quinta-feira, 24 de março de 2011

O Estado Intermediário dos Mortos

IX. DEFINIÇÃO DO ESTADO INTERMEDIÁRIO DOS JUSTOS E DOS ÍMPIOS

A palavra de Deus nos mostra a existência de um lugar intermediário para os mortos.
Os salvos e os perdidos seguiam para o mesmo lugar chamado, no hebraico de Sheol, e no grego de Hades, tudo antes e até o Calvário, com uma diferença, ficavam os justos na parte boa, também chamado Seio de Abraão (Lc 16.22,23), e os ímpios ficavam na parte má denominada de lugar de tormento (Lc 16.23b ).
Após a ressurreição e ascensão , Jesus levou cativo o cativeiro, (Ver I Pe 3.19;Ef 4.8). Segui-se então a transferência da parte boa do Hades onde estavam os salvos, para as regiões celestiais no 3º Ceú (2 Co 12.2-4).
O ilustre escritor Antônio Gilberto faz o seguinte comentário acerca da passagem de Lucas 16.19-31: " É oportuno dizer aqui que essa passagem não é uma parábola, vem dos editores da Bíblia, mas não consta do original. Parábola é uma modalidade de narração em que não aparecem nomes de pessoas. Além disso, o verbo haver, como está empregado no versículo 19 denota por sua vez um fato real."
Vejamos o que diz ainda o saudoso missionário N. Lawrence Olson:
" Em Mateus 16.18 Jesus mencionou 'as portas do inferno' (Hades no grego), lugar que merece um estudo profundo dentro das Escrituras. Este lugar vamos chamar de o 'mundo invisível'.
Tanto o Antigo como o Novo Testamento falam deste inferno, sendo em hebraico "Sheol" e em grego "Hades". Ambas as palavras significam o "mundo invisível", o lugar para onde vão os espíritos dos falecidos. Nunca são usadas estas palavras em referência ao lugar final de detenção desses espíritos, e nem para significar a sepultura do corpo, cujo termo hebraico é "queber".
A razão da grande confusão reinante sobre este assunto e mesmo entre as heresias é porque às vezes as palavras gregas e hebraicas referente ao assunnto foram mal traduzidas, por exemplo, "Hades", que às vezes é confundida como Lago de Fogo, "Queber" que somente tem haver com cadáver, confundem com "inferno", que é lugar de espírito, "abusos", que é tradução de hebraico "abaddon", é o "Abismo, mas este lugar é diferente do "Hades".
Em resumo, a Bíblia apresenta o Estado Intermediário dos Justos como:
a)Paraíso - Lc 23.43; 2 Co 12.4
b)Seio de Abraão - Lc 16.22,23
c)3º Céu - 2 Co 12.2-4
d) Lugar de descanso - Ap 14.13
e) Lugar de espera - Ap 6.9,10

No serviço do Mestre, Pastor Sandro Gomes

Obs.: Amigo leitor, peço por gentileza que deixe o seu comentário sobre o estudo abordado acima. Desde já, muito obrigado. No serviço do Mestre, pastor Sandro Gomes.

4 comentários:

  1. Excelente sua exposição, bem pastoral, bem clara mas diga-me, qual livro do Pr Antonio Gilberto o senhor citou.

    ResponderExcluir
  2. Desde já agradeço na paz do Senhor.

    ResponderExcluir
  3. Sinceramente? Achei o artigo muito superficial. Não inclue pasagens onde é usado geena, diferentes palavras para alme e espórito, e não sei de onde se tirou que Lucas 16:19 a 31 não consta dos originais, por vários motivos: 1 - Não existe mais nenhum original. 2- na maioria dos manuscritos, cópias dos originais, aliás, na máxima maioria, consta este texto como sendo uma parábola narrada pelo próprio Senhor Jesus Cristo. 3 - Um estudo um pouco mais profundo nos mostra que 1o céu é o espaço em que vivemos, segundo céu é o espaço que nossa visão alcança e terceiro céu seria um lugar que, usando a sua expressão, poderia significar um "mundo invisível"
    Em Cristo, Luiz Carlos Braga

    ResponderExcluir
  4. Prezado Luiz Carlos, no sucinto comentário em apreço não afirmei que a passagem de Lucas 16 não consta do original, e sim que o título é que não consta . No que tange aos manuscritos, é evidente que não possuímos os originais e sim cópias. Geena à luz da Bíblia é diferente do Hades, pois o próprio Hades será lançado no Geena que é o lago de fogo registro em Apocalipse 20.14. Quero ainda ressaltar que a Bíblia menciona três céus, o primeiro, é o atmosférico, isto é, os das nuvens; o segundo, é o estelar, dos astros; já o terceiro, chamado de céu dos céus, onde o Eterno Deus onipresente faz a sua morada. Salomão chega a dizer em I Reis 8.27 o seguinte"... Eis que os céus e até o céu dos céus não te podem conter,quanto menos esta casa que eu edifiquei." É importante salientar que ainda este mês pretendemos escrever de forma mais abrangente acerca do tema em foco. Fica aqui ainda que atrasado o nossa exígua resposta ao dileto comentarista. No serviço do Mestre, Sandro Gomes

    ResponderExcluir