uma paixão.
Torcer por um time parece ter ficado como o último bastião do absoluto. As pessoas trocam de esposa, trocam de país, trocam de religião, trocam de sexo, mas não trocam do clube pelo qual torcem.
Futebol é esforço de quem joga e arte para quem vê.
As pessoas choram quando seu times perdem e choram quando ganham.
Os grandes atletas são chamados de ídolos e, às vezes, de deuses.
Num estádio, as torcidas têm gritos de guerra e hinos de louvor aos seus escudos, cantados com emoções definitivas.
Em algumas situações extremas e bandidas, a guerra das torcidas não é apenas um ritual mas um espaço em que inimigos literalmente se matam.
Como virou também um grande negócio, tem futebol praticamente todos os dias na televisão, com diversas competições.
Ao mesmo tempo, esta paixão pelo futebol é uma metáfora do vazio, porque a vitória de hoje não garante a da próxima rodada, o herói incensado numa semana é vaiado no mesmo campeonato. O campeão de um ano desce ao nada no ano seguinte.
Um jogo é lembrança que pode encantar por algum tempo mas se desvanece. Um resultado só vale pelo que conquista.
Futebol é passatempo. No máximo, é perenizado em troféus guardados em armários e galerias.
Devemos degustá-lo como ele é: espetáculo.
Não tem valor eterno. Nada faz por nossa vida, além da passageira alegria.
Este é o lugar que devemos lhe dar.
Mais que isto, é idolatria.

Desejo-lhe um BOM DIA.
Israel Belo de Azevedo   (Via e-mail)

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Anúncio de Tufão nas Filipinas

Filipinas se prepara para chegada do tufão mais intenso de 2013

Haiyan foi classificado pelos meteorologistas como um supertufão

Imagem de satélite mostra o Supertufão Haiyan se aproximando do arquipélago filipino nesta Foto.

7 de novembro de 2013

O foverno das Filipinas ordenou nesta quinta-feira uma evacuação em massa da população em encostas de montanhas e zonas do litoral situadas na trajetória do tufão Haiyan, que chegará ao arquipélago com ventos de 215 km/h e rajadas de até 250 km/h.

A agência meteorologista filipina indicou em entrevista coletiva que Yolanda - o nome local que recebe o tufão - ganhou força nas últimas horas, e se dirige rumo à costa leste das Filipinas a uma velocidade de 33 km/h. Cerca de 40 províncias do país estão em estado de alerta, 5 das quais -Samar Oriental, Samar, Leyte, Leyte Meridional e as Ilhas Biliran - estão em alerta máximo.

Haiyan, que tem um diâmetro de cerca de 600 quilômetros e atravessará o centro das Filipinas desde o oeste, foi qualificado pelos meteorologistas como um "supertufão", nome que é dado a este fenômeno meteorológico quando seus ventos superam os 240 km/h.

O presidente das Filipinas, Benigno Aquino, se dirigiu hoje à nação em discurso televisionado no qual advertiu que "espera-se que este tufão seja mais intenso que o Bopha", que em dezembro deixou cerca de 1.800 mortos e desaparecidos no país. Por sua parte, agências meteorologistas americanos qualificaram Haiyan como o tufão mais intenso do mundo neste ano.

Espera-se que a tempestade toque terra amanhã de manhã e que saia da zona filipina no próximo domingo. Os governos locais de várias províncias suspenderam as aulas, enquanto a guarda-costeira pediu a todas as embarcações que não saiam para navegar. Além disso, as companhias aéreas suspenderam vários voos, e espera-se que muitos mais sejam cancelados.

O governo filipino anunciou ontem que tinham distribuído embarcações de resgate, ajuda de emergência e provisões médicas às zonas estratégicas.

ARREPENDAM-SE DOS SEUS PECADOS, E CREIA NO EVANGELHO. JESUS CRISTO ESTÁ VOLTANDO!

