sábado, 16 de julho de 2011

A Verdade sobre o Arrebatamento - Por Sandro Gomes

Desde os meus doze anos creio no arrebatamento dos féis; quando constatei as palavras de Jesus no Evangelho de São Mateus. Ao lê-las, logo pulei da cama e exclamei para minha mãe: Mãe, Jesus voltará! Hoje como professor de Escatologia - doutrina que trata do tema em apreço - minha esperança na Volta do meu Salvador está mais firme do que antes. Recentemente um aluno me informou que um conhecido pastor evangélico declarou que o arrebatamento jamais ocorrerá. Ao tomar conhecimento de seus incoerentes argumentos, cheguei à conclusão que o autor entrou pelo caminho da apostasia - abandono da fé - e aderiu ao liberalismo teológico.

Acredito que um dos maiores acontecimentos da história está prestes a ocorrer, a Segunda Vinda do Senhor Jesus a este mundo. A maior manchete de todos os tempos será a que relatará o desaparecimento de milhões de fiéis do planeta terra. Maranata! Ora, vem, Senhor Jesus!

A Bíblia diz que este acontecimento singular dar-se-á "...num momento, num abrir e fechar dos olhos, ao soar a última trombeta..." (Primeira aos Coríntios cap. 15). Esta expressão paulina no original grego é 'en átomos', que dá a ideia de rapidez e evidência de que Jesus virá na era atômica. É importante ressaltar que o século XX foi declarado o século da Bíblia em virtude do cumprimento de várias profecias . Em 1948 nasce o Estado de Israel de forma impactante e se cumpre a profecia de Isaías, o profeta messiãnico: " Quem são estes que vêm voando como nuvens e como pombas, às suas janelas? Certamente, as ilhas me aguardarão, e, primeiro, os navios de Társis, para trazer teus filhos de longe, a sua prata e o seu ouro com eles, na santificação do nome do Senhor, teu Deus, e do Santo de Israel, porquanto te glorificou" (Isaías 60.8,9). Vejo no texto em pauta o cumprimento mais abrangente da restauração de Israel (Judá). Os judeus ao voltarem de Babilônia no período do Império Persa não utilizaram navios, no entanto, na restauração do moderno Estado de Israel, eles fizeram uso de aviões e navios. A Bíblia não é um compêndio científico, entretanto, Ela não se contradiz com a verdadeira ciência. Em suma, no texto supracitado acima ,vemos por inferência a descoberta do avião profetizada na Palavra de Deus. Em última análise, em defesa da sã doutrina, os verdadeiros fiéis não devem se escandalizar com declarações que só confirmam que o Rei dos reis está prestes a voltar no tempo de Deus. Evitemmos especulações acerca de nomes e datas e atentemos para os sinais multiplicados e simultâneos que ocorrem em várias partes do mundo.

No serviço do Mestre, Pastor Sandro Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário