sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

HOMEM PELA METADE - Reflexão

Certa noite, num sermão missionário, enquanto o pastor faz o apelo, começa a caminhar, lentamente, um senhor aleijado. Faltava nele a metade do corpo.
Quando chegou à frente, perguntou ao pastor: Deus aceita um homem pela metade? Respondeu o pastor: Deus aceita um homem pela metade que se entrega por inteiro, mas não aceita um homem inteiro que se entrega pela metade.

Fonte: Revista Administração Eclesiástica - ano 38 - Nº 151 - Jul.Ago.Set.2011

No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes. E-mail: prsandrogomes@ig.com.br

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

COMO AS SEITAS CONTROLAM A MENTE DOS ADEPTOS Por Randall Watters

N os últimos trinta anos a expressão "lavagem cerebral" tem tornado muito comum. Em 1961, Robert J. Lifton escreveu o livro Thought Reform and the Psychology of Totalism [Reforma do pensamento e a psicologia do totalitarismo], depois de ter estudado os efeitos do controle da mente dos americanos prisioneiros de guerra na China comunista. Lifton enumera oito aspectos principais que podem ser usados para determinar se certo grupo é uma seita destrutiva. Todas as religiões autoritárias deveriam ser submetidas a este teste para determinar exatamente quão destrutiva é a influência que têm sobre seus adeptos.
Que cada um julgue por si mesmo.

PARA REFLETIR

Será que a minha mente está sendo controlada por alguém? Será que o grupo religioso em que estou inserido encaixa-se nesse perfil? Que cada um examine-se a si mesmo e tire suas conclusões.


1. Controle da maneira de agir

As seitas usam várias técnicas para controlar o meio de vida(maneira de agir) das pessoas que recrutam. E uma dessas técnicas é o isolamento. Os adeptos podem ser fisicamente separados da sociedade ou, quando não, obrigados, sob pena de punição, a se manterem afastados dos meios de comunicação social, especialmente se estes meios os levam a pensar criticamente. Todos os livros, filmes ou testemunos de ex-membros do grupo (ou de qualquer outra pessoa que critique o grupo) têm de ser evitados. A organização "mãe" arquiva cuidadosamente informaçoes acerca de cada recruta. Todos são vigiados, para que não se afastem nem se adiantem em relação as posiçoes da organização. Isso permite que a organização pareça omnisciente aos adeptos, pois sabe tudo sobre todos.

2. Manipulação mística

Nas seitas religiosas, Deus está sempre nas atividades da organização. Se uma pessoa sai da seita, quaisquer acidentes ou outros infortúnios que lhe aconteçam são interpretados como uma punição de Deus. A seita diz que os anjos estão sempre velando pelos fieis e circulam histórias cujo testemunho diz que Deus está realmente fazendo coisas maravilhosas entre ele, porque eles seguem "a verdade". Dessa forma, a organização reveste-se de certa "mística' que atrai o novo adepto.

3. exigência de pureza

O mundo é descrito em preto-e-branco, nao há necessidade de se tomar descisoes baseadas em uma consciência treinada. A conduta da pessoa é modelada de acordo com a ideologia do grupo, conforme é ensinada em sua literatura. Pessoas e organizaçoes sao descritas como boas ou más, dependendo do seu relacionamento com a seita.
Os sentimentos de culpa e vergonha são usados para controlar individuos, mesmo depois de eles saírem da seita. Os sectários têm grande dificuldade em compreender as complexidades da moral humana, pois polarizam tudo em bem e mal e adotam uma posição simplista. Tudo aquilo que é classificado como mau tem de ser evitado e a pureza só pode ser atingida se o adepto se envolver profundamente com a ideologia da seita.

4. o culto da confissão

Pecados sérios (segundo os critério da organização) têm de ser confessados imediantamente. Os membros da seita que forem apanhados cometendo alguma coisa contrária às regras têm de ser denunciados imediatamente.
O adepto, muitas vezes, tende a sentir prazer na degradação de si memo, por meio da confissão. Isso acontece quando todos têm de confessar regularmente seus pecados na presenção de outros, criado, assim, certa unidade dentro do grupo. Isso também permite que os líderes exerçam sua autoridade sobre os mais fracos, usando seus "pecados" como um chicote para controlá-los.