ARREPENDEI-VOS!!      Fonte: facebook

 

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Servir a Deus VS Servir a homens. EXISTE HIERARQUIA NA IGREJA? Ciro Sanches Zibordi



Aumenta a cada dia o número de crentes que não se sujeitam a líderes e pensam que estão certos. Não respeitam pastores, verberam contra a liderança e afirmam que só devem obediência a Deus. “Igreja não é quartel general”, afirmam. E chamam qualquer liderança firme, segura, de coronelista ou despotista.

De acordo com 1 Coríntios 12.28, a hierarquização na igreja local existe, não para que um portador de certo dom e ministério se considere superior aos outros, e sim para que haja ordem. Veja: Deus pôs na igreja “primeiramente apóstolos” (cf. Efésios 4.11).

Existem apóstolos, hoje? Sim! Mas há também pseudo-apóstolos, que propagam muitas “apostolices”. Quem são os apóstolos verdadeiros? São homens de Deus, enviados por Ele, com grande autoridade, e não autoritarismo. Eles formam a liderança maior da igreja, independentemente dos títulos que receberam na igreja local: pastores-presidentes, bispos, reverendos, pastores, presbíteros, etc.

O texto de 1 Coríntios 12.28 afirma, também, que Deus pôs na igreja “em segundo lugar, profetas”. Não confunda estes com os crentes que falam em profecia nos cultos, também chamados de profetas em 1 Coríntios 14.29. O ministério profético neotestamentário é perpetrado por pregadores (pregadores, mesmo!) da Palavra de Deus, portadores de mensagens proféticas (Efésios 4.11). Em seguida, o texto em apreço assevera: “em terceiro, doutores”. Essa hierarquização ocorria na igreja de Antioquia da Síria: “havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo” (Atos 13.1).

É importante não confundir títulos com ministérios e dons. Estes vêm do Espírito Santo, enquanto os títulos são recebidos dos homens. Embora na Assembleia de Deus histórica, por exemplo, não haja o título de apóstolo, existe o ministério apostólico. Este, segundo a Bíblia, perdurará “até que todos cheguemos à unidade da fé e ao conhecimento do Filho de Deus, a varão perfeito, à medida da estatura completa de Cristo” (Efésios 4.13).

Finalmente, em 1 Coríntios 12.28, está escrito: “depois, milagres, depois, dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas”. Milagres só vêm depois de apóstolos, profetas e doutores? Isso mesmo. Na hierarquização feita por Deus, o ministério da Palavra é mais prioritário que os milagres, haja vista serem estes o efeito da pregação do Evangelho (Marcos 16.17). Observe que João Batista foi considerado por Jesus o maior profeta dentre os nascidos de mulher, mesmo sem ter realizado sinal algum (João 10.41).

Se não houver hierarquia nas igrejas, para que servirão os cargos e funções? Qualquer pessoa, dizendo-se usada por Deus, poderá mandar no pastor. Aliás, isso estava acontecendo na igreja de Tiatira, e o próprio Senhor Jesus repreendeu o obreiro frouxo que não estava exercendo a liderança que recebera do Senhor (Apocalipse 2.20). Deus é Deus de ordem! Por isso, o princípio divino da hierarquização aparece em várias outras passagens neotestamentárias: 1 Coríntios 14.26; 15.23; 1 Tessalonicenses 4.17; 5.23; Colossenses 2.5.

Na Bíblia, portanto, vemos que Deus prioriza e hierarquiza. Ele — que podia ter formado todas as coisas com uma única palavra — fez questão de formar tudo a seu tempo, dia a dia (Gênesis 1). O Senhor também determinou a disposição ordenada das tribos de Israel (Números 2), demonstrando ser um Deus de ordem (1 Coríntios 14.40). Os dons e ministérios não são invenção humana. Eles foram dados por Deus para edificação do Corpo de Cristo e para que haja ordem no meio do povo de Deus (Efésios 4.11-15). Fica A Dica.

Ciro Sanches Zibordi