panelarrow

terça-feira, 8 de novembro de 2011

O "evangelho" triunfalista - Por Sandro Gomes

Vivemos numa época em que o "o evangelho do triunfalismo" tem se propagado de maneira
devastadora. Este evangelho não se coaduna com o evangelho genuinamente bíblico. O evangelho triunfalista só enfatiza sucesso, conquista de bens materiais, e o cristão em última análise, como um super homem. É o falso evangelho da confissão positiva. Onde o homem é o centro das atenções e o culto à personalidade é caracterizado por um exacerbado antropocentrismo. Os adeptos desse evangelho cita alguns textos bíblicos sem aplicá-los à luz do seu contexto.

O que é ser mais do que vencedor à luz da Bíblia?

Paulo na carta endereçada aos cristãos de Roma afirma: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou". Ele ainda diz: "Porque estou certo de que nem a morte, nem a vida,...nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor!" (Rm 8.37-39). Paulo no texto em apreço declara que ele era vencedor independente das circunstâncias. Lucas no capítulo 12 de Atos dos Apóstolos relata um episódio que ilustra bem o que Paulo declara no texto supra citado. O autor de Atos registra a morte de Tiago , o irmão do apóstolo João, e a seguir escreve que de forma sobrenatural Pedro é liberto por um anjo da prisão de segurança máxima. Pergunto aos adeptos do triunfalismo: Quem dos dois é mais do que vencedor? Tiago ou Pedro? À luz da Bíblia ambos são mais do que vencedores! O que foi martirizado e aquele que sobreviveu a perseguição promovida por Agripa I. Ser mais do que vencedor é ser levado todos os dias para o martírio e mesmo assim não negar a fé. O autor da carta destinada aos cristãos hebreus complementa o nosso argumento quando diz:

"Os quais, pela fé, venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam as bocas dos leões, apagaram a força do fogo, escaparam do fio da espada, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fugida os exércitos dos estranhos. E outros experimentaram escárnios e açoites, e até cadeias e prisões. Foram apedrejados, serrados, tentados, mortos a fio de espada; andaram vestidos de peles de ovelhas e de cabras, desamparados, aflitos e maltratados (homens dos quais o mundo não era digno), errantes pelos desertos, e montes, e pelas covas e cavernas da terra" (Hebreus 11.33,34,36-38). Não precisamos de grandes recursos hermenêuticos para entendermos que a soberania de Deus está acima de nosso triunfalismo equivocado. Usamos chavões do tipo "É SÓ VITÓRIA!" , "VAI DAR TUDO CERTO!" e nem sempre dar certo conforme o nosso conceito de crente MAIS DO QUE VENCEDOR. A Teologia da Prosperidade com os seus sofismas tem conduzido muitos incautos a valorizar mais o ter do que o ser. Observe que o texto é claro, uns pela fé venceram reinos, já outros também pela fé experimentaram grandes perdas por não se comprometerem com o sistema perverso que permeia a sociedade desde os primórdios da vida humana. O Eterno continua sendo fiel para com os Seus filhos, tanto na vida como na morte. O julgamento de Deus é justo e perfeito! Para Jesus o líder da igreja em Esmirna era rico, mesmo sendo pobre financeiramente. Já o líder da igreja que estava em Laodicéia se considerava rico, contudo, na ótica de Cristo, era um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu.

Confira esta verdade bíblica:

"Eu sei as tuas obras, e tribulação, e pobreza (mas tu é rico), e a blasfêmia dos que se dizem judeus e não o são, mas são a sinagoga de Satanás"(Apocalipse 2.9).

"Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta (e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu" (Apocalipse 3.17).

Quero ainda ressaltar que pela graça de Deus já estive duas vezes no continente africano. Conheço uma família que já suportou a malária por mais de 70 vezes, entretanto, nenhum membro da família do missionário Itamar Fernandes morreu. Mas, tomei conhecimento de casos em que alguns servos de Deus numa única vez que pisaram em Moçambique, foram mortos pelo impacto da malária. Na concepção triunfalista, mais do que vencedor é quem sobrevive , porém, creio sem sombra de dúvida, que aqueles que morreram em pleno solo missionário, também são mais do que vencedores.

Em última análise, concluo esta minha sucinta defesa da fé protestando contra todo ensino herético que procura perverter o genuíno Evangelho de Cristo Jesus.

Pastor Sandro Gomes, no serviço do Mestre. www.prsandrogomes.com.br

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens Populares

Arquivo do Blog

Seguidores

Copyright © CETESH.ORG.BR | Powered by Blogger
Layout Feito por Daniel Info.