5. O conhecimento sagrado

A ideologia da seita torna-se moral definitiva para estruturar a existência humana. A ideologia é demasiada "sagrada" para se duvidar dela e requer- se que o adepto tenha reverência pelos líderes. A seita alega que a sua ideologia tem uma lógica infalível, fazendo parecer que é a verdade absoluta, sem contradições. Um sistema assim é atrativo e oferece seguraça.

6. Linguagem Elaborada

Lifton explica que as seitas usam, de forma abundante, "clichês para acabar com o pensamento", expressões ou palavras forjadas para eliminar a conversa ou a controvérsia. Todos conhecemos os clichês "capitalista" e "imperialista", usados por manifestantes antiguerras nos anos sessenta. Estes clichês memorizam-se facilmente e têm efeito imediato. Chamam-se a "linguagem do não-pensamento" , pois terminam a discussão, dispensando quaisquer considerações adicionais.
Entre as testemunhas-de-jeová, por exemplo, expressões com "a verdade", "a sociedade", "a organização", "o novo sistema", "a nova ordem", "os apóstatas" e "as pessoas do mundo" contêm em si mesmas um julgamento dos outros, não é necessário pensar mais neles.

7. Doutrina acima das pessoas

A experiência humana é subordinada à doutrina, independentemente de quão profunda ou contraditória tal experiência seja. A história da seita é alterada para se ajustar à lógica doutrinária. O indivíduo só tem valor na medida em que se conforma aos modelos preestabelecidos pela seita. As percepções do senso comum são desconsideradas, se forem hostis à ideologia da seita.

8. Dispensados da existência

A seita decide quem tem o "direito" de existir e quem não tem. Seus líderes decidem quem morrerá na batalha final do bem contra o mal. E também quais são os livros de história exatos e quais são os tendenciosos. As famílias podem ser destruídas e os estranhos podem ser enganados, pois não merecem existir.

FONTE: * Adaptado do site observatório Watchtower, pela redação do ICP - Instituto Cristão de Pesquisas. Extraído da revista Defesa da Fé , Fevereiro de 2004.


No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes. E-mail: prsandrogomes@ig.com.br





domingo, 25 de dezembro de 2011

Citação Bíblica da Semana

"Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedora, porque não havia lugar para eles na hospedaria" (Lucas 2.6 e 7). NVI

"While they were there, the time came for the baby to be born, and she gave birth to her firsborn, a son. She wrapped him in cloths and placed him in a manger, because ghere was no room for them in the inn " (Luke 2.6 e 7). NIV

sábado, 24 de dezembro de 2011

O NATAL DE JESUS

Alguém já disse que Jesus não foi um homem que ousou ser Deus, mas Deus que se dignou ser homem. O Seu nascimento de forma humilde foi o prenúncio de Sua morte na cruz do Calvário. O Rei e Senhor do universo não teve um lugar dígno para nascer. Concordo com o Theodore Parker, quando ele diz: "Quaisquer que sejam as surpresas da história, Jesus nunca será excedido." Um escritor desconhecido foi feliz quando afirmou o que se segue:

"...Os nomes dos orgulhosos estadistas gregos e romanos apareceram e desapareceram. Os nomes dos cientistas e filósofos e teólogos do passado apareceram e desapareceram. Mas o nome deste homem firma-se cada vez mais. Apesar do tempo ter colocado mais de 1900 anos entre as pessoas desta geração e a cena de sua crucificação, ele continua vivo. Herodes não pôde destruí-lo, e a sepultura não pôde prendê-lo. Hoje Ele permanece no mais alto pináculo da glória celeste, proclamado por Deus, reconhecido pelos anjos, adorado pelos santos, temido pelos demônios." Ainda acrescento que neste natal de 2011 , Ele está sendo exaltado pelos cristãos do mundo inteiro como o Rei dos reis e o Senhor dos senhores , o qual em breve voltará não em humilhação mas com poder e grande glória.


No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes. E-mail:prsandrogomes@ig.com.br

domingo, 18 de dezembro de 2011

A verdadeira Adoração - Oração do Século 8º d.C

"Se eu te adorar por medo do inferno. Queima-me no inferno. Se eu te adorar pelo paraíso. Exclua-me do paraíso. Mas se eu te adorar pelo que tu és. Não esconda de mim a tua face."
RABIA - 800 d.C.

