sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O relativismo defendido pelo espírito do Anticristo

Vivemos numa época onde o relativismo defendido pelo espírito do Anticristo procura chamar o errado de certo e o certo de errado. Eis a advertência do Eterno no livro de Isaías capítulo 5 e versículo 20 : "Ai dos ao mal chamam bem e ao bem, mal! Que fazem da escuridade luz, e da luz, escuridade, e fazem do amargo doce, e do doce, amargo!". Concordo com a análise a seguir do escritor americano Donald C. Stamps: " É comum a sociedade exaltar o pecado, chamando a depravação de força varonil, de virtude autêntica e liberdade elogiável. Ao mesmo tempo a sociedade opõe-se à retidão, tachando-a de maléfica. Dois exemplos conhecidos, a respeito do assunto em pauta. (1) A perversão sexual (i.e., do homossexualismo e do lesbianismo), a sociedade considera um modo de vida alternativo legítimo, que deve ter aceitação pública, enquanto os que condenam tal conduta, por observarem as normas bíblicas da moralidade sexual são chamados de intolerantes e defensores de um preconceito opressor. (2) Os defensores do aborto, a sociedade os chama de pessoas "sensíveis", dedicadas com afinco aos direitos da mulher, ao passo que os defensores da vida, a mesma sociedade os chama de "extremistas" ou "fanáticos religiosos". Quanto ao crente, este deve, em todo tempo, manter-se fielmente e de todo coração, dentro dos padrões divinos do bem e do mal, conforme nos revela a Palavra de Deus escrita." (Comentário extraído da BEP, p.998 -CPAD).

Nenhum comentário:

Postar um comentário