sexta-feira, 16 de setembro de 2011

LÍDER GAY DOS ESTADOS UNIDOS SE CONVERTE

O movimento homossexual dos Estados Unidos sofreu um dos maiores golpes de sua história: Michael Glatze, um de seus principais líderes, que estava em ascenção na mídia, anunciou recentemente que não só abandonou o ativismo como não é mais homossexual. O motivo: aceitou a Jesus e Ele transformou sua vida. A história foi publicada na mídia worldnetedaily.com.
Glatze era referência nos meios de comunicação por ser o fundador da revista Young Gay América, a principal revista do movimento nos EUA, criada quando ele tinha 22 anos. A exposição de fotos de sua revista viajou pela Europa, Canadá e partes dos EUA. O procurado a todo momento para participações em programas de tevê. E chegou a ser capa da revista Times sob o tema “Batalha envolvendo gays adolescentes”.
Glatze também produziu um documentário pró-homossexualismo, que viajou o mundo e foi primiado em muitos festivais. Chegou a participar de debates na Universidade de Harvard. Mas hoje, afirma: “A verdade é que a revista era tão prejudicial como todas as outras revistas do tipo no mercado. Foi depois de ver minha palavras numa fita de vídeo da minha ‘atuação’ no debate em Harvard que comecei a ter dúvidas sérias quanto ao que eu estava fazendo com minha vida e influência. Não conhecendo ninguém de quem eu poderia me aproximar com meus questionamentos e dúvidas, voltei-me para Deus”, conta Glatze. Foi aí que abandonou a revista. No dia de sua saída, deixou a seguinte mensagem para sua equipe: “A homossexualidade é morte e eu escolho a vida”. O artigo de Glatze contando sua conversão pode ser lido em http://www.wnd.com/news/article.asp? ARTICLE ID=56481 e traduzido no site www.juliosevero.com.br . A seguir, trechos:
“Sair do armário da influência da mentalidade homossexual foi a coisa mais libertadora, bela e estupenda que já experimentei na minha vida inteira”.
“O homossexualismo é uma rotina de obsessão, não tendo nada de natural, e se chama normal por uma boa razão”.
“Muitos que se encontram aprisionados ao homossexulismo ou a outras condutas lascivas vêem Deus como inimigo, pois Ele os faz lembrar quem são e o que eles foram realmente criados para ser. Gente apanhada no ato de seu pecado preferiria permanecer numa ‘ignorância feliz’ e silenciar a verdade e os que a falam, por meio de antagonismo, condenação e aplicando-lhes termos como ‘racista’, ‘insensível’, ‘perverso’ e ‘discriminador’”.
“Não é fácil se curar das feridas que a homossexualidade provoca. Obviamente, há pouco apoio para quem busca ajuda. O pouco de apoio que existe é ridicularizado e silenciado pela retórica ou criminalizado pela deturpação das leis. A fim de achar apoio, tive de investigar meu próprio estado de vergonha e as vozes ‘condenadoras’ de todos os que eu havia conhecido. Parte da agenda homossexual lé fazer com que as pessoas achem que nem vale a pena pensar em conversão e muito menos pensar que a conversão funciona”.
“Deus me visitou quando eu estava confuso e perdido, sozinho, com medo e angustiado. Ele me disse – por meio da oração – que eu não tinha absolutamente nada a temer. Tudo o que eu precisava era fazer uma limpeza geral em minha mente. Creio que todas as pessoas, intrinsecamente, conhecem a verdade. Creio que é por isso que o cristianismo deixa as pessoas tão assustadas – por fazê-las lembrar de sua consciência, que todos possuímos”.
“A consciência nos ajuda a fazer uma diferença entre o certo e o errado e é uma orientadora por meio da qual podemos crescer e nos tornar seres humanos mais fortes e livres. Ser curado do pecado e ignorância é sempre possível, mas a primeira coisa que alguém deve fazer é sair das mentalidades que dividem e conquistam nossa essência humana. O homossexualismo roubou quase 16 anos da minha vida e os compromenteu com uma mentira ou outra, perpetuada por meio dos meios de comunicação nacionais dirigidos à crianças”.
“Por muito tempo, eu era repugnante. Eu ainda lido com toda a culpa que sinto por esse estilo de vida. Como um dos líderes do movimento homossexual nos EUA, tive a oportunidade de me dirigir ao público muitas vezes. Se pudesse desfazer algumas das coisas que disse, desfaria. Agora sei que a homossexualidade tem tudo a ver com a pornografia. É çum pacote completo. Por isso, jamais deixarei que alguém tente me convencer do contrário, não importa que suas estórias sejam doces ou tristes. Tenho experiência própria. Conheço a Verdade. Deus nos deu a Verdade por um motivo. A Verdade existe para que possamos ser nós mesmos”.
“ A nossa cura dos pecados acontecerá, se não deixarmos que o orgulho a bloquei. E , caso você não saiba, no final quem vence é Deus”.
Fonte: Mensageiro da Paz/agosto de 2007

Obs.: Amigo leitor, peço por gentileza que deixe o seu comentário sobre a matéria citada acima. Desde já, muito obrigado. No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes.

Um comentário:

  1. isto é uma prova que DEUS ele tem poder para fazer milagres em qualquer vida seja ela quem for

    ResponderExcluir