A Realidade do Inferno - Completo

A REALIDADE DO INFERNO - Por Sandro Gomes




Durante a leitura da revista Cristianismo Hoje do mês de outubro/novembro/2011 , deparei-me com uma frase que me deixou perplexo com a ousadia do Zeca Pagodinho, cantor e compositor brasileiro. Ele declarou a frase citada abaixo no quadro O QUE VI DA VIDA , do programa Fantástico , da TV Globo:

" Não acredito que o inferno seja tão ruim assim, não. Pra mim ficar no céu com duas asinhas e uma harpinha na mão... Nesse caso, eu prefiro até descer. O inferninho é legal".

Antes de transcrever um comentário acerca da realidade do inferno, quero declarar que segundo os astrônomos o nosso planeta Terra cabe 49 vezes na lua, que por sua vez comporta 1.300,000 vezes no sol. Como sou criaciacionista, creio que este universo não surgiu aleatoriamente, mas foi formado pelas mãos do Criador - Deus e Senhor dos céus e da terra. Quero ainda ressaltar que o Céu dos céus, que é o 3º céu, não é um lugar inócuo, sem "graça", entretanto, cheio de glória e magestade. Quem vai pra lá entra em um gozo inefável e não precisa de cerveja para estar em paz com Deus. Caro Zeca, em contrapartida, o inferno não é uma ficção, ideia de teólogos, mas um lugar real que recebe todos aqueles que deixam a "vida lhe levarem" para o caminho da perdição eterna. Espero que o caro pagodeiro reveja seus conceitos acerca da eternidade, pois nossa vida aqui na terra é como um vapor que passa. E a Palavra do Eterno Deus é bem clara:

"Da mesma forma, como o homem está destinado a morrer uma vez e depois disso enfrentar o juízo"(Hebreus 9.27). NVI

Vejamos portanto o comentário de D. James Kennedy acerca do tema em foco:

Alguns indivíduos parecem viver sob a ilusão de que o inferno evaporou, ou pelos menos que todas pessoas inteligentes deixaram de crer na existência dele. O grande teólogo de Prínceton. A.A. Hodge comenta: "O Velho Testamento estava nas mãos dos judeus, séculos antes da vinda de Cristo. Eles entendiam que essas Escrituras ensinavam que os ímpios sofreriam para sempre". O historiador Josefo diz que assim também criam os fariseus do seu tempo. Como cristãos, temos as Escrituras já quase por vinte séculos. Podemos verificar que "os grandes pais da igreja, os reformadores, e as igreja históricas, com suas revisões críticas e traduções das Escrituras Sagradas, suas liturgias e hinos, todos os teólogos evangélicos eruditos, com suas gramáticas, dicionários comentários e sistemas clássicos, têm concordado unanimamente quanto à compreensão do ensino da Bíblia a respeito da eternidade, sofrimentos futuros daqueles que morrem sem arrependimento."

Joseph Stiles observa que as leis da natureza exigem que haja inferno: "Pense no pecador mais vil sobre a face da terra. Através da morte, num instante, passe-o para o céu: com todas as suas paixões, mentiras, ódio e coração perverso. Ele poderia estar feliz ali? Este coração ímpio sente, e deve sentir sempre, a mais profunda aversão a tudo aquilo que existe e acontece, no céu."

Vemos ainda um outro argumento na vida de Jesus Cristo e no seu caráter. Cristo, que veio manso e humilde para nos salvar da dor e do sofrimento, falou mais acerca do inferno do que qualquer outra pessoa na Bíblia (Ler Is 33.14; Sl 49.19;Mc 9.44).

A Bíblia diz que se os efeitos de nossos pecados são eternos, então a punição para os nossos pecados também será eterna. A principal razão para se crer no inferno é porque Jesus Cristo declarou sua existência (Ler Mt 25.41-46;Lc 16.23;Mc 9.46).

A Palavra hebraica usada no Velho Testamento para eterno é olam, com derivados e cognatos. No Novo Testamento, a palavra paralela é o vocábulo grego aiwnios, e todos os seus diversos cognatos, derivados de aei, que significa sempre. Um autor declara que todas as palavras usadas no grego e no hebraico, para se referir à eternidade de Deus e à eternidade das bençãos, dos redimidos no céu são usadas também para descrever a eternidade dos sofrimentos dos perdidos no inferno. (Em 1986 numerosos cientístas relataram sobre mais de 500 pessoas que foram declaradas mortas clinicamente e foram ressuscitadas. O que isso significa nós não sabemos completamente, mas o essas pessoas dizem ao voltar à vida convence os cientístas de que existe vida depois da morte.)

Eu creio no inferno, não porque Jesus ensinou a respeito dele, mas também porque o experimentou. - D. James Kennedy


Nota: Por que creio - D.J.Kennedy, 3ª ed. Rio de Janeiro:JUERP, 1988.


No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes, e-mail: prsandrogomes@ig.com.br






Citação Bíblica da Semana

"O Espírito diz claramente que nos últimos tempos alguns abandonarão a fé e seguirão espíritos enganadores e doutrinas de demônios" (I Tm 4.1). NVI

"The Spirit Clearly says that in later times some will abandon the faith end follow deceiving spirits and things taught by demons " (I Tm 4.1). NIV

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

TORTURADA POR AMOR A CRISTO

Quem é Helen Berhane

Presa em um campo militar em 13 de maio de 2004, pouco depois de lançar um álbum de música cristã que se tornou popular entre os jovens eritreus, a cantora e missionária Helen Berhane nunca foi formalmente acusada, condenada ou levada a julgamento. Ela apenas não atendia às exigências de assinar um documento renegando sua fé, prometendo não cantar mais, não compartilhar sua verdade em Cristo e não realizar quaisquer atividades cristãs na Eritréia. Por esse motivo, ela passou dois anos em um contêiner de metal, onde sofreu severas privações. Recebia comida líquida e salgada para inchar e ter diarreia, era amarrada e espancada praticamente todos os dias.

"Para alguns guardas, os cristãos eram considerados menos que humanos. Algumas vezes, eles se 'esqueciam' de nos levar para tomar banho ou nos deixar lavar nossas roupas. Nossa comida era muito mais salgada que a dos outros presos, para nos fazer inchar e sofrer ainda mais dores nas juntas, pernas e pés. Dividíamos um contêiner de metal com 19 pessoas e um balde de excrementos. Uma pessoas sempre ficava de pé para que as outras pudessem dormir. Dormíamos entre pulgas. A temperatura dentro do contêiner era desesperadora. Muito frio à noite e extremamente quente e sufocante durante o dia. Havia apenas uma pequena e insuficente passagem de ar. Aquele era um lugar para morrer."

No livro Cançao da Liberdade, ela relata os momentos agonizante na prisão e no contêiner e com
O a lembrança da Bíblia lhe era útil nessas horas, trazendo-lhe força e esperança.

Fonte: Revista Portas Abertas, Vol. 29, nº 12

No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes, parceiro da Portas Abertas desde 2003

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

O SONHO DO OBREIRO - Reflexão

A fim de ilustrar as verdades enfáticas do Juízo do Tribunal de Cristo, narraremos aqui o "Sonho do Obreiro", "Certa noite, um obreiro do Senhor, extremamente cansado de seus muitos afazeres, sentou-se no sofá, e começou a repassar os acontecimentos do dia. O culto fora muito abencoado, a mensagem inspirada pelo Espírito Santo e muita gente havia se convertido. O obreiro sentia realmente muita alegria em trabalhar para Jesus. O trabalho ia bem e estava coeso debaixo de sua orientação. Seus sermões estavam fazendo grande efeito entre o s ouvintes. A igreja estava sempre superlotada. Cansado, assim, o obreiro adormeceu e sonhou que uma pessoa estranha entrou na sala sem anunciar ou pedir licença. Ela trazia consigo vários instrumentos semelhantes aos que os químicos usam para medir os materiais nos laboratórios. Isto conferia ao personagem um aspecto deveras estranho. Aquele visitante aproximou-se do obreiro a dormir e, estendendo a mão, perguntou-lhe: "Como vai com o seu zelo?". O obreiro, no momento, pensou que estivesse falando da sua saúde. Mas a interrogação tinha a ver com o zelo, o cuidado, a qualidade com a qual o obreiro deve trabalhar. Assim, ele logo respondeu que o seu zelo era muito grande e não duvidou que o estranho aprovaria na íntegra a sua afirmação. Esperava ver aquele sorriso de total aprovação. No sonho, o obreiro julgou que o zelo fosse alguma coisa relacionada à sua saúde física. Assim, meteu a mão contra o peito e retirou algo, supondo ser o zelo, ao qual o estranho se referia, e o apresentou ao "químico" para que fizesse um exame minucioso do mesmo. o visitante, então, colocou o "zelo" em uma balança, e disse: "O zelo do senhor, pesa 100 quilos". O obreiro, logo sentiu certa satisfação ao saber que pesava tanto, mas então notou que o estranho revelava o aspecto de uma pessoa um pouco atribulada. Ele não se definiu, e notava-se que, logo em seguida, faria outros testes e pesquisas. Foi então que ele dividiu o montante de zelo em átomos e pôs todos eles num cadinho, e o levou ao fogo. Quando toda a massa fundiu, retiorou-a do fogo e deixou-a esfriar. Quando ela esfriou, notou que se havia separado em camadas ou extratos. Quando o "químico" bateu de leve com um martelinho tudo se separou. Então, cada camada foi posta na balança para virificar o seu peso. O estranho fazia muitas anotações, enquanto processava a pesquisa. Quando terminou a tarefa, ele entregou ao obreiro todas as anotações, tendo o seu semblante marcado por certa tristeza, apreensão e compaixão, ao mesmo tempo. Contudo não lhe disse palavra alguma, a não ser esta expressão: "Que Deus tenha misericórdia de ti!" Dizendo isso, saiu da sala rapidamente! As anotações diziam o seguinte:

Análise do Zelo do Obreiro

Peso bruto : 100 quilos

Intolerância religiosa: 11 quilos
Ambição pessoal: 22 quilos
Amor aos elogios: 19 quilos
Orgulho denominacional : 15 quilos
Orgulho dos talentos: 14 quilos
Espírito autoritário: 12 quilos
Amor a Deus: 4 quilos
Amor ao próximo: 3quilos

Total: 100 quilos


Naturalmente, o obreiro levou um susto muito grande. Tentou encontrar algum erro nas anotações, mas convenceu-se de que estava tudo certo. Este exame serviu para provocar nele uma atitude realmente positiva, pois o visitante havia demorado um pouco no corredor. Desesperado, o obreiro gritou, dizendo: "Senhor, salva-me". E, na mesma hora, ajoelhou-se c om o papel na mão, contemplando-o demoradamente...


Fonte: Revista Obreiro, Liderança Pentecostal, p. 84, CPAD.


Nota do pastor Sandro Gomes: Que o Justo Juíz tenha misericórdia de todos nós obreiros de Sua Seara. Há mais de 20 conheci um líder de uma crescente igreja que gostava de narrar o sonho do obreiro citado acima, entretanto, infelizmente, o líder em foco, mantinha um relacionamento extra-conjugal e só bem depois o fato tornou-se público. Graças a Deus que o líder citado acima no artigo , quebrantou-se diante do Senhor da Igreja.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Citação bíblica da Semana

"O senhor vê os caminhos do homem e examina todos os seus passos" (Pv 5.21). NVI

"For a man's ways are in full view of the Lord, and he examines all his paths"(Pv 5.21). NIV

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Pensamentos Para Refletir

"Tenha cuidado com as pequenas despesas; um pequeno vazamento pode levar um navio ao naufrágio. " - Benjamim Franklin

"Caráter é o que nós somos no escuro." - D.L. Moody

"Quando se p erde a riqueza, nada se perde; quando se perde a saúde, perde-se alguma coisa; mas quando se perde o caráter, perde-se tudo."

"Aja e pense em tudo como se estivesse em transe de morte." - Marco Aurélio

"Para conhecer realmente um homem, observe sua conduta diante de uma mulher, de um pneumático vazio e de uma criança." - Eleanor L. Doan

"Quando sozinhos, vigiemos nossos pensamentos; em família, o nosso gênio; em sociedade, a nossa língua."

"A fama é um vapor; a popularidade um acidente; as riquezas fenecem; somente uma coisa perdura - o caráter."

"Viva de tal maneira que o ministro evangélico possa dizer a verdade durante o seu funeral."

"O que digo com meus lábios selo agora com meu sangue". - John Huss

"Eles podem me matar, se desejarem, mas nunca apagarão a vida cristã do meus coração." - J. Savonarola

" O sangue dos mártires é semente dos novos cristãos." - Tertuliano

"O Senhor leva os seus obreiros mas faz com que os seus trabalham prossigam." - Inscrição na lápide do túmulo de John Wesley

Pastor Sandro Gomes, no serviço do Mestre

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

: APRENDENDO COM OS ERROS DE JONAS

: APRENDENDO COM OS ERROS DE JONAS: A despeito de alguns críticos haverem desenvolvido uma forte campanha no século passado tentando considerar inverossímil a hist...