domingo, 11 de março de 2012

Em defesa do matrimônio permanente - Até que a vida os separe

Casar é fácil. Difícil é permanecer casado e viver feliz em meio à rotina do casamento. Nossas atitudes devem revigorar a chama da felicidade, trazendo luz e calor nos momentos de frieza e nas horas escuras das dificuldades. Mas, na prática, acontece o inverso.

Muitos se casam por motivações erradas: ter direito de usufruir do sexo lícito, fugir dos problemas familiares, sair da tutela e vigilância de pais opressores, ter uma pessoa com quem compartilhar despesas, dar nome a um filho indesejado, satisfazer as exigências da sociedade, ser dono do próprio nariz, encontrar a felicidade.

No entanto, ainda que sua escolha tenha acontecido por razões incompatíveis com o amor, separar-se nunca é a melhor solução. Não desista! Erros passados não anulam o direito de ser e de fazer o outro feliz. E serão os dois uma só carne e, assim, já não serão dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou, não o separe o homem (Marcos 10.8,9).

Separação nunca foi e jamais será o plano de Deus. Divórcio só acontece por causa da dureza do coração do homem. Disse-lhes ele (Jesus): Moisés, por causa da dureza do vosso coração, vos permitiu repudiar vossa mulher; mas, no princípio, não foi assim (Mateus 19.8).

É a dureza do coração irreconciliável que aventa a possibilidade da separação. O divórcio sempre promete mais do que produz. Em vez de estimulada com palavras e atos irracionais, a separação deve ser banida do relacionamento a partir do perdão e da tolerância.

Antes do divórcio, o Altíssimo ensina acerca do perdão, da reconciliação, do amor e da paz. Por causa da dureza do coração, a misericórdia de Deus tolera a separação. No entanto, a vontade absoluta do Senhor é frustrada com o divórcio. Jesus gostaria que o casamento jamais chegasse ao fim.

A separação quebra a união feita na presença do Senhor. O rompimento desse pacto traz resultados drásticos, tanto para o casal como para os filhos e os parentes. As feridas abertas enfrentam uma longa e dolorosa jornada para a cura.

O casamento é um pacto de fidelidade pelo qual ambos os cônjuges prometem viver lado a lado na alegria e na tristeza, na fartura e na pobreza, na saúde e na doença, na juventude e na velhice; fiéis um ao outro nos melhores e nos piores momentos.O que diz a Palavra do Senhor? Não quebrarei o meu concerto, não alterarei o que saiu dos meus lábios (Salmo 89.34).

Lute pelo seu casamento, independente da pessoa com a qual voc ê se uniu. Não perca a esperança! Nada é impossível para Deus. Ele é o Todo-poderoso fque pode curar a sua dor, sarar as suas feridas e arrancar o veneno de seu coração. Se Ele quiser, pode operar algo inesperado, e trazer a solução.

Não queira operar o milagre que somente Deus pode fazer. Não há nada que Ele não possa executar. O Criador tem poder para tirar você de um lugar de infelicidade e colocá-lo num palácio maravilhoso, onde reinam o amor, a paz, a alegria de um coração feliz, amável, perdoado e perdoador.

Fonte: Por Silmar Coelho - Revista Fiel - Maio de 2008 , p.6

No serviço do Mestre, Sandro Gomes
www.prsandrogomes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário